Templates by BIGtheme NET

Funcionário teria dito que havia ETs dentro de disco voador acidentado no caso Roswell

A Mutual UFO Network (MUFON) recebeu um relatório de um engenheiro aposentado, o qual alega ter entrevistadoA Mutual UFO Network (MUFON) recebeu um relatório de um engenheiro aposentado, o qual alega ter entrevistado um soldador que “abriu” o disco voador que teria se acidentado no deserto do Novo México, próximo de Roswell, há mais de 69 anos.

roswell-serie-tonocosmos

Roswell – Série de 1999.

Num relatório detalhado, o engenheiro – cujo nome foi omitido – alegou ter feito uma entrevista em 1970, 23 anos após o legendário evento.

Roswell tem estado no cerne das histórias sobre OVNIs, desde que os militares anunciaram numa liberação de imprensa que tinham encontrado os restos de um disco voador no deserto, em julho de 1947.

Mas no dia seguinte, eles retiraram a declaração, dizendo que na verdade havia sido um balão da Força Aérea dos EUA.

Mais tarde, as testemunhas se manifestaram para dizer que havia corpos alienígenas com a “nave acidentada” que, juntos com os destroços, foram levados para a misteriosa base secreta no estado de Nevada, a Área 51.

roswell-tonocosmo

No relatório para a MUFON, o ex-engenheiro primeiramente explicou o porquê da entrevista.

Ele disse:

“Ingressei na equipe do então novo campus da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz.

Havia vários avistamentos de OVNIs nas montanhas atrás do campus em 1969, reportados à Universidade.

Pediram-me para entrevistar três pessoas e submeter um relatório.

Não encontrei credibilidade ou evidência nestes eventos, mas, devido ao fato de ser um pequeno campus e todos em Ciência sabiam o que estava acontecendo, fiquei com a reputação não desejada de alguém que conhecia algo sobre OVNIs.”

 

O engenheiro disse que isto o levou a ser apresentado a um soldador, o qual teria sido empregado na Força Aérea, base de Roswell, na época do acidente.

“O indivíduo que entrevistei era um soldador e após a guerra ficou empregado na base da Força Aérea em Roswell, soldando peças para manutenção de aeronaves.”

Ele disse que o soldador revelou como foi dito a ele para carregar uma tocha de corte para uma viagem até o deserto.

“Ele me falou que foram um pouco mais longe do local dos destroços e chegaram a um segundo grupo de pessoas em pé ao redor de um OVNI intacto. Ele disse que os arbustos estavam quebrados, indicando que a nave havia deslizado pelo solo e parado contra um barranco natural, com a parte de trás um pouco acima do solo.

Ele descreveu a nave como tendo de 7,5 a 8,0 metros em diâmetro, com um grande domo no topo.

Ele disse que a nave tinha a cor de ‘chá fraco’, com um acabamento escovado.  Ele ainda disse que não havia sinais de marcas de soldas, junções ou rebites, e que todas as arestas tinham um raio interno ou externo. Não havia janelas visíveis ou aberturas.”

roswell-aliens-tonocosmos

O soldador disse que lhe mandaram cortar uma abertura no domo, grande o suficiente para um homem entrar.  O relatório disse que ele começou a cortar um buraco a partir da base do domo, e o soldador disse ter visto dois seres que pareciam estar mortos, havendo um cheiro forte de amônia dentro da nave.

“Durante a entrevista eu nunca senti nada anormal sobre sua apresentação ou seu maneirismo.  Ele forneceu muitas mais informações do que eu declarei, mas a entrevista foi há quase 50 anos e esquecida.

Eu acho que ele estava dizendo a verdade.

Compartilhei meu conhecimento desta entrevista com um par de investigadores, mas acho que eles duvidaram da minha credibilidade.”

A MUFON está investigando as alegações, mas a organização admitiu anteriormente que algumas vezes recebe material completamente fictício.

Fonte: Express

 

Comentários