Templates by BIGtheme NET

Espiritismo, verdades e mentiras

 

 

 

 

O espiritismo de Kardec rompeu com vários pontos da Teosofia reinante do séc. XVIII, mas se tornou popular somente por uma coisa: dava esperança para as pessoas na questão da invocação dos seus mortos. Isso foi o que alavancou a popularidade do espiritismo em detrimento de sua precisão doutrinária. Todo mundo queria ouvir mensagens do além, dos seus mortos, filas imensas se faziam nas casas dos médiuns, as pessoas queriam ser consoladas.
Esse foi o ingrediente que solavancou a popularidade do espiritismo, mas você está correto, Kardec fez muitas interpretações imprecisas e equivocadas do Evangelho e dos fenômenos metafísicos que começaram a ser investigados em todo o mundo naquela época, inaugurando a era da Paranormalidade. Pena que o espiritismo seja praticamente unânime no Brasil, arrastado pela obra de Chico X, e tantas doutrinas maravilhosas e sumamente superiores a ele, em termos de precisão, profundidade e conhecimento, sejam ignoradas por aqui. Por exemplo, o místico maior, Emmanuel Swedenborg, que no século anterior já fazia viagens astrais completamente lúcidas, e recebia ensinamentos diretamente dos Anjos de Deus! E quem o conhece no Brasil?

Mas ele é muito conhecido nos círculos herméticos de toda a Europa.

Porém, no Brasil, o espiritismo predominou, e ganhou muita força dentro do sincretismo religioso com as culturas animistas africanas e indígenas. Foi uma espécie de teosofia popularizada, que tentou se tornar popular e acessível às massas mesmo desconsiderando aspectos doutrinários fundamentais. Vários pensadores e místicos combateram essa doutrina na antiguidade, Eliphas Levi foi um deles, que atribuia aos fenômenos paranormais dos médiuns muito mais uma ação psíquica de projeção do próprio médium, do que a contatos reais com “entidades” e mortos… mas aqui no Brasil ela é dominante.
Não gosto de debater sobre isso, tem muitos espíritas no blog, sei que ficarão com raiva ou tristes, mas repito o que disse abaixo, temos que saber nos desapegar de crenças, quando se trata de buscar a verdade. Eu mesmo já participei de vários círculos místicos, religiosos e esotéricos, e fui me desapegando de todos eles quando percebi de forma efetiva que o único caminho que faz sentido é o despertar da consciência, porque ele te livra da dependência arriscada de médiuns, mestres, guias, gurus, padres e pastores. Quem acorda se faz seu próprio guia. Esse é o único caminho real, que voce pode trilhar com 100% de segurança sem o risco de seguir falsos guias e suas ideias incorretas.

A mim, só tenho interesse numa coisa: na Verdade.

Quem pregou que a humanidade sempre evolui, pregou mentira. estamos diante de uma claríssima involução humana, e não falo somente da elite e dos poderosos… olhe para o povão. Carnaval, pão e circo, a cultura cada vez mais materialista, a arte-lixo, a moral despencando o abismo… isso tudo que temos visto. Eu penso que os antigos eram muito melhores que nós. Hoje em dia, as pessoas estão se acostumando com coisas e tendo como normal, coisas que, para os antigos, eram barbaridades. Reparou nisso?

Esse óculos espírita de sociedade evoluída infelizmente não funciona para mim, até porque um dos grandes espíritas, o Divaldo Franco, (acho que é esse o nome) falou certa vez em vídeo uma coisa sobre sexualidade tão ABSURDA… que eu extingui para sempre os vestígios na memória de ensinamentos espíritas, e eu nem vou falar aqui para não gerar polêmica. Mas pensei comigo: como pode ter quem siga esse tipo de ensinamento? E esse tipo de falso mestre? Com aquela voz mansa, mansa demais para o meu gosto, ensinando barbaridades… (…) espantosas.


Mas deixa pra lá.. O tempo mostrará a evolução ou a involução, antes de qualquer pretensa doutrina o fazer. Na minha opinião, as pessoas modernas são mais mentirosas, mais sofisticadamente intelectuais e mais frias espiritualmente, mais materialistas e infinitamente mais arrogantes que os antigos, que eu via como sendo mais simples e puros de coração, apesar de que delitos sempre houveram. Mas a tecnologia elevou nossa soberba… e nosso adormecimento.
O contato com a natureza está se perdendo, as pessoas respiram tecnologia, a era da robotização, enfim, poderia seguir uma lista enorme aqui. Não estou vendo somente casos isolados não, falo de modo geral, o TODO, como voce diz, e no todo, a humanidade piorou tremendamente. Avançou tecnologicamente mas adormeceu os sentidos espirituais e as conexões com o mundo divino real, e no seu materialismo cego, está cada vez mais perdida diante de um destino inevitável que desconhece ou finge desconhecer mas, em sua soberba, não é mais capaz de se voltar ao verdadeiro Nome e Doutrina que poderia fazer toda a diferença no resgate da luz perdida. Elegem muitos falsos mestres e doutrinas de consolo e conveniência, menos os verdadeiros mestres e doutrinas. Se apega a mentiras confortáveis. Medo da verdade.
A Verdade de que a humanidade maligna faliu e será julgada brevemente.
E quem deu bom fruto, será resgatado e salvo.

O espiritismo é produto tipico do seculo XIX epoca da teoria da evolução de Darwin… havia uma mentalidade de que a ciência poderia redimir a humanidade para um grande progresso moral e material – isso tambem tem herança no racionalismo iluminista do século XVIII …. o espiritismo expressa esas ideias racionalizando e criando uma teoria logica e consistente sobre a tematica espiritual e a ideia da evolução é parte dessa estrutura de pensamento ….. mas tem varias contradições quando analisada a fundo…

Chegamos num ponto em que nossa consciência tem que ser nosso guia. Depender de mensagens de “canalizadores” nos tempos de agora… é risco! Nem em mim eu confio direito, vou confiar em terceiros? comigo, não.

Sim, acho que a religião é como uma roupa, feita sob medida para o corpo que vai vestir. As religiões do passado tinham mesmo que pregar esse condicionamento do Bem e do Mal, céu e inferno, para conter o animal louco e assassino dos bárbaros. Aquela lei de Causa e Efeito posta de forma intimidadora. Porque o medo pelo menos limita o homem de fazer muitas besteiras que sua vontade louca assume durante sua vida de inconsciência. Mas conforme a alma cresce, a roupa se ajusta a sua nova mentalidade, e a religião deixa de ser um dogma e uma crença e se torna uma lei compreensível, aplicável e discernível para sua consciência. As religiões dogmáticas foram um mal necessário, como diques para conter a violência e maldade humanas. tenho certeza de que muita gente só não mata e não rouba não porque tem consciência, mas porque tem medo de ir parar na cadeia. As religiões antigas fizeram mais ou menos isso.

Isso eu sempre escuto lá “em cima”…. agora virão os ceifadores, não para plantar, mas para colher, somente para colher… as pessoas já cristalizaram suas escolhas. Houve tempo hábil, e a grande verdade é que a maioria preferiu a matéria e abdicou do espiritual, julgando errado que intelectualidade seja o mesmo que consciência. Se fosse, não teríamos tantos intelectuais e acadêmicos roubando, mentindo e matando na política, na ciência, nos cargos de poder e nas instituições.

O que eu não aceito são essas doutrinas de evolução… sociedade melhor, mais avançada…. puxa, será que esse povo não assiste jornal, e não percebe que a Terra caótica tem relação com a maldade humana?
O pior cego ainda é aquele que não quer ver.

Nenhuma alma se torna BOA por evolução natural do Cosmos, mas tão somente por trabalho duro na direção do despertar da consciência baseado nas suas próprias escolhas pelo BEM. Nisso é que a lei da evolução, na prática, não funciona para maiorias, somente para pessoas em particular, estas que escolheram o BEM, repeliram o MAL e trabalharam duro nas suas escolhas. Penso assim.

Se tem uma coisa que eu aplaudo é a caridade; Ela é um ímã que atrai a Bondade de Deus, nem religião deveria ser, deveria ser obrigação do ser humano. Quanto ás doutrinas que eu respeito ou rejeito, querido amigo, eu tenho um histórico de batalhas muito fortes que me impedem de esquecer tudo o que vi e ouvi, não em estado de adormecimento seguindo terceiros, mas em estado desperto. Portanto, não posso trair a minha consciência. Mas querido amigo, saiba o seguinte, todos nós temos erros, todos nós ainda seguimos meias verdades aqui em baixo, nos foi dito que ainda seguimos sombras ao invés da luz. E considerar-se iluminado é a pior sombra de todas, temos que ter essa consciência de nossos limites, de que podemos e devemos ainda quebrar muitas barreiras, dogmas e paradigmas em busca de verdades maiores e ensinamentos melhores, para consciências mais altas.

Eu combato crenças, somente isso, porque vejo que muitas se tornam casulos de conforto onde as pessoas se acovardam com medo de ver as verdades de si mesmas, ou do universo. Eu busco uma verdade que ainda não está nesse mundo porque o mundo não a suportaria, então a tarefa é se fazer forte e preparado para ela. Vejo em muitas religiões que muitos se escondem com falsas promessas de salvação, mas ainda motivadas por desejos egoístas. Mas celebro suas palavras, a caridade é uma forma muito poderosa de estar perto da Verdade. Pratique-a sempre, querido, nada tenho contra pessoas desta ou daquela crença em si, apenas luto pela unificação da Verdade, que não mais criará separações conceituais entre os povos e guerras doutrinárias, pelo contrário, eu busco aquela verdade crística que liberta, liberta porque é a verdade. E depois que liberta, ela nos une, a todos nós, os que buscam por ela de coração e sinceridade, sem hipocrisia, fuga ou crença de conveniências ao ego imaturo.
Portanto, não fique chateado com minha pessoa. Eu poderia dizer outras coisas, mentir, enrolar, mas preferi ser direto e franco contigo e com todos a respeito da minha posição. Não tenho a doutrina absoluta em mãos, e quem a tem? Mas tenho a consciência precisa de que muito ainda temos que fazer em termos de despertar, de nos purificar, nos melhorar e nos elevar para nos aproximarmos um pouco mais dela, a doutrina da verdade libertadora que esse mundo não pode suportar, porque preferiu viver na mentira em todos os sentidos, medo, egoísmo, apego, enfim, cada um tem seus motivos. Eu exijo de mim mesmo todos os dias uma pequena morte, para que um novo ser venha a nascer logo em seguida, e essa pequena morte inclui renovação de conceitos. Mas é importante estudar, indagar, inquirir, conhecer novas ideias, doutrinas avançadas mas não divulgadas, o verdadeiro buscador tem que ser um inquiridor para não ficar congelados em crenças.

Espero que possa entender meu estilo e tom, e saber que sempre serei sincero no que penso. Não basta se preocupar em seguir doutrina verdadeira, temos que começar sendo pessoas verdadeiras. Aí é que muitos falham, achando que a doutrina falará em nome deles e os salvará no dia D.


Não são crenças ou doutrinas que libertam, mas apenas a verdade, assim disse o Mestre Maior, e só a ele dou crédito nessa vida de tantos gurus e médiuns. Porque foi dito que o Ensinamento crístico já foi entregue perfeito e pronto, e não precisa ser “corrigido” pelos gurus modernos. Aí está o erro maior. O espiritismo “corrigiu” (interpretou) muita coisa que não precisava ser corrigida, inserindo erros importantes à Palavra que o Filho de Deus entregou ao mundo.
Não só do espiritismo, mas muitas interpretações de eruditos e místicos em série é que estão destruindo a pureza original do Evangelho, e é por essa pureza que eu trabalho na minha busca.
JP em 05.11.2019

Comentários