Templates by BIGtheme NET

Discurso sobre o Ateísmo

 

 

 

 

*Não existem ateus. Eles acham que são ateus, mas na verdade, “se encontram ateus”, já que o ateísmo é uma condição contraditória da mente se opondo a sua própria essência, que ela nega até certo limite, limite este marcado pelo desconhecimento que o homem carrega de si mesmo, todos os dias de sua vida, até a sua morte.

O ateísmo é um desvio do orgulho, é uma condição centrada no eu que ignora e procura ignorar o chamado e as evidências ao redor de uma Vida Coletiva e de um Mistério imponderável que permeia a tudo e a todos, algo Maior e Melhor do que nós mesmos, eterno terror que intimida o EGO.

Porém, alguns religiosos assumem realmente uma postura mais sórdida e hipócrita que os ateus, no sentido de esconder delitos por debaixo do manto da santidade e simular mentiras em nome de Deus mas por canais de distorção da sua Verdade.

Enfim, se o exemplo for válido, tendo eu já lido e sorvido da beleza da Divina Comédia, de Dante, saiba que, ali, quando o poeta florentino desceu as nove camadas do Inferno, ao lado de seu guia e mestre Virgílio, o escritor de Eneida, saiba que os crimes dos falsos religiosos e manipuladores da fé, e falsários da Doutrina, eram pagos de forma muito mais intensa e severa que os crimes movidos pelo ateísmo.

Porque o ateu ainda se move na prerrogativa da ignorância, e toda a ignorância pode ser perdoada e corrigida quando curada pelo conhecimento da verdade, enquanto o falso religioso, tendo tal conhecimento que lhe formou em tal posição, ousa trair a sua identidade ao praticar crime e dolo nas suas entrelinhas distorcidas.

Por isso, falsos religiosos são mais perigosos que ateus. Lembra-te do exemplo de Cristo, quando foi condenado a morte por Pilatos? O que disse Jesus?

“Pois, se fazem isto com o lenho verde, o que acontecerá com o lenho seco?”

Resumindo, ele quis dizer: se a culpa de Pilatos e de Roma é grande por crucificar o Filho de Deus em estado de ignorância (porque os romanos não tinham noções profundas sobre a chegada do Messias profetizado) e chamou essa culpa de lenho verde, imagine o que há de acontecer (castigo) aos que me entregam a morte com consciência de quem eu sou? (se referindo ao lenho seco, isto é, os judeus, os fariseus, Caifás).

Portanto, os ateus são lenho verde, mas os falsos religiosos, lenho seco.

Tudo segue no universo um tempo certo, e por vezes os ateus assim se colocam por justamente colidirem com as mentiras encontradas da parte dos falsos religiosos, porém, o erro está, como já disse zilhões de vezes aqui, na generalização.

É preciso que cada homem viva seu cabedal de ideias, que amadureça em amor e bondade, e que, por sua própria experiência, entenda a lei fundamental de Causa e Efeito operando em tudo e finalmente contemple aí a maior e a melhor manifestação de Deus, para depois passar ao estágio de religiosidade pura e espiritualidade sem falsa ideologia.

Nesse sentido é que a toda pregação é inútil quando o coração não chama por ela.

Falaremos com as paredes.

Os ateus costumam usar muito uma citação de José Saramago, escritor português e ateu:

-Um dia perguntaram a Saramago:
COMO PODEM HOMENS SEM DEUS SEREM BONS?
-E Saramago respondeu:
COMO PODEM HOMENS COM DEUS SEREM TÃO MAUS?

E eu diria a ele:


Mas quem te disse que homens bons são sem Deus, ainda que eles pensem assim?
Mas quem te disse que homens tão maus são com Deus, ainda que julguem isso de si mesmos?
Quem disse que esses falsos religiosos são de Deus?

Pessoas podem publicar a si mesmas como eleitas por Deus, mas isto é o que suas bocas dizem, não expressa a verdade do Alto, apenas o desejo do ego, pelo que a citação do ateu Saramago é inválida.
Homens de Deus são necessariamente, bons e justos, caso contrário, não o seriam.
Esses que matam, que roubam, que mentem e que ludibriam atrás de uma Bíblia?
Para eles eu diria o mesmo que Jesus disse aos judeus apóstatas do seu tempo:

Vós sois filhos do Diabo, e tendes vontade de cumprir os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque não há nele verdade. Quando ele diz uma mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e o pai da mentira.
Mas porque eu digo a verdade, vós não me credes.

João 8:44-45

Eles até podem pensar que o sejam, mas as obras são o espelho da alma humana, e as obras de um homem mostram se ele é ou não é com Deus.
O que sai da boca é vão e fátuo, mas o que é fruto das mãos, isso mostra quem o homem realmente é.

Quem se porta como o diabo se torna seu filho, mas os Filhos de Deus se portam conforme a vontade Daquele que os criou.

Isso não é uma questão de auto-imagem construída por palavras, e sim, por atos de fé e amor, todos baseados na verdade.

Ps: completando a idéia do lenho verde e do lenho seco, referente ao que queima mais no fogo do inferno (punição), certamente é o lenho seco, que está desidratado.

O ATEÍSMO NÃO É UM ESTADO DE CONSCIÊNCIA, E SIM, UM ESTADO DE IGNORÂNCIA…. COMO O FANATISMO… E AMBAS AS POSIÇÕES SÃO ANTÍPODAS NA MENTE E REFLETEM UM GRAU DE DESEQUILÍBRIO NA ALMA, PORQUE AMBAS AINDA NÃO ENCONTRARAM UMA RELAÇÃO HARMONIOSA ENTRE O INDIVIDUAL E O UNIVERSAL, OU ENTRE O HUMANO E O DIVINO. E FICAM OSCILANDO NOS EXTREMISMOS DO EGO IGNORANTE. O FANÁTICO, A COBIÇA POR DEUS, E O ATEU, A COBIÇA POR SI MESMO.

O Ateísmo não é uma escolha consciente, e sim, um resistente abismo da mente que ainda ignora que ignora, e nele se atira todos os dias por falta de opções maiores e melhores da inteligência desperta. Ateísmo é um narcisismo levado ao seu último extremo… combinando auto-suficiência com teorias do acaso das coisas… ou seja, todo contraditório em sua própria concepção. Como pode ser auto-suficiente a criatura nascida do acaso e não da Inteligência Maior? Como pode um ateu acreditar ao mesmo tempo no Acaso e na própria auto-suficiência? 
JP em 07.09.2019

Comentários