Templates by BIGtheme NET

Crops Circles 2019 (II)

 

Esse crop circle novo já tinha sido registrado em 13 ou 14 de Julho, na França, junto de uma torre elétrica, mas sem fotos aéreas, porém, é o mesmo. E acredito que a torre de eletricidade faz parte da mensagem: afinal, não tivemos apagões recentes de satélites no céu, ao lado de estranhas emissões magnéticas no mesmo período, que não vieram do Sol?

 

 

 

 

A Forma do Ovo

A elipse (forma do ovo) tem como principal propriedade matemática a sua excentricidade. A excentricidade orbital de um planeta é uma medida que representa o afastamento de sua órbita da forma circular.

Este crop circle deveria se chamar “crop elipse” porque seu corte geométrico é feito não por círculos, mas por elipses de diferentes tamanhos, seis (6) elipses, e se a elipse é a forma do Ovo, o número seis é a Flor da Vida e a Matriz Hexagonal da Criação (Cubo de Metatron) e outra vez, os padrões reaparecem sob novas roupagens.

No grande alinhamento atual, três objetos de órbitas altamente elípticas tomaram parte: Mercúrio, Plutão e P 7X, talvez entre as órbitas de Saturno e Júpiter, e tal observação traz relação com este modelo, que define a geração de energias de vida e consciência no repetido simbolismo do Ovo (ou Elipse).

Ele apareceu no dia 13 ou 14 de Julho, perto de uma grande torre elétrica, e a ideia de geração de energia eletromagnética no espaço parece estar sendo confirmada por apagões, satélites inoperantes e os campos magnéticos recentemente gerados no céu e que não vieram do Sol.

Aliás, o segundo Sol já tinha sido mostrado em 2008 numa órbita extremamente elíptica na composição de um crop circle, entre muitos.

E hoje, temos seis elipses nessa bela geometria de um Ovo. E me parece que a elipse central, vermelha, traçada junto com a cruz, representa essa cosmologia, e as figuras marcadas me lembram germens vivos, como embriões, girinos ou filhotes de serpente.

 

O Objeto X

Este objeto já foi chamado por vários nomes: Absyntho, Hercólobus, Nibiru, Planeta X, e, agora, este novo candidato, o planeta (ou estrela) 7X, que segundo alguns astrônomos liberais (não vinculados ao sistema oficial que gerencia a Astronomia e ciências por ele patrocinadas) estaria atualmente entre as órbitas de Júpiter e Saturno, e se aproximando.

Curiosamente, destes grandes alinhamentos de julho, três objetos de órbita muito elíptica, os mais excêntricos do sistema solar, tomaram parte, como podemos ver no mapa do céu: de um lado, Mercúrio, e no extremo oposto, Plutão, e supostamente na região mediana, o objeto 7X.

Isso explica as três elipses maiores usadas na construção, que são as elipses no eixo vertical da construção: Mercúrio, a superior; Plutão, a inferior (ambas em amarelo) e no meio, P 7X, que é a elipse mais excêntrica de todas nesta construção geométrica, o que está de acordo com a teoria sobre Nêmesis, a anã vermelha companheira do Sol que, existindo, deve ter uma órbita muito excêntrica (como podemos ver, traçada em vermelho) e no centro, desenhando uma letra X com suas diagonais.

Modelos quaternários já apareceram antes na Inglaterra, mas esse é o primeiro na França, e o quatro, neste sentido, sempre tem uma relação com a Terra, os quatro ângulos, e com o número que simboliza a matéria e a forma (4 elementos) o que pode estar sugerindo, implícito a tudo isso, as aceleradas transformações no mundo material no rastro de todos estes alinhamentos, antigos e atuais.

 

Aliens e Cia.

Olha só o que aparece se esticarmos verticalmente a figura. Um par de Aliens Gêmeos… e não foi em Gêmeos, na constelação de Gêmeos, o recente eclipse do Sol, dia 2 de julho?
Me lembrou também olhos de formiga e a associação com o crop circle de 21 de Junho.

 

 

 

A Soma das órbitas

Mesmo que este novo crop circle da França, que apareceu entre 13 e 14 de Julho, poucos dias antes do eclipse lunar, tenha mudado o padrão dos simbolos, a temática dos alinhamentos foi mantida, e em vez de objetos em fila indiana, ele expôs seis órbitas em soma: o sinal da cruz no centro geométrico da imagem sugere essa soma de órbitas e forças gravitacionais envolvidas no grande alinhamento de julho.

Excetuando o Sol e a Lua (no eclipse), haviam seis objetos em linha naquele dia 16 de Julho, e pelo mapa do céu, vemos esses objetos:
Marte, Mercúrio, Júpiter, P 7X, Saturno, Plutão, seis objetos, sendo que três deles realmente possui órbita bastante excêntrica, com a elipse acentuada (Mercúrio, P 7X e Plutão).

Estes seis objetos se somaram naquele dia, tendo a Terra como cenário deste somatório e impacto de energias que já vem acontecendo desde junho, na verdade, em formas diversas.

E se a elipse sugere também a forma de um Ovo, é claro que são forças que estão concebendo alguma coisa na Terra. Os maias consideravam o núcleo da Terra como uma serpente na toca que, ciclicamente, morria para renascer (trocando de pele), como a cascavel. Vemos dentro desse ovo da energia das seis órbitas somadas no núcleo da Terra, a forma de um par de serpentes bicéfalas, como que nascendo deste mesmo ovo.

Lembrando que o Sol esteve na constelação de Gêmeos, tanto no eclipse solar de 2 de julho como no eclipse lunar de 16 de julho.

Mas os alinhamentos ainda não cessaram após os eclipses. E entre 25 e 26 de julho, haverá mais um, onde os planetas ficarão em linha praticamente exata. Neste dia, Sirius voltará aos céus, nascendo no Oriente (nascimento helíaco de Sirius) e talvez venham novas mensagens!

 

 

O Sinal dos Gêmeos

O modelo do recente crop circle francês mostra um quadrilátero de astros, isso porque o Sol, no momento do eclipse lunar de 16 de Julho de 2019, ficou exatamente no centro de um quadrilátero de astros envolvidos: Marte, Mercúrio, Vênus e o par de estrelas gêmeas (Castor e Póllux) da referida constelação.

Além do aspecto da soma das órbitas, temos esse modelo que parece indicar a posição do Sol no céu, entre quatro (cinco) astros na direção da constelação de Gêmeos.

E por isso, esse design de serpentes bicéfalas, como que saídas do ovo (a parte branca do crop circle em forma de elipse ou ovo).

E note que, na mitologia que originou a constelação de Gêmeos, Leda, a mãe de Castor e Póllux, não teve somente um casal de gêmeos, mas dois casais. E o que vemos aí são duas serpentes bicéfalas.

A representação da pintura, atribuída a Francesco Melzi (um dos discípulos de Leonardo da Vinci) mostra Leda abraçada pelo cisne, personificação de Zeus, com uma guirlanda de flores ao redor do pescoço.

Aos pés da mulher, os dois ovos dos quais, segundo certas versões do mito, nasceram as irmãs gêmeas Helena e Clitemnestra e os gêmeos Castor e Pollux.

Parece que este crop circle combina a mesma coisa, ou seja, a ideia do nascimento dos gêmeos debaixo das energias cósmicas dentro do Ovo de condensação na Terra.

Lembrando que a profecia asteca fala do retorno dos deuses gêmeos Quetzalcoatl e Xolotl, e existem versões da mesma profecia entre os maias, os hopis e até no Apocalipse, quando as duas testemunhas são retratadas como gêmeos do Espírito Santo (o Paráclito ou Consolador, que Jesus enviaria no fim do grande ciclo para terminar sua obra).

 

 

Ufo-Portal e Wormholes

Observando o diagrama muito preciso do recente crop circle da França, em Auchy-Les-Mines, dia 14 de Julho, vemos ali a perfeita geometria de um Wormhole e um UFO bem no meio dele, como que saltando dimensões, e se girarmos o diagrama, aparece um Portal em forma de diamante ou losango, que é, teoricamente falando, o ponto de ruptura entre dois setores de um wormhole, de modo que, tanto numa posição como na outra, este diagrama fornece precisamente um modelo de viagem interdimensional por UFOs através de Wormholes cruzando as portas de ruptura entre as duas bandas do espaço-tempo distorcido.

Realmente, os símbolos crop circle possuem uma imensa coletânea de mensagens!

***********************************************************

 

 

Movimentos do Tetraedro na Quarta dimensão

Este crop circle maravilhoso me fez retomar essa linha de estudo, que venho desenvolvendo desde maio, na análise de alguns modelos, porque nele temos uma figura cúbica 3D mas com clara projeção de tetraedros em movimento (linhas amarelas) numa progressão e regressão geométricas.

Se voce fixar os olhos apenas nas linhas amarelas, verá que este CUBO é atravessado por cinco tetraedros em níveis de progressão geométrica, na ideia de um movimento.

Um belo crop circle em 2014 esboçou ideia similar a esta. Muitos belos crops circles estilo cúbico já apareceram antes, mas este, de uma forma muito direta, faz a associação de construção geométrica com aquele que, entre os cinco sólidos de Platão, corresponde ao elemento fogo e à quarta dimensão, sendo que o cubo mesmo representa a terceira dimensão, para o elemento terra.

Lembrando que todo cubo abriga em seu interior dois tetraedros iguais cruzados (bastando ligar as diagonais do cubo para se encontrá-los).

O fogo atravessa a terra, como as vibrações atravessam a matéria. E se este crop circle apareceu justamente no dia do eclipse lunar e todos aqueles alinhamentos mencionados, é para fazer justamente a ligação entre essas energias cósmicas e conexões com as dimensões paralelas.

O número de triângulos duplos marcados em cada uma das faces do cubo em perspectiva (9/9) não foram por acaso, porque segundo os antigos, a estrutura do Universo era composta por nove dimensões superiores e nove dimensões inferiores.

E é exatamente este número de triângulos claros e triângulos escuros que vemos na imagem.

A própria Merkabah, segundo a escola da Magia cabalística, é um tetraedro duplo, com propriedades de movimento em todas as dimensões do Universo.

Então, juntando o eclipse de 16 de Julho ao fato deste crop circle ter aparecido propositalmente neste dia, estou certo de que ele significa movimentos dimensionais na energia dos alinhamentos através dos mecanismos harmônicos do Tetraedro (quando convertemos as coordenadas geométricas em vibrações específicas na matéria, que a obriga a mudar de estrutura dimensional, permitindo assim o movimento para outra coordenada do espaço (x-y-z-t).

Tenho neste crop circle mais um argumento a favor das minhas teorias sobre o teletransporte acionado pelos mecanismos harmônicos do tetraedro.

 

 

Tetraedros, progressões geométricas, fractais e dimensões
O Tetraedro de Sierpinski

A matemática mais avançada já estabelece com precisão as relações entre geometria e dimensões, e a própria Teoria da Relatividade de Einstein precisou se basear num modelo de geometria muito complexo, chamado Geometria de Riemann, que trata de superfícies curvas.

Assim, este Cubo-Tetraedro faz ponte com as geometrias do Fractal, e de forma muito especial, com o Triângulo de Sierpinksi:

“O Triângulo de Sierpinski – também chamado de Junta de Sierpinski – é uma figura geométrica obtida através de um processo recursivo.
Ele é uma das formas elementares da geometria fractal por apresentar algumas propriedades, tais como: ter tantos pontos como o do conjunto dos números reais; ter área igual a zero; ser auto-semelhante (uma sua parte é idêntica ao todo); não perder a sua definição inicial à medida que é ampliado. Foi primeiramente descrito em 1915 por Waclaw Sierpinski (1882 – 1969), matemático polonês”.

“Trata-se de um conjunto autossimilar de um triângulo (na maioria das vezes equilátero).
Se dividido em quatro outros triângulos congruentes entre si e entre o triângulo original, cujos vértices são os pontos médios do triângulo de origem, então os subconjuntos do fractal são três cópias escalonadas de triângulos derivados da iterada anterior. O triângulo do meio não pertence ao fractal. Esta separação do fractal em cópias escalonadas pode ser continuada recursivamente nos outros triângulos produzidos. A dimensão fractal do Triângulo de Sierpinski tem os seguintes valores:

D = log(2) 3 = 1.58496…”

*****************************************

A Geometria fractal é outra forma de se representar o movimento pelas diferentes dimensões do Universo, que conserva a mesma figura (no caso, o triângulo) mas modifica seu tamanho ao passar para o nível geométrico seguinte.

E o Tetraedro de Sierpinski é perfeito para ilustrar essa geometria fractal 3D presente neste crop circle.

Se imaginarmos o Universo regido e sustentado pelas mesmas vibrações em todos os níveis da matéria, seja dos grandes astros no céu até as partículas no substrato de toda matéria, contemplaremos a geometria dos fractais em ação no movimento das dimensões.

 

 

 

O Símbolo do Grande Enigma

Muitos de nós se lembrou do famoso Cubo Mágico de Rubiks, criado em 1974 e que se tornou um ícone dos jogos de inteligência nos anos 1980, sendo um dos jogos mais vendidos em todo o mundo.

Diversos recordes vem sendo quebrados por entusiastas do jogo, e até a Inteligência Artificial já foi usada para resolvé-lo no tempo recorde de pouco mais de um (1) segundo!

No círculo dos jogos matemáticos, o “Algoritmo de Deus” é a definição para uma solução do cubo em um menor número possível de movimentos, e em 2010, matemáticos demonstraram que 20 movimentos são o mínimo necessário para solucionar o cubo.

No total, o número de combinações possíveis no cubo de Rubik é 43 252 003 274 489 856 000!
Um número que produz outro ainda mais fantástico, relacionado fortemente com a Cabala:
S = 4+3+2+5+2+3+2+7+4+4+8+9+8+5+6 = 72!
O Número de Deus na Cabala (e do Pentagrama Venusiano).

O grande recordista mundial estabeleceu novo recorde em novembro do ano passado, um chinês, Yusheng Du (杜宇生), realizando a solução em 3.47 minutos.

Uma corrida contra o tempo… e o cronômetro.
E por falar em cronômetro, estão lembrados do crop circle de Yarnbury castle, 3 de Julho, que marcou o eclipse lunar na forma de um cronômetro?
Não é interessante saber que este cubo apareceu justamente no dia do eclipse lunar anunciado, em 16 de julho, como que exigindo a solução do seu mistério?

E o eclipse, o dia do eclipse lunar, apertaria o botão do cronômetro, para contar o tempo dado aos pesquisadores do mundo inteiro para que solucionem o mistério não só do Cubo de Rodfield Lane, mas o mistério de todos os crops circles… isso porque o mundo não tem mais muito tempo, e se os crops circles até hoje foram enviados como prerrogativas de um contato aberto com o mundo da parte das inteligências que os enviaram, bem, o canal está se fechando, e o tempo para alcançar a chave, também…

JP em 17.07.2019

Inglaterra crop circle sem local identificado
Dia 6 dr Julho

Um crop circle em forma de pentagrama estilizado, com cinco satélites e ondas (senoides) mostrando o padrão que se repete em outros modelos nesta temporada.

Todos os anos, aparecem pentagramas nas plantações, um ou mais de um, chega a ser como uma assinatura nos campos, e o primeiro apareceu em setembro de 1993. Uma identidade venusiana-siriana neste símbolo peculiar, já que pentagramas eram usados na Antiguidade para identificar tanto Vênus (e os ciclos sinódicos do planeta, desenhando um pentagrama nos céus a cada oito anos terrestres) como Sirius (especialmente no Egito) além de outras estrelas.

E juntando a isto o fato de que, no dia 6 de Julho, o Sol estava a um dia do alinhamento zodiacal exato com a estrela Sirius (consumado no dia 7 de Julho), me parece que este crop circle é um sinal dos Sirianos ao mundo, mais um, entre tantos outros.
Pelo menos este é o argumento das coordenadas astronômicas, compatíveis com o símbolo exposto.

Este modelo 2019 lembra um antigo modelo crop circle de 12 de Junho, 2012, há 6 anos. Padrões que sempre retornam. Uma associação indireta com o ano da profecia maia, 2012, e os grandes alinhamentos cósmicos, se repetindo neste ano de 2019?

 

 

A Onda resultante dos eclipses de julho

Mais um crop circle na França, um evento histórico para o fenômeno crop circle naquele país, contando no dia 16 de Julho (dia do eclipse lunar) o seu 15° crop circle!

Não precisa dizer, basta olhar e ver que ele retoma o mesmo padrão de alinhamentos e ondas de energia na forma destes modelos Yang-Yin estilizados, e pelo fato dele aparecer no mesmo dia do eclipse lunar, isso reforça todas estas teorias: realmente a mensagem central tem sido esta desde o começo.

Mas esta aqui, no dia do eclipse, parece representar uma soma de energias que, partindo daquela data, 16 de Julho, evolui numa série de 5 círculos (note, os círculos crescem a medida que se afastam do vórtice central) e na contagem, nos alcança entre os dias 21 e 22 de Julho, quando o Sol entra no signo de Leão.

Até a letra S de Soma aparece no design central.
E podemos reparar que são dois yang yin somados no centro, como que representando dois núcleos de energia ou dois estados de polaridade Sol-Lua (os dois eclipses de julho) os quais, numa geração de energia acumulada, gradativamente evolui para algo a frente.

Tudo o que podemos fazer é esperar pelos próximos dias e ver o que acontece.

Mas a impressão que tenho é que, aparecendo no dia do último eclipse, esse crop circle retrata uma soma de todas as energias geradas nestes processos cósmicos em todo o período.

Ps: a proporção 5/3 nos eixos central e braços do vórtice é a mesma da Arca da Aliança e Arca de Noé, comentamos anteriormente sobre isso em outros modelos.

 

 

 

Os crops circles do Eclipse da Lua
Dois crops circles apareceram no dia destacado do eclipse lunar, dia 16 de Julho.
O Cubo-Tetraedro e o Duplo Yang-Yin.
Um na Inglaterra, outro na França.
Qual a relação entre o Cubo tetraedro e os grandes alinhamentos? Tempos e energias propícias para os portais?
A matéria, o planeta Terra e o elemento terra, de uma forma geral, sempre foram representados na antiguidade pelo Cubo, entre os cinco sólidos platônicos, e é interessante notar esse cubo atravessado por tetraedros em perspectiva, porque o tetraedro é o símbolo do fogo, o que nos leva a deduzir que o eclipse lunar foi uma espécie de gatilho ou botão Start de poderosas energias que penetrariam na Terra e na matéria, e passariam a aumentar a velocidade das transformações, inclusive relacionando-se a certos mistérios com a quarta dimensão.
A cada dia, me parece que, enquanto uma parte da humanidade caminha para a extinção, a outra se move na direção da transcendência e do retorno para a quarta dimensão, algo como a separação do joio e do trigo: triângulos claros e triângulos escuros nas faces do cubo, que é o planeta Terra!
Uma coisa interessante: se contarmos a sequência de círculos na senoide deste novo crop circle da França, obtemos uma série de 13 círculos.
Transformando em dias, 13 dias, e fazendo relação com o crop circle de Yarnbury Castle, em 03 de Julho, aquele que relacionou o eclipse lunar a um cronômetro (a contagem do tempo a partir do dia do eclipse lunar), vamos obter exatamente o dia 16 de Julho.
E treze é o grande arcano da morte ou da transformação!
Ou seja, todos estes crops circles parecem encadeados numa mesma mensagem que está enfatizando muito os alinhamentos deste mês, e que ainda prosseguem em sua força.
Portanto, o que venha a acontecer no planeta nos próximos dias e meses, não tomemos como casualidade, mas procuremos então nos lembrar dos anúncios enviados, e que, se a Terra sofrer impactos de energia diversos, saberemos onde tudo começou, ou pelo menos, onde tudo recebeu novo estímulo.
Todos estes crops circles me parecem estar diagnosticando as transformações planetárias passo a passo… rumo a um desfecho final, que será o começo de outra coisa.
Ou, como chamamos, o começo do fim.

JP em 18.07.2019

 

 

 

O Vórtice Solar

Geometria do dodecágono estrelado, e as doze pontas sempre trazem alguma associação com o Sol. No caso, um vórtice, com diagonais “quebradas”, digamos assim, no fluxo das coisas como andam, pode sugerir uma forte explosão solar em breve, pelos mesmos agentes dos alinhamentos, como temos visto tantos impactos na Terra.
Entretanto, o Sol anda calmo neste período.
Mas talvez essa calmaria termine em breve.

 

 

Modelo similar de 2018 e a repetição do fenômeno

Tempestade solar é um fenômeno que acontece quando um acúmulo de energia do sol é liberado por meio de uma explosão, lançando partículas eletromagnéticas.

Interessante que, no mês de julho do ano passado, no dia 21, um crop circle similar a este novo modelo em Westbury White Horse apareceu no campo de Clifford’s hill. São modelos muito parecidos e quase no mesmo dia do ano, 20 e 21 julho.

E o mais curioso, ano passado, os cientistas previam uma forte tempestade solar que alcançaria a Terra nesta mesma época em julho, por volta do dia 23 de julho de 2018.

É provável que o crop circle repetido abra espaço para a mesma notícia a ser novamente anunciada em breve, ainda em julho. A geometria deste dodecágono estrelado com diagonais “quebradas” associadas ao vórtice me parecem sugerir um status de forte explosão solar em breve.

Ps: o Sol entra no signo de Leão no próximo dia 23 de Julho.

 

JP em 20.07.2019

Contagem para a Lua Nova de Agosto

No dia primeiro de Agosto, teremos uma bela Lua Nova, junto do planeta Vênus, bem próximo, que será visto muito brilhante, reunidos na constelação de Câncer (Sol, Lua e Vênus).

Observando a roda solar de Westbury White Horse, do dia 20 de Julho, contando em cada vértice um dia que passa, eles seguem até o dia primeiro de agosto, quando acontece este belo sinal celeste, e como muitos crops circles são marcadores astronômicos, é possível que nos enviem um símbolo deste evento naqueles dias.

É bom recordar que, entre os dias 25 e 26 de Julho de cada ano, acontece o nascimento helíaco de Sirius, quando geralmente os autores crop circle também enviam sinais e mensagens, dada a importância de Sirius para a história oculta da humanidade.

Creio que teremos novidades nos campos até lá.
Daqui a dois e três dias.

Aliás, hoje o Sol entrou em Leão, e geralmente crops circles, entre os dias 22 e 23 de Julho dos anos, também celebram o ingresso do Astro-Rei no seu domicílio solar.
Podemos ter novidades até o final do dia ou até amanhã.

JP em 23.07.2019

Comentários