Templates by BIGtheme NET

Crops Circles 2019 (I)

 

A Mensagem da Geometria Sagrada

A Geometria Sagrada é muito mais do que uma simples questão de simetria da forma e regularidade de linhas no espaço… porque, se a Geometria Sagrada se torna VIDA, é porque perfeita é a Harmonia vibrando em suas linhas, como cordas sustentando a forma debaixo da Música da Palavra Criadora e dos acordes das forças cósmicas…

Este crop circle do dia primeiro de Julho, na Inglaterra, é um exemplo perfeito disso.
E quantas mensagens este diamante solar não esconde?

Vamos ver.

Esse modelo foi extraído, como verifiquei já no dia primeiro de julho, de um polígono regular de 12 lados, chamado Dodecágono.
Cruzando algumas de suas diagonais, obteremos então os espaços geométricos que foram destacados nos campos, na cor escura, gerando um efeito espetacular. E podemos ver sutilmente estas diagonais se projetando ao redor destas formas geométricas internas.

Pelo diagrama, vemos outro código, o código dos números, e o primeiro que aparece é o número 12, a partir da própria matriz empregada, o dodecágono.

A Coroa da Virgem Mãe vestida de Sol tem doze estrelas, e consta no capitulo 12 do Apocalipse.
Doze são as portas da Cidade Celestial de Jerusalém, e doze anjos nas portas, e doze fundamentos de cristais e gemas preciosas, e os nomes dos doze apóstolos escritos.
E a medida 144, que é o quadrado de 12.
O Apocalipse celebra intensamente o código do 7 e o código do 12.

Em quatro ângulos destacados, quatro diagonais são traçadas, e nos oito ângulos restantes, nas laterais, pares de diagonais terminam esse padrão geométrico.
Basta destacar as figuras centrais e veremos uma forma de quatro estrelas de seis pontas, nos quatro ângulos.

Outro código que ecoa no Apocalipse.
Porque quatro são os Anjos e as Criaturas centrais diante do Trono de Deus, gritando KADOSH ! (SANTO), enquanto 6×4 = 24 são os anciões diante do mesmo Trono.

Vendo que essa geometria pode ser extraida da Flor da Vida, e que dela salta também a famosa Merkabah ou Trono volante de Deus, fica fácil deduzir todo o resto.

Este diamante 12 é a própria Igreja Transcendida do Cristo Cósmico, é o Carro de Deus no Sol, a Merkabah, é a explosão de vida e energia divina no, e a partir do alinhamento tantas vezes anunciado.

É o chamado e a reunião das 12 tribos e dos 144 mil das quatro partes, dos quatro cantos da Terra, pelos quatro Anjos nos quatro ângulos… notem como todos estes valores se apresentam nessa matriz geométrica.

Uma fotografia pura do Apocalipse em linhas geométricas!

Outros números

Contando as diagonais, as mais numerosas, em cruz, somam 4, e as laterais, 2 em cada um dos oito ângulos. Emparelhando estas, fica 22-22, 22-22.
E a cruz central se destaca nas quatro estrelas do campo que foi revelado.

Mas temos 18 diagonais totais, o mesmo número de células laterais em torno da célula central no modelo Flor da Vida.

E se eu inserir o triângulo perfeito na imagem, ela abarcará 22 das 24 formas geométricas destacadas.

Desde o início, os crops circles têm sido desenhados debaixo dessa maravilhosa geometria pura, matriz de tudo, e mais do que mensagens ao âmbito do nosso conhecimento, os Extraterrestres anunciam através dela os verdadeiros arcanos da Criação do Universo ao mundo, quando número e forma perfeita assumem o tom central do mistério na mensagem ainda não decifrada totalmente pelos peritos.

E a mensagem final que fica aqui é a deste arranjo geométrico simbolizando uma força que emerge do núcleo do Sol, quando os astros se alinharem conforme os telegramas anteriores, e ela se expandirá a partir deste dia, nas quatro direções, e isso pode ser interpretado tanto num contexto astronômico de geração de energia como no contexto espiritual do renascimento e da Iluminação, porque, se para a nossa ciência míope, são coisas separadas, para os Seres iluminados do universo, uma e outra são as duas faces da mesma moeda.

Uma porta aberta no céu

No Apocalipse 4 é que o Trono de Deus é descrito dessa forma visualizada na geometria do crop circle, com quatro seres sagrados e vinte e quatro anciões ao seu redor.

Portanto, eu creio que a mensagem mais forte deste símbolo é aquela que ecoa no Apocalipse, especialmente no Apocalipse 4, relatando a visão do apóstolo João, que foi arrebatado ao céu.

Desse modo, podemos ver neste belo diamante solar 12 todas estas coisas, a Virgem coroada de doze estrelas, a reunião das doze tribos, a Cidade de doze fundamentos, doze portas e doze anjos, e principalmente, o Sinal da Merkabah celeste, o Trono de Deus … atrás de uma porta que se abre nos céus.

Jonas Passos (02.07.2019)

 

 

 

Coordenadas crop circle do eclipse de 2019

Num dos primeiros crops circles desta fraca temporada 2019, em 22 de Maio (o primeiro foi o Ovo de Horton, em 02 de Março) já apareceu um diagrama simples de 3 círculos alinhados dentro de um grande anel, numa representação básica dos eclipses envolvendo Sol, Lua e Terra quando alinhados no plano orbital da Terra.

O dia foi 22 (11-11), e nos círculos das extremidades, descobrimos uma descontinuidade de traços, retratanto graficamente o 11-11 nos dois.

Se 11-11, desde os pictogramas de 1990 e seus marcadores astronômicos, representam conexões de energia entre dois sistemas, dimensões ou entidades conectadas/alinhadas, então este argumento do padrão 11-11 está sendo usado aqui com esta proposta.
E também como que mostrando a ruptura das velhas estruturas diante da energia de renovação entrando no sistema pela porta dos alinhamentos.

Os outros crops circles foram repetindo esse tema, quando avaliamos o conjunto das imagens.

Por exemplo, no dia 3 de Junho, apareceu uma bela formação triangular, com os mesmos 3 objetos, Sol, Lua e Terra, mas agora não em linha, mas em triângulo, para representar a fusão e geração de grande energia produzida na reunião dos mesmos. Este modelo triangular inclusive foi repetido no recente modelo da França, em 26 de Junho, no centro da mandala que ilustrou o grande alinhamento de Julho.

No dia 11 de Junho, apareceu a Roda em movimento, com oito raios, a girar no sentido horário.
Roda, algo que sugere movimento ou vórtice gerado por energias que eclodem.

Repare na recorrência dos números 11 e 22.
Tivemos o crop circle do dia 22, e agora, este, do dia 11, e no 11° dia a contar deste, em 21 de Junho, Solstício, o belo crop circle da formiga, que também trouxe, ao seu lado, o disco do Sol eclipsado!

Finalmente, no dia 29, na Inglaterra aparece outro crop circle, simples, um modelo que repete SOl, Lua e Terra alinhados no eclipse. Ele retoma o modelo de 22 de Maio, mais uma vez, enfatizando tudo isso.

E lá no começo de tudo, na mesma Inglaterra, quando os campos ainda estavam cobertos de neve, apareceu, no dia 2.2 (22) a face da coruja, que também trazia o eixo de três objetos alinhados, na simetria dos dois olhos (Sol e Lua) e o bico (Terra), este na forma de uma taça, como um vaso receptor de todas estas energias de alinhamentos e síntese acontecendo no referido período de Julho.

A coruja do dia 2 de fevereiro se mostrou cinco meses exatos atrás da contagem do eclipse solar de Julho, 2.

E se algum novo crop circle aparecer até lá, penso que deverão estender ainda mais sobre o tema.

De alguma forma, como há 100 anos o eclipse de 29 de Maio de 1919 mudou a vida de Einstein e da Física para sempre, pressinto que este novo eclipse, durante e depois, mudará o padrão de energias da Terra.

Pelo menos, é o que declara a análise de conjunto dos crops circles temporada 2019 (e muitas outras temporadas que, como esta, celebraram os eclipses que aconteceram em seus períodos assinalados).

Ao que parece, os autores crop circle levam muito a sério estes fenômenos cósmicos. Talvez eles conheçam as leis envolvidas que expliquem o porque de tanta energia gerada nestes períodos.

Coisa que a ciência moderna ainda ignora… e até ridiculariza.

 

 

Geometrias paralelas em Danebury e Yarnbury crop circle

Ambas as formações podem ser tiradas do dodecágono ou polígono regular de 12 lados, como segue.

O círculo é o anel que envolve o polígono, e as posições dos círculos do eixo central estãi dispostas sobre o raio do círculo, com o Sol na posição central, Terra em uma de suas intersecções,
e a Lua no vértice superior, enquanto as posições dos círculos laterais, nas projeções de outras diagonais partilhadas (dois a dois).

Até a leve inclinação dos dois círculos externos inferiores em relação ao centro do polígono se explica em função das diagonais sobre as quais eles foram projetados, direcionadas não para o centro geométrico do polígono, mas para o centro do meio, das diagonais de intersecção.

Evidentemente, isso reforça a simbologia do 12 na Matriz geométrica partilhada entre ambos, o que liga estes dois crops circles em conteúdo e significado de mensagem.

 

 

 

 

 

Suiça e padrões

Este recente crop circle da Suiça, de 27 de Junho, não apresentou um padrão recorrente, conforme os antigos e recentes modelos que apareceram por lá, geralmente na estrutura hexagonal a imitar desenhos de flores.

Além de ser mal feito, possui uma estranha trilha ao seu lado, que poderia muito bem servir de acesso a humanos que possivelmente o fabricaram.

Porém, o outro crop circle não reconhecido, este sim, de geometria impecável, repetiu aquele padrão de flor hexagonal, típico das formações suíças.

Além disso, se encaixa em outros modelos hexagonais similares desta temporada crop circle.

 

 

Quatro objetos posicionados no dia do eclipse lunar de 16 de Julho

Um crop circle antes, e outro crop circle depois do eclipse solar total de 02.07.2019.
No dia primeiro, o maravilhoso diamante do Sol, baseado na geometria do Dodecágono (polígono regular de 12 lados).

E agora, no dia 3, um claro diagrama do Eclipse lunar no centro desta formação: vemos a Lua crescente na extremidade, o Sol no centro, e a Terra, no meio do alinhamento (como acontece nos eclipses lunares).

E como sempre, um misterioso astro afastado do sistema solar interno, podendo ser mesmo o Segundo Sol chegando. Na Russia apareceu algo parecido.

Pois bem, observando os mapas celestes deste dia, não observei nenhum tipo de arranjo planetário como este, com quatro objetos em ângulo simétrico em relação ao eixo central do eclipse lunar, que justificasse este diagrama de Yarnbury castle.

E mais, vemos que estes quatro objetos estão direcionados para o centro do eclipse lunar, onde está a Terra.

É como se disparassem raios, quatro raios, e todos eles se cruzam no mesmo ponto, o objeto no centro do eixo, não é o Sol e nem a Lua, mas a Terra.

Talvez não sejam planetas ou estrelas. Até porque não estão em alinhamento para sugerir energia gravitacional sendo disparada.

Pelo diagrama, eles estão no nível de órbita da Lua (o pequeno crescente na borda externa do anel) e isso quer dizer que podem ser quatro OBJETOS que poderão se manifestar junto da Lua, ou nas proximidades, neste dia.

De resto, só esperando para ver.

 

 

 

O cronômetro da Lua

Além dos arranjos astronômicos, vemos a semelhança não exatamente de um relógio, mas de um cronômetro, onde o botão de disparo está no lugar da Lua posicionada no eclipse lunar de Julho 16, com a Terra no centro do eixo interno, e o Sol na outra extremidade, centro do grande anel.

Os tempos dos crops circles estão marcando os eventos astronômicos?

Parece que sim, porque um dia antes do Grande Eclipse solar, apareceu o belo diamante em Danebury, formado pela geometria do Dodecágono (o polígono regular de doze lados0, e um dia depois, em Yarnbury Castle, este estranho diagrama astronômico parecido com um cronômetro, e que pode também ser configurado pela geometria do Dodecágono-12!

Na França, mesmo dia 3-7, apareceu outro belo crop circle repetindo o estilo dos alinhamentos de Julho, sinalizando de que a energia não terminou no dia 2, apenas começou, e se estenderá, como vi nos diagramas astronômicos, pelo mês inteiro, alcançando o eclipse lunar e depois dele!

Os quatro círculos ao redor se posicionam, aproximadamente, nos marcadores 1, 3, 9, 11 e 12 de um relógio de ponteiros, e o eclipse ficaria, em seu eixo central, representando os três ponteiros (minutos, segundos e horas) se encontrando na hora 12. Outro 12 dentro de uma série de simbologias que assumem padrão de repetição aqui.
E quando os três ponteiros se encontram alinhados no relógio, acontece a hora 12. E quando os três astros Sol, Lua e Terra se alinham no mesmo plano orbital, acontecem os eclipses.

A analogia funciona bem aqui.

Os números 1-11 e 3-9, simétricos nos marcadores em relação ao 12 central, em vez de 11-11, criam outro código numérico: 12-12

Na Bíblia, tanto no Velho como no Novo Testamento, o código 12-12 nos capítulos de vários livros falam de um mesmo tema: libertação.

Escolhi alguns livros:

Gênesis 12 (Abraham e Sara fogem da fome e se refugiam no Egito)

Êxodo 12 (Deus institui a primeira páscoa, que significa a libertação do povo hebreu da escravidão no Egito).

João 12 v.12): Jesus entra em Jerusalém, iniciando o programa de redenção da humanidade na última semana, a semana de páscoa, pesach, passagem da escravidão para a liberdade.

Atos 12 (Pedro é libertado da prisão por um Anjo)
Apocalipse 12: a Mulher celestial é coroada por 12 estrelas, e foge para o deserto, se libertando da perseguição das forças do Dragão Vermelho que caiu na Terra.

O cronômetro está ajustado para ser disparado no eclipse lunar de 16 de Julho?
Ao menos, na analogia entre as imagens, o botão do disparo está exatamente sobre a Lua no eclipse.

Se abrirá um tempo para a Terra, entrando de vez nas energias de transformação?

O fim da escravidão para muitos é o que corresponde ao nascimento da Criança do Apocalipse 12, aquela que o Dragão quer destruir por saber de sua importância para a humanidade.

Olhando para o cronômetro, vemos outras numerações (duplas, em preto e em vermelho, contagens diferentes de tempo, minutos e segundos).

Em preto, os grupos são: (0-30) 4-8-22-26
Em vermelho, os grupos são: (0-60) 34-38-52-56

Suas somas geram 60 e 180, múltiplos dos tempos de contagem do cronômetro.

Juntando este crop circle com o significado dos outros, o Apocalipse 12, código 12:12, ele fala de uma energia de libertação para almas e mentes sintonizadas, porque a hora do Dragão está se aproximando depressa.

Seja relógio, seja cronômetro, o tempo está sendo contado. E o eclipse lunar é onde os três ponteiros da hora 12, segundos, minutos e horas, destes acontecimentos, se alinharão,
Ou o botão onde tudo será disparado.

Jonas Passos (04.07.2019)

 

 

O Paralelo 30

Existe outro argumento nessa geometria da pirâmide planificada nos pontos marcados do crop circle de Yarnbury castle: o círculo central do eixo interno, que representa a Terra na posição do eclipse lunar de 16 de Julho, marcando a latitude 30° N, se considerarmos este grande círculo como o globo terrestre, e esse círculo central do eixo interno como uma marca nos meridianos da Terra, justamente no paralelo 30° N, dentro de uma concepção esférica da Terra e as relações trigonométricas do círculo, onde se situam as Pirâmides de Gizé, no Egito, e a misteriosa região no México, hemisfério oposto, chamada A ZONA DO SILÊNCIO.

Nessa região, as bússolas ficam desorientadas quando colocadas perto das pedras no chão, e os sinais de rádio falham.

Pretende-se uma analogia entre as pirâmides (tecnologia) e a zona do silêncio (falhas naturais) porque ambos parecem estabelecer contatos com a quarta dimensão, o que explica o comportamento estranho dos instrumentos. A Pirâmide de Kéfren, por exemplo, costuma detectar essas mesmas anomalias em instrumentos de medição.

Se o diâmetro deste grande círculo do crop circle representa o Equador (latitude zero) então a linha que intercepta o círculo central marcado do eixo interno (a Terra) esboça o paralelo
30° N das Pirâmides da casa do Sol (Egito) e a zona do silêncio casa da Lua (Mèxico).

E o México também possui magníficas pirâmides similares às pirâmides do Egito, na latitude 20° N, em Teotihuacan, a cidade dos deuses.

O paralelo 30° parece funcionar como uma região de portais naturais, aproveitados pelos sábios do Egito para a construção de suas pirâmides, melhorando assim o funcionamento das mesmas, quando acessadas em tempos de alinhamentos planetários para se conectar às dimensões ocultas.

Talvez o crop circle esteja anunciando fenômenos parecidos na Terra relacionados a este eclipse lunar e demais alinhamentos, que caem na Terra na forma de energia que se transforma.

Jonas Passos (05.07.2019)

 

 

 

A Pirâmide oculta de energia no eclipse lunar

Tudo começa com o lugar onde esse crop circle apareceu, em Yarnbury castle, uma espécie de cemitério antigo das culturas ancestrais da região.
E existe uma formação antiga, circular e cercada por canais que, vista do alto, lembra uma Lua cheia (e o eclipse lunar é também fase da Lua cheia).

Parece que o tema lunar foi reforçado de várias formas.

Aliás, o crop circle anterior, em Danebury, também está num sítio antigo dessa natureza, porque a palavra bury, no idioma inglês, se associa a sepulturas, já que Bury é verbo: enterrar, sepultar, e também: esconder algo, ocultar.

Daí segue: a pirâmide oculta na geometria de Yarnbury castle.

E os círculos, 3 internos (eixo interno central do eclipse lunar) e 4 externos (no círculo externo) também dão a proporção-chave da pirâmide de Kéfren, na relação base/altura (4/3).

Traçando corretamente as diagonais que ligam estes quatro círculos ao topo (Lua), encontramos uma pirâmide perfeita, em projeção plana.
E olhando o eixo interno com seus 3 círculos alinhados (o eclipse lunar) vemos que a Lua foi colocada no vértice do topo, a Terra no centro da base (onde as diagonais de base se cruzam), e o Sol, na parte debaixo da pirâmide.

Por isso, Bury significa também “ocultar”, porque a geometria de Yarnibury oculta uma Pirâmide.
O que entra na ligação com o mistério, já que templos e pirâmides na antiguidade eram acionados (por uma tecnologia atualmente perdida) por alinhamentos astronômicos, como eclipses, gerando a energia interna necessária para que ela operasse em seus procedimentos relacionados a portais, stargates e até a energia de ressurreição dos faraós e deuses, que utilizam as pirâmides como pontes e escadas de acesso às dimensões superiores, o que explica porque todos os templos e pirâmides da antiguidade eram rigorosamente construidos em alinhamentos com as quatro direções cardeais e determinadas estrelas, como Órion, Sirius e Pleiades!

Stonehenge é sempre um bom exemplo de templo marcador de eclipses e alinhado com as estrelas naquela latitude de Wiltshire, UK.

Me parece que esse eclipse lunar vai gerar uma energia invisível, na forma de uma pirâmide, a cobrir toda a Terra, e o eclipse solar de 2 de julho não foi o fim, mas apenas o começo do processo.

Até porque outros alinhamentos planetários seguem no eclipse e depois dele.

Então, tudo o que se oculta e o que se perdeu em nosso tempo acerca dos mistérios das pirâmides como terminais de energia ligando céu e Terra, acionadas por disparos de alinhamentos gravitacionais, pode ser revelado de alguma forma a seguir.

Observação:
O amigo Lucas Berri observou um estranho padrão no círculo mais afastado da formação, (que eu sempre suponho representar o segundo Sol em aproximação).
Há um ponto interno destacado e como se ele emitisse um raio de energia dentro dele (conforme as imagens destacadas).
O que pode tentar dizer duas coisas:
a energia do alinhamento (eclipse lunar)
a energia da estrela oculta (outra vez, o termo Bury para ocultar alguma coisa)

Porque os sintomas da Terra demonstram tudo isso.

 

 

 

A chegada do Anjo de Yarnbury Castle

Há um círculo afastado da formação, como um objeto a parte, que pode ser um astro se aproximando do sistema solar interno e o eclipse lunar representado no crop circle principal.

O fato é que este círculo apresenta um padrão interno nas plantas dobradas que lembra um ponto irradiando, e até um ser alado, com cabeça e asas>

Meu amigo Lucas Berri viu um Anjo, e tenho que concordar com ele. Notamos a cabeça, as asas, a irradiação deste vulto… e o Anjo se aproxima do fenômeno anunciado da Lua em 16 de Julho, seja em aspecto literal (aparições ufológicas no céu), seja em aspecto simbólico de energias divinas se derramando sobre a Terra, procedente da Criança Sagrada, Apocalipse 12 e outros oráculos crop circle anteriores.

Agora, encaixando o circulo do Anjo no campo central do crop circle, e alinhando a sua cabeça com o segundo círculo, vemos um alinhamento perfeito das imagens, porque este Anjo faz aparecer a Lua crescente debaixo dele, no mesmo padrão que a Lua crescente no topo, representando o eclipse lunar. Comparem, é o mesmo padrão de proporção.

E o modelo lembra muito um crop circle de 2001, chamado justamente o Crop circle do Anjo.

Se a terra treme de um lado, se os furacões sopram de outro, e os vulcões explodem por baixo, nos consola saber que o Anjo de Deus voa por cima de um mundo que ainda possui muitos corações bons e almas de bem que entregaram suas vidas a Deus e não ao materialismo.

Isso sempre atrairá o Anjo do Senhor.

 

 

 

 

Yarnbury + Russia crop circle: o Ovo?

Pouca gente reparou que o último crop circle da Russia tem dois pontos em comum com aquele enigmático de Yarnbury Castle, em 3 de Julho: ambos tem uma estrutura quaternária similar, e um objeto (circulo) afastado, como um objeto se aproximando do sistema solar (cenário dos eclipses e alinhamentos recentes).

E fazendo uma fusão das duas imagens, obtemos claramente o modelo de um Ovo se abrindo, e no eixo interno, o eclipse lunar, como que representando que realmente essa Criança desperta no núcleo da Terra, Utero da Mãe Gaia fecundado pela energia cósmica dos alinhamentos.

São muitos argumentos numa mesma direção!

 

 

França crop circle – o Ovo cósmico

Este novo crop circle da França, que apareceu no dia indicado antes, 7 de Julho, mostra mais uma vez a temática dos grandes alinhamentos cósmicos, porém, sob uma perspectiva mais abstrata, porque estes círculos na extremidade, que tem a forma ovóide e elipsóide… na verdade, representam a visão raio X de um Ovo.

Note na outra extremidade, o modelo começa com dois círculos iguais se unindo num círculo maior que, progredindo, termina na imagem do Ovo. E esse ovo se combina aos símbolos do eclipse (Sol, Lua crescente) repetidos desde o dia primeiro de Junho na França, combinando as duas ideias, nascimento e energia cósmica fecundando Gaia, a Terra.

Ora, são as duas células-semente do pai e da mãe, que se somam num processo de concepção antes de descer ao útero da Terra e se tornar um embrião (no caso, aqui representado como um Ovo, repetindo outros temas, desde Horton em 2 de Março e o ovo eclodindo).

Por que eu disse que, no dia 7 (geralmente entre 7 e 8 de julho dos anos) costumam aparecer crops circles? Porque nessa data, o Sol se alinha com a estrela Sirius no Zodíaco. E a Estrela Sirius, a antiga estrela de Belém, não se vincula diretamente ao nascimento anunciado do Menino Jesus?

A relação, portanto, é esta. E a energia de Sirius participa também dessa cosmologia secreta do nascimento da Criança, que é a metáfora para o gérmen da nova vida e consciência nascendo agora, na Terra, a atrair sua família original, ou aqueles 144 mil que reedificarão a Era do Sexto Sol.

O Alinhamento cai no núcleo da Terra, como as células semente do pai e da mãe se cruzam e caem no útero, carregando nova vida.
Essa é a parte positiva das profecias do fim de ciclo e suas catástrofes acontecendo, elas estão demonstrando os trabalhos de parto da Mãe Gaia.

Para muitos, este crop circle é falso só porque seus círculos são tortos… mas não reparam que não são tortos, mas são padrões ovóides e elipsóides para representar o que falei anteriormente.

O erro das pessoas é tentar interpretar cada figura isoladamente, se esquecendo do resto das imagens… que estão mostrando ovos e temas parecidos faz tempo!

**********************

É a Criança Cristo nascendo, nova vida e consciência atraindo aqueles que lhe vibram em sintonia. Isso já é a seleção do joio e do trigo.

Não são mais teorias e crenças mortas, nem intelecto especulador ou tecnologia que resgatarão as pessoas, mas a sua afinidade com a Verdade que brota das profundezas do Cosmos em nosso tempo, na forma de alinhamentos siderais fecundando o Útero de Gaia.

Essa é a Grande Verdade do Apocalipse 12 celebrada em todos estes crops circles.

Portanto, ser parte dessa Criança Cristo não será mais uma questão de CRER, e sim, uma questão de SER.

Os Extraterrestres são como Anjos anunciando um novo tempo de Natal para a Terra, e uma nova irradiação da Estrela de Belém na manjedoura do coração de cada um que toma parte desse segundo nascimento anunciado por todos os profetas do passado para o nosso tempo.

Essa Criança é a Aurora do Sexto Sol da profecia maia, a futura Era, num novo céu e numa nova Terra a abrigar uma nova raça.

A raça transformada pela energia da Divina Criança Cristo.

 

 

Quando eu falo na existência de padrões nos crops circles, posso provar.
Comparem essa nova imagem da França com um antigo crop circle inglês, de 2002: ela mostra uma face Alien com orelhas (estilo Mickey Mouse) associada a alinhamentos, e neles, identificamos o simbolo de dois planetas, Netuno (acima) e Urano (abaixo), além de outros objetos.

Nosso “Mickey” é na verdade um ser alienígena talvez híbrido com humano, algo que também se associa a estes tempos da Criança Cósmica.
Crops circles sempre repetem os mesmos padrões em diferentes imagens. É preciso estar atento para não fazer interpretações isoladas e superficiais, sem conteúdo de profundidade e alcance de todos os crops circles existentes.

 

 

França e o Grande Peixe

Quando saiu o diagrama do crop circle mais recente da França em 7.7.2019 (dia de alinhamento Sol-Sirius no Zodíaco), é que vi que ele lembra muito um grande Olho de Peixe em um corpo desproporcional.

Lembrando que as simbologias associadas a Sirius tem relação com o Peixe, e que, segundo os Dogons da África, os sirianos vieram ao mundo há milhares de anos em grandes naves semelhantes a enormes Peixes voando no céu, e estes mesmos seres eram anfíbios, ou seres hibridos entre humanoides e criaturas marinhas.

O Peixe sempre assumiu um valor simbólico fundamental na Bíblia, desde o Velho Testamento, se exaltando na assinatura da obra de Cristo, seus pescadores, o peixe em diversas situações.

Me lembrei da cena em que o profeta Jonas, sendo lançado ao mar, é engolido por um grande Peixe e nele permaneceu 3 dias e 3 noites antes de ser vomitado na praia… simbologias da morte e renascimento a parte (e Jesus usou o evento do profeta Jonas para anunciar seu sinal ao mundo, a ressurreição, ao terceiro dia dentro do ventre da Terra), eis que o Grande Peixe é símbolo de grandes Ufos, de grandes naves que nos visitam desde a antiguidade remota.

O profeta argentino Parravicini fala das mesmas naves em forma de Peixe, que estariam abrigadas em bases na Antártida (Polo Sul) e que se manifestariam no dia e hora ao novo Êxodo.

Portanto, além de conexões com eclipses e alinhamentos, alguns destes crops circles podem estar sinalizando a manifestação das naves divinas e da Merkabah… junto de outros sinais no céu, por elas acompanhados.

Essa informação do Peixe está dentro do conjunto das interpretações anteriores que se fazem paralelas, e isso é sempre importante frisar.

Ps: em 2008, um dos mais espetaculares crops circles na França mostrou as constelações das Pleiades e a estrela Sirius, e ao lado delas, o simbolo cristão do Peixe! Um símbolo crístico importante relacionado áquela grande estrela.
E no dia deste crop circle, 7 de julho, Sol e Sirius alinhados no Zodíaco, como acontece todos os anos.

Eis a importância de se cruzar todos os dados para obter uma visão melhorada das mensagens.
E a última dica seria: abrir bem os olhos, como o peixe, que nunca os fecha. Vigilância constante da consciência

Afinal, você já viu um peixe fechar os olhos?

 

 

 

Um terremoto 8.0° por vir?

É o que parece querer mostrar essa nova mandala geométrica da Inglaterra, que apareceu diante de uma capela em forma de pirâmide, com quatro entradas, no alto de uma pequena colina.
Inclusive isso me pareceu uma resposta à minha última interpretação do crop circle de 3 de Julho, Yarnbury, quando desenhei a pirâmide em perspectiva na imagem, associada ao mesmo tema dos alinhamentos cósmicos caindo na Terra nesse período e ativando o núcleo planetário.

Nessa época de tantos alinhamentos planetários ganhando reforço com os eclipses, o núcleo da Terra tem recebido muita energia, gerando poderosas ondas sísmicas subindo à superfície e fazendo a Terra tremer em todos os cantos, especialmente nas zonas sensíveis, como a Califórnia, a Indonésia, etc.

Como o crop circle apareceu num dia 8, isso pode ser parte da mensagem que, combinada àquele modelo de ondas sísmicas brotando do núcleo da Terra ativado pelos gatilhos gravitacionais dos alinhamentos, esteja dizendo que um mega terremoto de 8 graus possa ser iminente.

Contudo, essa é parte da cosmologia, a Terra se transformando, como as profecias disseram, na energia dos cataclismos.

A outra parte nos leva outra vez ao Apocalipse e a nova vida e consciência sendo geradas no núcleo da Terra, como contraparte positiva dessas energias de transformação planetária, vistas como as dores de parto da Grande Mãe coroada das doze estrelas (alinhadas) no Apocalipse 12, no contexto espiritual da mesma dinâmica dessa cosmologia acontecendo no final do grande ciclo, como todos os profetas anunciaram no passado.

E da forma como essa geometria foi exibida, vemos claramente que as ondas de propagação são duais, ou seja, elas se propagam de fora, do exterior, e chegam ao centro, da mesma forma que se propagam do centro para a periferia, o que significa uma estrada de mão dupla: as energias cósmicas se propagam na direção do núcleo, e o núcleo reage, pulsando novas energias em forma de ondas sísmicas se propagando para a superfície.

 

 

 

O Útero da Terra

Mais uma vez voltamos aqui ao Apocalipse 12 e ao nascimento da Criança, que significa uma nova energia de vida e consciência ligada ao núcleo planetário (que os antigos sábios diziam ser o Trono do Rei do Mundo, a hierarquia espiritual máxima desse planeta), como se da mesma energia cósmica (e a pirâmide indicada significa isso, terminais da energia cósmica captada e acumulada em seu interior) saisse e brotasse também essa Criança, o arquétipo de uma nova vida e consciência espiritual nascendo no mundo.

Nessa concepção, a Terra se torna Mãe e o núcleo da Terra se torna seu útero, e as energias cósmicas do Alinhamentos, a semente cósmica que fertiliza seu útero e dá nascimento àquela Criança.

A Cosmologia Maia fala desse sistema, dessa Pirâmide de energia criada por Quatro Espíritos vigilantes, chamados Bacabs (significando Irmãos), colocados nos quatro cantos da Terra (e essa distribuição de quatro espíritos guardiões da Terra nos pontos cardeais existe praticamente em todas as culturas antigas), e estes quatro seres criam uma pirâmide ou um sistema que intermedia as pulsações cósmicas (chamadas de AHAU, o Senhor Solar), as quais, descendo do Sol, das estrelas e dos planetas alinhados, caem no núcleo e são pelos quatro transformadas.

Note o selo 20.Ahau, que ilustra um Sol ou um centro cósmico emanando um raio de energia que desce e alcança outro sistema. Na lenda dos maias, Deus colocou os quatro espíritos no céu para sustentar a Terra em suas viagens eternas. E são estes quatro espíritos que regulam todas as energias cósmicas que caem no núcleo da Terra.
A lenda ainda diz que são estes quatro espíritos que se reunem em todos os finais e começos de ciclo do nosso planeta.

No último dilúvio, eles construiram um barco para salvar a humanidade, um incrível paralelo com a história de Noé, entre outros paralelos de outras culturas.

E desde o primeiro crop circle inglês, em Horton, dia 2 de março, a imagem de um Ovo tem aparecido com repetição, inclusive, no mais recente crop circle francês, uma figura abstrata, que combina o padrão alinhamentos com o de um ovo exposto.

A versão do Apocalipse fala em quatro cavaleiros trazendo destruição, e quatro anjos atados no Grande rio com pragas a serem soltas.

ESsa cosmologia é ambivalente, e da mesma forma que ela anuncia destruição, a mesma energia anuncia o nascimento da Nova Vida e Consciência do profetizado Sexto Sol da Nova Era, segundo os maias.

Quando os astros reunidos em determinadas configurações são capazes de gerar energia de consciência renovada, isso é um mistério da nossa existência ligada a força dos astros, algo que a Astrologia procurou sistematizar em conhecimentos aplicáveis no dia a dia, conforme a configuração do momento de nascimento de cada um.

Se, de um lado, este belo crop circle representa os pulsos de energia partindo do núcleo da Terra e se transformando em diversos fenômenos na superfície, por outro, ele representa o Ovo que se quebra, manifestando a nova vida e consciência espiritual profetizada como o gérmen da futura Idade de Ouro.

O monumento local, Farney Mount Temple, em forma piramidal, foi construído em homenagem a um cavalo, mas eu não creio que não é isso o que fez os autores deste crop circle colocarem-no nesta área, e sim, a forma piramidal do monumento.

A Piramide junto desta mandala de quatro braços e suas ondas se propagando ilustram todas estas coisas declaradas. Os Quatro Bacabs-Espíritos criam uma pirâmide de energia para combinar as energias do céu na Terra dentro de uma cosmologia cíclica que, a cada novo “Sol”, empurra a evolução da vida e da consciência planetária como um todo.

Assim interpretaram os maias a cosmologia do universo combinada a nossa esfera de existência em evolução neste planeta, nas espirais do tempo… e tudo indica que realmente estamos para dar um magnífico salto em nosso tempo.

Há uma profecia antiga que diz que, no final do grande ciclo, alinhamentos com a Galáxia (2012) e posteriores, ativariam o núcleo da Terra, e a energia dele subiria para a superfície e reativaria todos os templos e pirâmides adormecidas, e elas disparariam sinais para o universo, como antenas ligadas, numa espécie de chamado dos deuses que, então, retornariam ao tempo da nova colheita neste mundo, promovendo a evolução.

É claro que tudo isso pode ser uma metáfora, uma simbologia, e também, uma realidade oculta do funcionamento e propósito das pirâmides em nosso tempo: reativadas por 20-Ahau, o pulso de energia solar vinda diretamente da Presença Crística mais uma vez sobre a Terra.

O núcleo da Terra assume a forma de um Útero que contem um novo embrião prestes a nascer e atrair os seus. Dele emerge a Criança divina que irá reunir a sua família alinhada na mesma luz e energia.

Felizes somos nós por estarmos testemunhando tudo isso nesse tempo!

 

 

Pirãmides e Alinhamentos – o Segundo Sol?

Estas geometrias de Farley Mount mostram claramente a estrutura de quatro pirâmides (as pirâmides nos quatro cantos do mundo) com base de 9 quadriláteros (referência a Pirâmide Kukulkan, México, de 9 andares e sua simbologia representando os 9 céus e as chaves dos alinhamentos planetários envolvidos na abertura de portais e stargates (tecnologia oculta e perdida das pirâmides da antiguidade).

E o monumento em forma de pirâmide na paisagem local não é acidental, mas ele é uma extensão da mensagem.

As ondas das extremidades se propagam em cinco níveis. Qual é a quinta órbita do Sol?
Júpiter. Isso faz pensar que o Segundo Sol já se aproxima, e pode estar mesmo na altura da órbita de Júpiter, segundo estudos de alguns astrônomos amadores, que identificam Nêmesis, o segundo sol, sob o título Planeta 7x.

Inclusive outros crops circles desta mesma temporada o indentificam com quatro planetóides em órbita, e ele alcançaria seu perigeu entre março e abril de 2021.
Mas já afeta gravitacionalmente o sistema solar, cuja energia se soma à energia dos eclipses e de outros planetas alinhados para gerar essa onda de impactos sobre a Terra.

Pode ser que o centro desta mandala represente o segundo Sol, e as ondas de propagação partindo da quinta órbita do Sol, Júpiter.

Nos anos anteriores, a quinta órbita foi destacada em vários crops circles, e isso configura um novo padrão.

Temos 4×25 = 100 setores marcados nas quatro pirâmides. E esse número (10×10) faz pensar num fechamento de ciclo.

Ou… algum evento poderoso daqui a cinco dias, contando os níveis desta geometria, o que seria em 8/7 + 5 dias = entre 12 e 13 de Julho, a 3 dias do Eclipse lunar de 16/07.

Vamos acompanhar.

 

 

Uma interessante concepção artística de Lucas Berri, que projetou o crop circle no templo local de Farley Mount, a pirâmide branca. Analogias com pirâmides, o pulso da Terra e o WiFi cósmico sendo disparado ao universo.

Pirâmides são antenas cósmicas para o retorno dos deuses!

 

JP em 09.07.2019

 

 

 

Planeta 7X coordenadas 2018-2019

Um possível candidato a Nêmesis, o segundo Sol?

Alguns astrônomos têm estudado um objeto que, desde o ano passado, vem sendo captado na constelação de Sagitário, e entre as órbitas de Saturno e Júpiter, com movimento irregular.

Às vezes é visível, mas na maioria das vezes, é detectado somente com radiação infravermelha, o que aumenta as chances deste objeto ser uma estrela anã marrom, ainda distante demais do Sol para poder brilhar.

Embora o chamem de “planeta”, o seu comportamento denuncia uma estrela anã sem radiação.

Segundo estes mesmos astrônomos (embora este objeto Planeta 7X não seja reconhecido pela Astronomia oficial no momento) o periélio deste objeto acontecerá entre fevereiro e março de 2021, contudo, ele já está numa distância tal que, se alinhando com os planetas do sistema solar, já está por trás de todos estes impactos na Terra.

Disseram estes astrônomos que, hoje, tal objeto se aproximará ao máximo da posição atual da Terra, o que pode se somar aos alinhamentos do período de julho, e ao novo eclipse (lunar) a frente, em 16 de julho, causando novos abalos energéticos.

Aliás, os crops circles de 2019 estão insistindo muito no tema Alinhamentos e, junto destes, num objeto que se aproxima, ainda desconhecido, mas já afetando tudo por aqui.

Alguns crops circles inclusive apontam a quinta órbita do Sol (Júpiter) como possível ponto de referência a este objeto que, segundo aqueles astrônomos, chegará ao periélio solar entre fevereiro e março de 2021, daqui a 1.5 anos.

Me parece que os efeitos na Terra, a cada dia, demonstram tudo isso.

Vale ressaltar que, desde 1990, os pictogramas ingleses mostram nosso sistema solar binário, conectado energética e espiritualmente a outro sistema estelar, trinitário, Sirius, o que está de acordo com a antiga cosmologia dos Dogons.

 

JP em 11.07.2019

 

 

A Concepção do tempo

Lembrando que não é o crop circle que está irregular, mas olhando bem, toda a plantação apresenta irregularidades,e por efeito, o crop circle aparece com falhas – já existentes naquele campo).

Percebo alguns símbolos, e faço uma reunião:
Espiral na forma Olho de Horus, um ovo eclodindo, como os outros que apareceram na temporada 2019 (exemplo, Cherteston Farm, 25.05).

A Espiral fala do tempo, é a energia do tempo em movimento, concebendo consciência (Olho de Horus, e podemos associar essa espiral ao kundalini, já que outra serpente se destaca na parte inferior do crop circle.

Uma espécie de serpente, ou ondulação de energia ligada ao alinhamento atual (alguns círculos seguem a onda senoidal) e que pode também fazer alusão ao sentido da concepção – como um espermatozóide.

A mesma senóide apareceu no crop circle frances de Menetou Salon, em junho, associado aos alinhamentos.

A cabeça da serpente lembra também uma mão, palma aberta da mão, e o símbolo que a atravessa, é chamado KANAGA, um símbolo Dogon associado ao povo de Sirius!

A letra mais importante da Cabala hebraica é Iod (valor 10), e seu nome se relaciona ao termo Iad, que significa Mão.
A Mão de Deus em ação na energia do tempo neste preciso momento da Terra.

Da boca da serpente saem dois círculos, símbolo de uma dualidade ligada pela energia. Algo como a dupla onda, yang-yin e outros códigos que tem aparecido neste ano, muitos associados aos alinhamentos também.

Análise geral: a energia do tempo, o segundo nascimento, concepção da energia cósmica, luz de Sirius, Kanaga, Dogons, a Estrela-Mãe da galáxia, Apocalipse 12, etc.

No dia 5 de Julho, o Sol se aproximava do alinhamento zodiacal com Sirius, e este detalhe é significativo dentro desta simbologia evidente.

Lembrando que esta é apenas uma análise preliminar, esperando confirmações de imagens e localidade mais precisa.

E que a República Tcheca é um dos países alvos dos crops circles há décadas, todos os anos, o que reforça a validade deste novo objeto.

 

 

República Tcheca e padrões

Noto uma reunião de padrões crop circle nesta enigmática mensagem da República Tcheca, a mais enigmática de todas, ao meu ver, dada a interessante reunião de símbolos e padrões de outros crops circles, outra vez relacionados aos alinhamentos planetários e a cosmologia de um nascimento espiritual e despertar da consciência.

Aliás, é na República Tcheca que costumam aparecer crops circles relacionados ao tema do “Terceiro Olho”, Glândula Pineal e similares, o que reforça essa mensagem continuada em 2019.

Vejo a espiral combinada ao estilo Olho de Hórus, a energia do tempo e das emanações cósmicas promovendo um novo despertar em nosso momento presente.

A senóide de energias do alinhamento (círculos ao longo da ondulação) apareceu antes em Menetou Salon e Saulx-Marchais, Junho, na França.

Até o Ovo eclodindo, que apareceu em 25 de Maio, Inglaterra, repete-se nessa imagem, reforçando a teoria da cosmologia que combina a energia dos astros com o despertar de uma nova vida e consciência, este argumento tem se repetido muito na temporada 2019.

Por fim, temos essa onda senoide em forma de serpente (ou espermatozóide) cruzada no eixo pelo símbolo Kanaga, dos Dogons, associado a Estrela Sirius, o que é outra confirmação da linha exposta até aqui: mencionei que, na proximidade do dia 7 de Julho, todos os anos, o Sol se alinha com Sirius no Zodíaco (a estrela de Belém), e essa formação, do dia 5 de julho, com um símbolo siriano, é uma grata confirmação do que foi anunciado.

A cosmologia da Estrela de Belém nos remete diretamente ao nascimento de Jesus Cristo, o qual, transportada ao nosso tempo, encontra eco no Apocalipse 12, quando alinhamentos planetários e estelares (um grande sinal no céu) foi associado ao nascimento da Criança da profecia, Criança essa que simboliza uma nova vida e consciência em escala planetária a todos os que estiverem prontos para entrar em ressonãncia com ela dentro de si mesmos.

Só com a análise em conjunto poderemos detectar os padrões que nos levam á correta interpretação.

 

 

República Tcheca e o Terceiro Olho

Este país sempre esteve na rota de magníficos crops circles há décadas, e em algumas temporadas, uma interessante mensagem relacionada ao desenvolvimento do Terceiro Olho apareceu.

Em duas temporadas, 2014 e 2018, vemos claramente o perfil de uma cabeça ou crânio traçado por círculos de tamanhos diferentes, com destaque a posição do terceiro Olho, seja o chakra da testa (Ajna), seja a glândula pineal, no topo da cabeça, e é como se ela despertasse e emanasse energia e ondas de pensamento conectadas com o Universo.

Então, esse dado se alinha com o fato da espiral deste novo crop circle da República Tcheca lembrar o estilo do Olho de Horus, e a cabeça da “serpente” lembrar também um formato de Olho, tudo isso nascendo de um Ovo e de uma cosmologia de energias do céu em prol de um despertar coletivo em nosso tempo.

Apocalipse 12.

 

 

JP em 13.07.2019

 

 

A Ativação do Calendário maia-asteca

O recente crop circle de Farley Mount, em 8 de Julho, apresenta uma simetria perfeita com a estrutura da famosa pedra asteca do Sol, incluindo até as curvas de nível da pedra, que representam as órbitas planetárias do sistema solar, rodeando do deus central Tonatiuh, o nome do Sol, o quinto Sol, para os astecas, que, igualmente para os maias, terminaria na data 21.12.2012.

O calendário maia e asteca são análogos.

Note como os círculos que representa, propagação de ondas no crop circle se alinham perfeitamente com os pontos cardeais marcados na Pedra, e como os cinco níveis do crop circle se encaixam com precisão nos anéis internos da Pedra, colocando o Sol Tonatiuh atual e os quatro sóis anteriores do centro da pedra no anel interno do crop circle, a fonte da ativação.

O que significa esta ativação?

Desde 2012, o núcleo da Terra passou a receber energias diferentes, potencializadoras de reações de transformação acelerada da Natureza na superficie, e pelo conjunto dos crops circles em 2019, tudo indica que neste ano o núcleo da Terra recebeu novos estímulos nesse sentido, estímulos de energia cósmica ativando o seu núcleo para novas ondas de energia que vão acelerar ainda mais a transformação planetária de um modo geral e global.

Novos recordes sísmicos, climáticos, vulcânicos e ciclônicos serão superados este ano.
O solene ano 19, ano do Sol no Tarô.

 

 

 

Terremoto 7.3° e outros vários terremotos fortes no dia de hoje, 14 de julho, a dois dias do eclipse lunar

Entre ontem e hoje, dias 13 e 14 de Julho, a dois dias do eclipse, intensos terremotos foram registrados no Leste, e o mais forte de todos, de 7.3°, aconteceu hoje, na Indonésia, 9h10 UTC, enquanto outro terremoto, também muito forte, aconteceu na Austrália, ás 5h39 UTC, de 6.6°
Ontem, 13/07, no Japão, o registro de um terremoto forte, de 6.1°

Enquanto isso, do outro lado do mundo, a terra não parou de tremer na Califórnia, desde o começo de Julho e o eclipse solar do dia 2.

Milhares de réplicas, até se perdeu a conta de tantas… e tudo isso, perto do Eclipse lunar de 16 de julho, daqui a dois dias.
Talvez aconteça mesmo o terremoto previsto de 8.0° ou mais em algum lugar… porque este de 7.3° pode ser considerado muito forte!

Acompanhando tudo, e já está confirmada a teoria dos alinhamentos na interpretação geral dos crops circles de 2019.

E se os terremotos realmente aconteceram e estão acontecendo, a parte positiva da profecia, ligada ao nascimento da Criança do Apocalipse 12, também é verdadeira.

 

 

Sirius-Venus crop circle

Amanhã, dia 15 de Julho de 2019, um dia antes do eclipse lunar de 16 de Julho, tantas vezes sinalizado nos crops circles (inclusive um deles, em Yarnbury castle, em 03 de Julho, colocou um Cronômetro para indicar um tempo de espera e contagem regressiva) sim, amanhã, em 15 de Julho, Vênus se alinha exatamente com a Estrela Sirius no Zodíaco, se colocando justamente entre os dois Gêmeos (Castor e Póllux) da constelação Gemini.

Um evento astronômico bastante significativo, pela proximidade com o eclipse lunar já sinalizado por crops circles, pode então ser registrado amanhã pelos autores crop circle, que sempre enviam mensagens astronômicas nos campos.

Então, pode ser que amanhã, 15 de Julho, e depois de amanhã, 16 de Julho, apareçam crops circles relacionados.

Apareceu inclusive um crop circle na Inglaterra, dia 6 de Julho, um dia antes do alinhamento Sol e Sirius anual de 7 de Julho, mas como não se sabe o local, não postei nada a respeito, aguardando informações.
O fato é que se trata de um pentagrama, semelhante a um modelo de 2012, e pentagramas representam tanto Vênus como Sirius na simbologia antiga.

Vamos aguardar!

 

JP em 14.07.2019

 

 

França crops circles, energia magnética e alinhamentos de Julho

Muitos crops circles na França, e um na Polônia, fizeram uma clara associação entre os poderosos alinhamentos celestes de Julho e campos ou ondas de energia se movendo na direção da Terra em seus simbolismos gráficos.

Nestes dias recentes, desde 13 de Julho, misteriosos pulsos intensos de energia magnética foram registrados por sensores da Terra, e não oriundos de explosões solares, mas de algum ponto não conhecido.

Lembrando que a energia gravitacional gerada nos alinhamentos pode se transformar em qualquer tipo de energia, sísmica ou eletro-magnética.

Talvez tenhamos picos de energia sísmica e magnética no dia do eclipse lunar anunciado em 16 de Julho, e depois.

Provavelmente, a anã vermelha oculta no sistema solar já está deixando pegadas em sua trilha de energias desconhecidas…. e pode ser exatamente este objeto a fonte da energia desconhecida, reforçada então pelos alinhamentos, dos quais ela está tomando parte, na direção dos astros reunidos junto da Lua no período do eclipse (Júpíter, Saturno e Plutão), como temos verificado desde junho.

Afinal, a temporada crop circle 2019 não insistiria TANTO nesse tema dos alinhamentos se eles fossem como qualquer outro alinhamento anual … é por que temos um novo convidado nesse baile!

 

 

O Disparo do Eclipse Lunar de 16 de Julho

Reavaliando o interessante crop circle de Yarnbury Castle, em 03 de Julho, vemos que ele mostrou um cronômetro cujo eixo de disparo de tempo está representado pelo eclipse lunar, ou seja, Sol no centro, Lua na extremidade e a Terra entre ambos, como ocorre nos alinhamentos do tipo, anualmente.

Mas, por que um cronômetro, e por que aquela disposição de 7 objetos (círculos) na figura, e principalmente, por que um objeto bastante afastado, e como se aproximando?

Que objeto é esse?
Creio que o crop circle deu a resposta.

Se você contar, o crop circle tem 7 círculos pequenos, dispostos simetricamente no círculo maior principal. E quatro destes circulos formam a letra X! E esse X intercepta justamente a Terra, no centro do eixo interno.

Agora, junte 7 e X, e temos 7X, a identidade do planeta (ou segundo Sol, estrela anã) que se aproxima ao longe, e que vai disparar uma enorme energia gravitacional hoje, 16 de julho.
Sabe por que?

Porque a Lua, no eclipse, estará entre as constelações de Sagitário e Capricórnio, o local exato onde alguns astrônomos posicionaram este objeto P 7X atualmente, e que se aproxima do Periélio, que eles calculam, será entre fevereiro e março de 2021.

Então, o eclipse de hoje será uma forma interessante de avaliarmos se realmente esse objeto detectado na região de Sagitário e Capricórnio é, de fato, o segundo Sol, em função das energias geradas a partir de hoje em diante, e que serão intensamente reforçadas pela presença da Lua no mesmo lugar, mais os planetas, Sol e Terra alinhados no eixo onde as energias gravitacionais farão um corredor espacial.

Hoje, 16 de Julho, o botão do cronômetro vai ser acionado…

 

 

Eclipse Lunar e a identidade do segundo Sol revelada: 7X

Muitos crops circles deste ano e de anos anteriores mostraram, na linguagem dos padrões, um segundo Sol ou misterioso objeto não identificado já dentro do sistema solar, algumas vezes relacionando-o a quinta órbita do Sol, em Júpiter.

Mas este ano, ao lado da fantástica série de crops circles com o tema alinhamentos, especialmente os franceses, esse objeto foi retomado, e destaco agora o crop circle de Yarnbury Castle, em 3 de Julho, um dia depois do eclipse solar (2 de julho).

Ele contém sete círculos pequenos ao redor de um grande círculo que lembra exatamente um cronômetro, e traça a letra X. Unindo essas informações, temos o código 7X, que é exatamente o nome do “planeta” ou misterioso objeto que alguns astrônomos liberais estão estudando, atualmente entre a constelação de Sagitário e Capricórnio, e dizem eles, segundo seus estudos, que tal objeto alcançará o periélio (ponto mais próximo do Sol) entre fevereiro e março de 2021, e logo depois, este objeto passará muito perto da Terra.

Ao que me parece, já que a Lua se alinhará no eclipse exatamente na região celeste onde, atualmente, transita o objeto P 7X, o eclipse lunar de hoje poderá disparar tanta energia que, nos próximos dias, teremos muitos eventos desatados sobre a Terra, daí a analogia com um cronômetro, sugerindo uma espécie de contagem regressiva que começa hoje, dia do eclipse lunar, este eclipse que irá apertar o botão de “Start” das grandes mudanças.

Na mesma direção da Lua, estarão Saturno e Plutão, e um pouco mais afastado, Jupiter. Alinhamentos poderosos acontecem hoje.

E conforme venham estes eventos, poderemos ter diante de nós uma demonstração experimental e estatística de que realmente esse objeto p 7X é importante, e possa ser mesmo a estrela anã vermelha candidata a segundo Sol: Nêmesis.

 

JP em 16.07.2019

Comentários