Templates by BIGtheme NET

Chefe da NASA admite grande risco de queda de asteroides na Terra

 

O chefe da NASA, Jim Bridenstine, participou da Conferência de Defesa Planetária na segunda-feira (29), alertando que as pessoas devem estar prontas para uma grande ameaça de um asteroide que pode colidir com a Terra se o nosso planeta não estiver mais protegido.

O discurso do chefe da NASA sucede o anúncio da agência espacial de condução de simulação de impacto de asteroide para identificar aspectos críticos da resposta a desastres em caso de cataclismo.

“Temos de usar os nossos sistemas, usar as nossas capacidades para obter finalmente muito mais dados, e devemos fazer isso mais rapidamente. Sabemos que os dinossauros não tinham um programa espacial. Mas nós temos, e precisamos usá-lo”, afirmou Bridenstine.

 

Bridenstine continuou dizendo que normalmente a ideia de um objeto interestelar gigante esmagando a Terra é recebida como um “fator de risco”, mas as pessoas não devem ter essa falsa sensação de segurança imposta de alguma forma pelos filmes de Hollywood.

 

“Devemos ter certeza de que as pessoas entendam que isso não é sobre Hollywood, não é sobre filmes. Trata-se, em última instância, de proteger o único planeta que conhecemos agora capaz de hospedar vida e que é o planeta Terra”, acrescentou.

 

O chefe da NASA relembrou o meteoro de 20 metros que explodiu sobre a cidade russa de Chelyabinsk em fevereiro de 2013, a 22.500 metros acima da superfície terrestre, que caiu com um enorme trovão, soprando janelas, danificando milhares de edifícios na área e ferindo cerca de 1.500 pessoas com vidro despedaçado em sua maioria.

 

“Esses eventos não são raros. Eles acontecem”, afirmou. Na semana passada, a NASA anunciou união com parceiros internacionais para realizar exercícios teóricos sobre como lidar com um asteroide hipotético que se move rumo ao planeta Terra.

 

“Esses exercícios têm realmente nos ajudado na comunidade de defesa planetária a compreender o que os nossos colegas do lado da gestão de catástrofes precisam saber. Esse exercício vai nos ajudar a desenvolver comunicações mais eficazes entre nós e os nossos governos”, afirmou Lindley Johnson, responsável pela Defesa Planetária da NASA.

 

Além disso, a NASA está se preparando para a sua primeira missão de redirecionamento de asteroides por naves espaciais, designada Teste de Redirecionamento Duplo de Asteroides (DART, na sigla em inglês), que está marcada para junho de 2021.

Fonte: Sputnik

 

************************************************

 

Como temos falado sempre, desde janeiro, desde 2018 e a data limite de Israel para o mundo (14 de Maio de 2018), estamos diante da configuração exata do Sexto Selo do Apocalipse:

 

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue;
E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.
E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.
E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;
E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?”

Apocalipse 6:12-17

 

Um eclipse solar muito poderoso aconteceu em 21 de Agosto de 2017, e logo depois dele, aquele famoso sinal do Apocalipse 12 no céu, quando doze astros se alinharam com a constelação de Virgem, mais o Sol nas suas vestes e a Lua aos seus pés.

 

 

Desde 2014, tivemos eclipses da Lua de Sangue, os quais parecem estar relacionados a escalada da violência e à tensão política entre as nações. O Último dos sete eclipses de lua de sangue aconteceu recentemente, em 21 de Janeiro de 2019, o que parece ter concluído a série Lua de Sangue contida no Sexto Selo do Apocalipse.

 

 

Finalmente, após Sol e Lua eclipsados, fala-se na queda de muitas estrelas na Terra: e de uns meses para cá, DEPOIS do sétimo eclipse da Lua de sangue, muitas bolas de fogo têm sido registradas em todo o mundo. Até que, por pura estatística, alguma destas bolas de tamanho considerável possa cair na Terra e causar maiores estragos… e se a NASA teme tudo isso, é porque eles sabem mais do que divulgam ao mundo.

 

Imagem real do asteroide que explodiu sobre Chelyabinks, na Rússia, em 15 de fevereiro de 2013.

 

Antes, o Sexto Selo foi aberto por um grande terremoto, e no final de tudo, consta o desespero das pessoas, buscando abrigos dentro das cavernas e das montanhas…. dizendo que O DIA DO JUÍZO DE DEUS havia chegado para o mundo.

 

Bunkers?

 

 

Ainda falta um grande terremoto de impacto, porque terremotos andam aumentando, no mesmo circuito de energias internas da desconhecida dinâmica planetária via núcleo e alinhamentos gravitacionais…

 

Dizem que, quando as duas testemunhas se levantarem, um poderoso terremoto sacudirá ISRAEL… vamos conferir!

 

Até porque, se fosse tudo mentira ou sensacionalismo na Internet, não haveriam tantos bilionários mundo afora construindo bunkers e abrigos subterrâneos, talvez, por receberem informações privilegiadas da NASA e outras agências, em OFF… tudo aquilo que você nunca ouvirá nos noticiários comuns da TV…

 

 

Nada escapou da visão aguçada da Águia de Patmos…

 

JP em 02.05.2019

 

Veja também:

 

Como a Nasa se prepara para um eventual impacto de asteroide na Terra

 

Comentários