Templates by BIGtheme NET

Buracos Negros x Buracos Brancos, o Yang-Yin da Astrofísica

 

 

Buracos Brancos complementam de forma incrível a teoria dos Buracos Negros.
São a contraparte um do outro, os dois movimentos do universo paralelo e contíguo ao plano tridimensional, como a sístole e a diástole de um coração.

Mais uma elegante prova da existência da Dualidade como principal instrumento da Mecânica cósmica e dinâmica operacional de todo o Universo.

Eu acredito particularmente que tanto os buracos negros como os brancos são as extremidades de entrada e saída de enormes wormholes criados pelo universo como uma própria e eficiente Balança que regula toda a entrada e saída de matéria e energia para este universo, mantendo a Lei da Conservação da Energia intacta entre os mundos.

Também creio que a dimensão paralela em conta é a Quarta Dimensão ou Hiperespaço, aquela dimensão que aparece quando as coordenadas da Relatividade Geral são transcendidas, isto é, quando o espaço-tempo linear e homogêneo do universo são distorcidos até o ponto da ruptura pela força gravitacional.

Então, quando um buraco negro se forma no universo, por causa de alguma grande estrela que implode, furando assim o tecido do espaço-tempo, imediatamente, talvez instantaneamente, por pura Causa e Efeito ou Lei de ação e reação, um buraco branco estoura em outra parte do universo, conectada àquele Buraco Negro e vomitando para fora toda aquela mesma matéria e energia que aquele buraco negro está sugando com sua super gravidade.

Uma demonstração elegante de que o nosso Universo mantém, em perfeito equilíbrio, toda sua cota de matéria e energia, num feedback cíclico que permanece ativo enquanto este nosso universo fechado existir.

Porque este nosso universo não passa de uma das muitas BOLHAS que sobem do Absoluto Incriado, e para lá retornam, estourando após terem vivido durante um Dia Cósmico de Brahman… e por falar em Brahman, o simbolo dinâmico do Yang-Yin é perfeito para ilustrar, na dimensão macrocósmica, o modelo dos Buracos Brancos e Negros.

Pode também ilustrar matéria e antimatéria, elétrons e prótons, gravidade e aceleração, enfim… sabedoria em gotas!

Engraçado… o buraco branco, que expele matéria e luz, não encontram (são objetos teóricos) mas o buraco negro, que se esconde por sua própria natureza de colapso gravitacional, este é detectado.


Isso é bem curioso mesmo.
Mas sabe o que eu penso?

Ora, todo núcleo de galáxia costuma ter um buraco negro.
E se diz que todas as estrelas possuem também.

Não estariam os buracos brancos presentes em paralelo aos negros dentro de cada núcleo de objeto cósmico, perfazendo um coração que bombeia energia, com sístoles e diástoles, contração e expansão?

Não seriam as explosões estelares e galácticas via núcleo o lugar onde, conjugados, buracos brancos se posicionam com os negros mantendo o equilíbrio da estrela como um organismo?

Buracos negros seriam mais fáceis de detectar porque são NÚCLEOS DESNUDOS de estrelas colapsadas, mas buracos brancos… poderiam estar no núcleo de estrelas e galáxias ativas e… as estrelas e galáxias ativas seriam a própria resultante final dos mesmos, do equilíbrio entre o branco e o negro na dinâmica de interação entre ambos num mesmo núcleo de CONEXÃO COM A DIMENSÃO PARALELA!

Se o Buraco Branco é o inverso do Buraco Negro em tudo… e se Buracos negros por definição são NÚCLEOS de objetos cósmicos implodidos,então, Buracos Brancos seriam os mesmos núcleos de objetos em estado de explosão de matéria e energia… ou seja! Sempre estiveram lado a lado… só falta descobrir como isso acontece.

Seriam eles as extremidades de um mesmo wormhole não numa estrutura de “distanciamento” e sim, numa convenção padronizada de entrada-saída de energia e matéria.

Em outras palavras, estrelas e galáxias seriam a resultante final de seus buracos brancos nucleares realizando a função inversa dos buracos negros.


Tudo o que vemos no universo seriam as projeções 3D das criações de universos paralelos via Buracos Brancos, da mesma forma como Buracos negros realizariam o caminho inverso. Na medida exata mas contrária.

Tem até as teorias que, dentro do núcleo de cada estrela e galáxia também, estes objetos criam passagens para dimensões paralelas aproveitadas pelos UFOs… o mistério está apenas no começo…

De repente, o Buraco Branco é cada estrela, é o resultado final em cada estrela e que não foi ainda compreendido assim.
De repente, toda a matéria e energia que brota de uma estrela, antes brote de um Buraco branco no núcleo dela, repartindo o espaço com um Buraco negro para gerar feedback essencial dinâmico do macrocosmo.

Talvez nem toda a massa de uma estrela seja de sua propriedade natural, talvez parte dessa matéria e energia brote de um buraco branco discreto dentro dela, cuja contraparte é o buraco negro realizando função inversa.


Penso no nosso próprio corpo físico como analogia.
Nem toda matéria da nossa cosmologia orgânica vem de nossas próprias células, grande parte disso depende de alimentação.

Por isso, penso que Buracos Brancos discretos podem existir dentro de cada estrela e galáxia do universo como parte da fonte nutridora do sistema, atuando em equilíbrio com o Buraco negro.

Seria uma nova forma de definir a estrutura dos objetos cósmicos dentro de uma sutil conexão com as dimensões ocultas e universos paralelos donde procede a fonte real.


Aqui no universo 3D só existem projeções das realidades maiores.
Pelo menos, em termos metafísicos, isso faz todo sentido!

Interessante, porque, se de um lado, o Buraco negro é o resultado final de uma estrela implodida por gravidade, o Buraco branco poderia ser visto mesmo como o efeito inverso, com seu clímax acontecendo na explosão da Supernova. Seriam os comportamentos extremos de um objeto previstos segundo esses “buracos” que são os dois pontos de conexão com a dimensão paralela, entrada e saída.


E a “decisão” de a estrela ou explodir ou implodir, seria dada pela relação de massa/energia do sistema confrontada com a dinâmica dos dois Buracos em questão.
Buracos brancos completam a existência intrínseca dos Buracos negros no Universo vivo, que se torna semelhante a um organismo que respira e pulsa em ritmo binário… aliás, como tudo.
JP em 04.06.2019

Comentários