Templates by BIGtheme NET

Brasileiro afirma ter descoberto a cura da AIDS, Câncer e Diabetes

O Sr. Carlos Francisco Lobato, entrou em contato com o Tô no Cosmos, falando sobre suas descobertas, afirmando ter a cura para diversas doenças graves.

A Cura Total da AIDS

“Basta apenas mudar o veneno das cobras. O soro ‘Anti-Aids’. Pelo sangue do morcego hematrófogo (vampiro), contaminado pelo sangue humano do paciente com a doença, doado para alimentação do morcego.”

E seguindo o mesmo processo de fabricação do soro antiofídico, que possui agentes defensivos que elimina o vírus da AIDIS.

injecao-tonocosmos

CAVALOS: POSSUEM ALTAS TAXAS DE IMUNOLOGIA.

Luta de Vital Brasil para obter soro antiofídico é relançado cem anos depois. Equinos produzem os anticorpos que barram o veneno das cobras.

1. O primeiro passo: Para se produzir o soro é extrair o veneno de uma serpente — ou de um grupo delas do mesmo gênero, se o objetivo for uma vacina “multiuso”. Para coletar o veneno das glândulas que secretam a substância, basta pressioná-las com as mãos ou aplicar um pequeno choque. Em pouco tempo, a serpente repõe sua peçonha (veneno).

2. Um cavalo recebe o veneno em pequenas e sucessivas doses, que não prejudicam a sua saúde. Ele então começa a produzir anticorpos contra a peçonha. Por que são usados os cavalos? “Poderia ser qualquer animal, mas o cavalo é dócil e tem um rendimento maior na produção de anticorpos que outros mamíferos”, diz a bioquímica Hisako Higashi, do Instituto Butantã.

3. Após dez dias, amostras de sangue são retiradas do cavalo até se constatar que já há anticorpos suficientes no corpo do animal — o que leva, em média, 15 dias. Quando isso ocorre, até 16 litros de sangue são colhidos. Então, separa-se o plasma, parte do sangue onde ficam os anticorpos. O restante é reintroduzido no animal

4. O plasma do sangue é purificado em reatores e diluído. Aí o soro já está pronto. Quando uma pessoa é picada por uma cobra peçonhenta, precisa receber a substância salvadora o mais rápido possível. No organismo da vítima, os anticorpos do soro se misturam com o veneno, neutralizando sua ação pouco a pouco. Em geral, o paciente se restabelece após um dia de tratamento.

flor-monstro-tonocosmos

Rafflesia arnoldii, ou Flor monstro (não é uma flor). Também é carnívora, também encontrada na Indonésia. Chega a 106 cm e 11 quilos e a 1,20 metros de altura. se alimenta de insetos.

Cura total do Câncer.

Com a produção, de agentes defensivos (chamados anticorpos.), produzido; Pelos agentes defensivos (chamados anticorpos.), pelas plantas carnívoras ao se alimentar da Peça,
Anatômica Humana Amputada ou do Sangue do próprio do paciente Cancerígeno.
Após de 24 horas o paciente cancerígeno devera tomar chá da planta carnívora ou comer a planta carnívora,

O. B. S, existe pouquíssimas plantas carnívoras comestíveis (cuidado); Deve-se procurar um Biólogo, Engenheiro Agrônomo ou técnicos de Orquidário. Para ter ser certeza que plantas carnívoras são comestíveis ou toxicas (venenosas).

E essas pesquisas científicas em fase inicial só poderão ser executadas pelo próprio paciente Cancerígeno com acompanhamento médico ou após algum laboratório (repetir essas pesquisas só para comprovar o resultado).

A cura da Diabetes.

Está sendo usado pelas populações Indígenas. E nas cidades rurais brasileiras. Uma iguaria para alimentação humana o bicho da cana de açúcar ou broca, pois ao passar a cana de açúcar para moer e produzir a ração para; o gado é separado, a cana de açúcar que contém a Broca, porque azeda toda a ração já moída a qual é jogada fora a Broca; Saindo assim de graça e é afrodisíaca.

Cura qualquer tipo de Diabete se por habito usar em cardápio: Batidas em liquidificador com suco de frutas. Na fase da Lagarta se completar qualquer pesquisa em laboratório sobre as propriedades fisiológicas do bicho da cana de açúcar ou Broca (Diatéria Escaralis Fabricius). Obterá o resultado Cura Total da Diabete.

O bicho da cana de açúcar ou Broca (Diatéria Escaralis Fabricius).

Cura Total da Dengue, Zika Vírus, Chikungunya.

Libélula ou peixe-zebra (Danio rerio) paulistinha: Muito simples a cura da dengue só precisa alimentá-las com lavras do mosquito Aedes aegipti adormecida em recipiente, ou Zika Vírus, da Chikungunya.
Com água misturada com sangue humano contaminado com a dengue Tipo C ou em outro recipiente com dengue tipo B hemorrágica ou Zika Vírus e Chikungunya.

Tirando o sangue da Libélula ou do peixe-zebra (Danio rerio) paulistinha, eseguindo o mesmo processo de fabricação do Soro Antiofídico.

Libélula ou peixe-zebra (Danio rerio) paulistinha, possui agentes Defensivos que elimina os vírus.

paulistinha-tonocosmos

Não existe referencia bibliográfica: Fonte o próprio autor: Carlos Francisco Lobato.
Afirma ter descoberto a cura total da AIDIS, Câncer e Diabete (Doença Tropical Dengue). OU-Zika Vírus, da Chikungunya.

E- mail. lobatonet@gmail.com

Fone: (31)98889-1229-Celular

Comentários