Templates by BIGtheme NET

Auto-conceito não é Auto-conhecimento!

 

 

 

 

 

Atualmente, as modernas filosofias do pensamento positivo costumam confundir auto-conceito com auto-conhecimento.

Enquanto a prerrogativa do auto-conhecimento é conhecer a fundo todos os potenciais internos reais a serem trabalhados e todas as debilidades inatas a serem removidas, o auto-conceito flutua num nível mais superficial da mente, projetando mais expectativas do que se quer ser em relação ao que se realmente é.

Alguém pode afirmar milhares de vezes um auto-conceito diante do espelho, na tentativa de transferi-lo ao Subconsciente, e nem por isso a transferência é realizada. E por que?

Porque fica faltando o auto-conhecimento, que trabalha com elementos concretos descobertos no mesmo setor do Subconsciente até então desconhecido pelo Auto-conceito.

Alguém pode estar realizando sessões de auto-afirmação de elementos que não lhe correspondem em relação à sua identidade real, e essa auto-afirmação, realizada assim, não se alinhará com os elementos reais existentes no Subconsciente.

Seria mais ou menos parecido com uma pessoa trabalhando numa profissão que não corresponde aos seus talentos naturais, ou plantando sementes num solo cuja composição não é compatível com aquela espécie semeada!

Somente com a escola do auto-conhecimento é que poderemos estabelecer auto-conceitos reais de nós mesmos, firmando nosso pensamento positivo nas direções exatas conforme a nossa natureza interior. Porque assim, o auto-conceito passa a receber alimento do Subconsciente, via auto-conhecimento, prometendo um desenvolvimento integral.

Só a auto-afirmação diante do espelho não basta para realizar milagres.
Ela precisa ser auto-afirmação consciente.
E isso só é possível com auto-conhecimento.
Talvez porque nem tudo o espelho realmente mostra de nós mesmos.
Na verdade, o espelho mostra muito pouco de nós mesmos.

Olhar no espelho e imaginar o que se deseja ser nem sempre funciona, a partir do momento em que nem sempre querer é poder.

O querer só é poder quando conhecemos todas as nossas faces ocultas atrás do espelho.

O auto-conceito é um espelho, mas o auto-conhecimento é um raio X.

Só o conhecimento confere poder.

E sem conhecimento, cada espelho em nossa vida se torna uma armadilha para nossas auto-ilusões… Narciso que o diga!

Quebrar todos os espelhos priorizando a busca pelo auto-conhecimento é ainda a melhor saída para evitar o perigoso auto-engano típico de todo auto-conceito inicial… que tende a ver no espelho não o que realmente se é, mas o que a ilusão pessoal deseja ser…

 

JP em 01.12.2019

Comentários