Templates by BIGtheme NET

As dez correntes que prendem a alma na Roda da Reencarnação

 

 

 

Existem DEZ grilhões ou algemas a serem destruídas por aquele que entra no caminho em busca da verdade que conduz à libertação do EGO, o grande agente da RODA.

 

Arcano 10, Roda, Fatalidade, Destino circular, repetição

 

 

Por essa razão, os antigos sábios do TARO *(Caminho) colocaram a RODA no arcano 10, porque 10 somado sempre se torna 1+0 = 1, o que significa a RODA do Destino sempre voltando ao mesmo ponto de partida, não existindo nunca ascensão (evolução) apenas um eterno retorno ao ponto de partida.

Lei de Causa e Efeito, porque quando existe algo, esse algo produz outro algo, e assim, sucessivamente, numa rede de eventos encadeados que se fecham sobre si mesmos, compondo a Roda dos renascimentos em sua concepção final.
Os resíduos kármicos surgem pela causa determinada: a Ignorância, que atrai a dor.

 

(1) Conceitos são gerados por resíduos kármicos,
(2) a Individualidade nasce dos conceitos,
(3) os Sentidos nascem da Individualidade,
(4) o Contato é gerado pelos sentidos,
(5) a Sensação tem por causa o contato,
(6) o Desejo nasce da sensação, e
(7), o Apego vem do desejo,
(8) e a Existência surge por causa do apego;
(9) o Nascimento surge por causa da existência, e por fim
(10), a morte é o ponto final da cadeia gerada por causas e efeitos postos em movimento, fechando o “corpo” da Roda, produzindo o caminho do sofrimento, não da Evolução.

 

Evolução subentende melhorar, aperfeiçoar-se, iluminar a alma e detectar o erro repetitivo, mas a reencarnação ainda é causada pela repetição de erros baseada num fortíssimo APEGO À MATÉRIA E AOS PRAZERES DA CARNE.

Há algum aprendizado, mas ele é mínimo e não o suficiente para anular o mecanismo citado PORQUE, se houvesse um aprendizado substancial, não haveria erro repetido, não é mesmo?.

Certamente, o aprendizado existe. Mas existe o aprendizado da roda (circular), e o aprendizado vertical (ascensão): este é a evolução real, enquanto o outro é apenas repetição. Pode ficar experiente em cair mas sem necessariamente se decidir por levantar-se e abandonar o vício da queda. Não existe obrigação dentro desse aprendizado. O livre arbítrio.

Muitos simplesmente não querem subir ou ascender, apesar de tantos regressos. Não exite evolução compulsória ou aperfeiçoamento obrigatório, isso é mentira.

Só quando a consciência participa, decidindo por isso, é que todo o aprendizado circular (repetições) se torna válido.

O que muitos espiritualistas não conseguem compreender é que nem todo o aprendizado circular repetitivo produzido pelo tempo poderá OBRIGAR ou DETERMINAR uma alma pela escolha da perfeição, especialmente nas chamadas ao sacrifício e renúncia como portas únicas de transcendência e vitória final sobre a Roda. O tempo não aperfeiçoa ninguém. Basta olhar um idoso, que deveria então ser necessariamente um ser humano melhorado, e na maioria das vezes, não acontece assim, ou mesmo olhar para a humanidade atual, bastante velha. Evoluída? Melhorada? Consciente e Aperfeiçoada?

Evidentemente que não, mas involuída, piorada, cada vez mais adormecida e manipulada.
Isso prova a invalidade da teoria do tempo como agente de aperfeiçoamento e evolução.
Há um aprendizado, mas ele é mínimo e incipiente se não contar com o poder da Decisão pela Verdade Libertadora a qualquer preço e sacrifício!

A evolução propriamente dita nunca pode ser associada a tempo e mecanismos materiais.
Eles criam um cenário, mas nunca determinam a decisão pelo Bem.
Esse é todo o ponto cego de muitos espiritualistas teóricos.
E por mais que expliquemos eles simplesmente não conseguem enxergar.
Só compreendem o universo em termos de mecanismos circulares e temporais, e quando falamos em mecanismos verticais e transcendentais além do próprio espaço e tempo, matéria e energia, paralisam seu entendimento teórico.

Alegam evolução a cada reencarnação, mas não existe aqui evolução real, e vou demonstrar.
Depois de milhares de existências, apesar do “aprendizado temporal”, continua-se sofrendo da mesma forma, continua-se morrendo da mesma forma e voltando ao pó da mesma forma.
Se a humanidade continua sofrendo, é porque continua errando.
E se o sofrimento aumentou em escala mundial, é por que o erro também aumentou, na mesma proporção, não havendo evolução real. A morte não evoluiu ou mudou sua face, nem o sofrimento, continuam os mesmos de sempre.

A alma continua presa a essa corrente circular chamada tempo e ilusão.
Não evoluiu em termos reais. Apenas continua rodando na grande Ilusão do tempo chamada Maya.

Depois de milênios de reencarnações na civilização humana, não chegamos hoje nem evoluídos e nem sofrendo menos ou morrendo melhor que antigamente. A morte nivela tudo e demonstra escancaradamente que continuamos voltando ao ponto de partida.

Reencarnação é uma lei inferior, imposta a almas caídas, já que anjos e seres realmente evoluídos do Universo não precisam mais nem morrer e nem reencarnar para preservar existências na permanência da luz em ascensão!

Por tudo isso, Jesus não perdeu seu tempo ensinando sobre reencarnação na sua pequena temporada na Terra, indo direto ao ponto: a revolução e a transcendência da Verdade que liberta da Roda na direção da Imortalidade, que é a cessação da Roda e a liberdade real, quando começa a verdadeira evolução fora do contexto temporal e dos cenários materiais, em escolas de um nível muito superior para as quais ninguém precisa seguir morrendo e renascendo milhares de vezes para aprender algo e ascender muito!

Reencarnar é como repetir o ano letivo. Mas quebrar a Roda e ascender é passar para um nível superior da Escola Cósmica, o que realmente significa EVOLUIR. Pena que as modernas doutrinas espiritualistas estão ensinando tudo errado, contrariando aquilo que o Mestre Supremo ensinou sobre o “morrer em si”, sobre sacrificar-se, sobre entrar em estado de castidade absoluta e renúncia aos prazeres dos sentidos, sobre amar sem apego e se desapegar de tudo, e sobre levantar a serpente de bronze no deserto pela água e pelo espírito, coisas que os modernos “espiritualistas” ignoram, ainda que contem com centenas de reencarnações no currículo de suas almas… alguma coisa está seriamente errada, perigosamente errada…

Cristo falou que as pessoas deveriam levantar a serpente da vida no deserto da renúncia, voltando a ser como crianças, renascidas da água e do espírito, para entrar no Reino dos céus… coisas que as doutrinas falseadas da atualidade ignoram… mas até isso foi previsto pelo Mestre, que as pessoas prefeririam seguir falsos guias ao seu ensino eterno.

Voltar ao pó não é evoluir. É tropeçar novamente na mentira da Serpente… essa serpente chamada DESEJO que nem os mais “espiritualizados” conseguem repelir em suas vidas “santas”… mas Deus vê tudo, com certeza. E se o templo vem abaixo e se torna ruínas, é porque a pedra de escândalo ainda continua fazendo os “espiritualistas” caírem na mais antiga das tentações… doutrinas edificadas sobre areia e não sobre a Rocha, é tudo!

Reencarnação não é evolução, é repetição, é roda.
Os antigos mestres nos ensinaram a quebrar a roda, e não preservá-la.
Porque a verdadeira evolução começa quando a roda dos renascimentos é quebrada, pois só a partir desse dia, a trajetória da alma deixa de ser circular para se tornar vertical, chamada Ascensão.

 

Karma
Eis uma imagem que vale mil palavras!
Basta você empurrar apenas a primeira peça, para ser responsabilizado depois por todas as muitas outras peças derrubadas no percurso circular das suas ações.
E sendo o Universo curvo, com toda certeza, a última peça do percurso circular das suas ações será aquela que estará com você no futuro do passado!
A própria ciência define a evolução das espécies numa cadeia circular (temporal) e o que é espiritual segue uma via reta, ascendente, ascensional mesmo, porque evolução também implica em involução. O ser humano, como humanidade, chegou ao ponto limite de sua evolução mecânica e temporal, e agora começa a despencar na involução, o outro efeito da roda.
Porque o que sobe circularmente, um dia, desce!
Enquanto as ações se mantiverem numa sucessão de erros, o destino será por efeito uma sucessão de sofrimentos, e a vida, uma sucessão de muros…
Reencarnação é Karma, jamais evolução.
Sua alma voltando mil vezes ao ponto de partida…
(***)

Que o Novo Ungido do Pai retorne para corrigir todas elas, mostrando ao mundo a Luz verdadeira, que é viva, jamais morta e saída das entranhas da morte e das vozes dos mortos.

 

 

JP em 05.12.2019

Comentários