A Tecnologia é boa ou má?

 

 

 

A tecnologia é um acessório formidável, mas o grande problema é que estão tentando transformá-la na cura de todos os problemas da alma que se refletem, cedo ou tarde, nas deficiências do corpo e da mente.

O grande erro é usar a tecnologia para remendar os efeitos negativos da alma adormecida, em prisão de ilusões e ignorância, o que gera doenças e problemas de todo tipo na esfera material.

E os remendos da tecnologia, perante uma humanidade ainda ignorante e inconsciente, se tornam inúteis para solucionar os problemas na raiz, convertendo-se em uma fábrica de idiotas, incapazes de usar os maiores e melhores potenciais da mente, totalmente acomodados aos serviços da máquina das quais se tornam dependentes viscerais.

E o dia-a-dia nos mostra essa verdade em toda parte.

A tecnologia só será um acessório coerente quando o homem recobrar sua consciência perdida e se reconectar com o Espírito Vivo e Consciente ao invés de tentar obturar seus buracos com máquinas que fazem por ele o que ele não consegue mais com seus dons naturais perdidos.

Porque, em mãos cegas, a tecnologia só se mostrará destruidora e devastadora, em todos os sentidos e aspectos da vida. O mal não está nela, mas na ignorância que a controla, e na má-fé daqueles que descobriram nela um grande instrumento de controle e manipulação do gado.

Todo mundo sabe disso, mas poucos assumem essa realidade e a encaram de frente no sentido de acordar, tentando se desvincular ao máximo do assumido VÍCIO DIGITAL.

A Roda é uma antiga e fundamental tecnologia, mas se a pessoa só andar de carro vai atrofiar lentamente seus ossos, pernas e músculos por falta de exercício. E terá problemas sérios de saúde.

É só transferir o mesmo conceito para as ferramentas da inteligência natural, cada vez mais desusadas por causa da invasão maciça da tecnologia.

O grande erro da modernidade é julgar que a evolução de consciência tem por termômetro a evolução da tecnologia. Um erro, porque a tecnologia também está sendo usada para se matar melhor e para se controlar melhor os mais fracos.

Esse é um conceito que tem que ser revisto. Porque, como arma, a tecnologia é neutra, e seus serviços serão conforme as intenções e nível de consciência de quem a manipula.

Mas num mundo onde a ganância e a mentira nunca se enfraqueceram, pelo contrário, crescem a cada dia, o que julgar que virá do uso de toda essa tecnologia?

Uma tecnologia que destrói o planeta para transformar a sociedade em consumidora desenfreada, com interesses no capital de giro e na riqueza de elites, também não pode ser considerada uma ação inteligente, se esse é o seu alvo.

O que mede a evolução da alma é sua consciência integrada com as Verdades do Universo, e não a sua tecnologia. Uma pessoa simples, que nunca viu um computador na sua frente, mas tem bondade e compaixão no coração, é muito mais evoluída do que um Nerd que passa horas na frente de um computador, conhece todos os comandos da máquina mas, perante aquelas verdades e estados de espírito, é um completo estranho, adormecido profundamente para todas as sintonias da mente com a energia consciente que criou tudo o que existe.

E se tecnologia fosse termômetro de evolução, não haveriam sociedades tecnológicas que utilizam seus mecanismos para matar, explorar,mentir, destruir e escravizar os mais fracos. Tal como tem se tornado o retrato da nossa própria civilização.

Tecnologia é acessório, e não alvo e meta da existência.

A maior prova disso é que os seres mais elevados do Universo vivem como imortais em planos tão acima da zona densa que tecnologia é totalmente inútil para eles, já que, assumindo o poder original da Criação, que é o Verbo, a Palavra criadora e a Mente que materializa o pensamento, tem para si a tecnologia do ser em total funcionamento, perante a qual a tecnologia artificial da máquina sequer pode ser comparada.

Porque a tecnologia da máquina pode fazer tudo: menos criar vida e consciência.

E se alguns alegam que ela pode, mentira.
Ela pode, no máximo, modificar vida e consciência, mas não gerá-la a partir de um ponto zero.

Tecnologia não nos torna inteligentes, mas os seres inteligentes sabem usar corretamente a tecnologia em suas vidas.
Por outro lado, os seres ignorantes se tornam rapidamente dependentes da tecnologia.

E é exatamente isso que o Sistema que opera a tecnologia moderna deseja.

Inteligente é quem percebe isso e tenta estar no controle da situação, ao invés de se tornar rapidamente controlado.

Porque, querendo ou não, a tendência é essa.
E o chip na testa, mão ou cérebro será a cereja do bolo que está assando no forno da Nova Ordem Mundial…

Portanto, a tecnologia não é boa e nem má.
Bondade e maldade não existem em máquinas, mas nos corações por trás delas.

Mas, por melhor que a utilizemos, ela jamais irá preencher aquelas lacunas e falhas que tem causa na mente, no ego e na psique humana ainda doente e adormecida.

O remédio para as doenças da alma só podem ser encontrados na própria alma, e em nenhum outro lugar.

No final das contas, o mais inteligente de todos é aquele que percebe que não existe tecnologia que supere o poder Daquele que criou VIDA, Vida abundante e inteligente, perfeito em tudo o que fez.

Mais inteligente ainda se ele tentar aprender com esse poder de que maneira é possível alcançar a mesma perfeição.

 

JP em 23.07.2019

 

Veja também:

 

Ellon Musk pretende criar o chip do cérebro, conectando o pensamento à máquina!

 

Comentários
Compartilhar