Templates by BIGtheme NET

A Loucura das Ideologias Modernas

A legenda da imagem diz:

“Transcender a dualidade é perceber que Deus e Satã são a mesma entidade: VOCÊ”
Ou seja, Deus e Satã são um Só!
E no final, tudo se dissolve na Unidade!

(***)

A loucura das ideologias modernas, no entanto, pode ser facilmente derrubada com alguma clareza e bom senso.
A Dualidade existe no Universo, sempre existiu e existirá o que significa, no conceito metafísico mais imediato, o bem e o mal.
Há duas dualidades: as dualidades de complementaridade e as dualidades de oposição.

Exemplos:
Dualidades de complementaridade: homem e mulher (unidade da reprodução sexual), prótons e elétrons (unidade de corrente elétrica), positivo e negativo (unidade de dipolo magnético), dia e noite (unidade de dia completo terrestre), matéria e energia (unidade cósmica), luz e escuridão (no sentido físico da questão), etc.

As dualidades de complementaridade, como o nome já declara, são como metades de uma unidade original.
E elas se reúnem numa natureza partilhada e equilibrada que, por exemplo, se torna um dos argumentos centrais da Alquimia como ciência da transformação.

Agora, vejamos as dualidades de oposição, que, diferentes das anteriores, não se somam em complementaridade, pelo contrário, uma tende a anular a outra.
Saúde e doença. Verdade e Mentira. Paz e Guerra. Amor e Ódio. Nascimento e morte. Anjos e demônios. Cristo e Satanás…

Se alguém esta doente, deixa de estar saudável, e não é possível conciliar os dois estados num mesmo corpo.
Como verdade e mentira. Como vida e morte. Ou se está vivo, ou se está morto.
Ou se está dizendo uma verdade, ou está mentindo.
Como guerra e paz. Ou amor e ódio.

Cristo disse: aquele que não é por mim, é contra mim.
E acrescentou: não é possível servir a dois senhores!
Cristo nos ama, Satanás nos odeia. Onde e como conciliar isso?
Quem nos ama, quer o nosso bem, mas quem nos odeia, quer nossa destruição.

Todas essas dualidades, por definição, jamais conciliariam em meio-termo, porque uma procura anular a outra, e não complementar a outra.

O grande risco dessas filosofias modernas e ideologias esotéricas de consumo, em uma ação de grande superficialidade (porque são filosofias comerciais dirigidas a likes e lucros, nada seletivas, pelo contrário, enviadas ao grande público justamente com a proposta de uma comercialização e exposição midiática maiores) sim, o grande risco dessas coisas todas está em construir ideias e conceitos com base na ignorância declarada dos reais mistérios do Universo espiritual. Esse Holismo todo, esse caldeirão de valores, onde alguém julga que basta jogar tudo, todo tipo de informação numa panela que a sabedoria brilhará ali dentro como que por encanto e magia… é uma atitude bastante ignorante e muito ingênua perante a real sabedoria.

Isso de dizer que Satã é contraparte negativa de Deus, que um está no outro, é algo muito perigoso, porque todo ser desperto conhece a realidade do Anjo caído, que não tem parte alguma com o Criador, na qualidade de dualidade de oposição.
Se assim é, por que o Bem e o Mal existem?

Porque Bem e Mal são a melhor escola da consciência.
Porque Sabedoria é a pura e simples arte de discernir entre o bem e o mal, entre a verdade que liberta e a mentira que aprisiona, entre a vida eterna e a morte e o esquecimento.
Entre Cristo, o Salvador, e Satanás, o grande Inimigo da humanidade.

Algumas dessas filosofias neo-gnósticas tentam associar Satanás à contraparte animal do ser humano (instintos, sexo) e Cristo à contraparte espiritual, tentando encaixar aqui o nome do Anjo caído a uma dualidade de complementaridade, e não a dualidade real à qual ele pertence, que é a da oposição.

Podemos colocar as notas de espiritualidade na mente, nos ideais elevados da razão e do pensamento consciente, o Anjo em nós, e o instinto no animal primordial que habita dentro, que sempre tenta sabotar a obra do pensamento, quando nos acorrenta aos seus impulsos incontroláveis.
São uma dualidade de oposição que precisa ser resolvida.

Mas se a dualidade de complementaridade se resolve na união das metades, como se resolverá a dualidade da oposição?
Escolhendo um dos lados e abatendo o outro.
Se você quer ter saúde, tem que abater a doença.
Se você quer a verdade, tem que destruir a mentira.
Se você quer a liberdade, tem que extinguir as forças da escravidão.
Se você quer o amor, deve eliminar de si a natureza passional e também a inclinação à raiva, que se convertem facilmente em ódio e ressentimento.
Se você quer a paz, deve começar por destruir todos os conflitos internos, estes que nos deixam em estado de permanente guerra psicológica, essa mesma guerra que vamos transferir para o lado de fora.
Se você quer a vida eterna, tem que descobrir onde está o equívoco cíclico da sua existência, que faz a roda girar e voltar sempre ao mesmo ponto de partida, ou seja, morte e renascimento (Karma).
Se você quer o Bem na sua vida, tem que estudar e despertar em sabedoria para discernir o bem e o mal, já que é costume do Mal travestir-se de Bem na vida de todos nós.

A árvore da ciência do Bem e do Mal era chamada Árvore Daat, que significa “Experimentar para conhecer”.
E esse discernimento faltou aos nossos pais do Éden, que não souberam discernir entre o Bem apresentado pelo Criador e sua Verdade e o Mal fabricado pela mentira da serpente tentadora.

Tentar é uma coisa. Mentir é outra.
Deus é tentador?
Não diria assim, nestes termos.
Deus é Educador.
E como todo educador, Ele lança desafios na nossa vida, para que possamos crescer em força e sabedoria espirituais.

Porque somente desta forma é que o ser humano pode se recriar em Deus com consciência própria, e uma vez que possui livre-arbítrio e direito de escolha, possui também responsabilidade sobre as escolhas feitas, e para se escolher bem é preciso saber mais.
Só a sabedoria nos garante as escolhas certas.
Porque Deus cria toda vida, mas a consciência dessa vida só pode ser construída na Escola da Criação e suas dualidades. E para isso ela foi criada.

Se Deus permite a doença, é para que possamos compreender as falhas que ainda existem em nossa alma e que se tornam portas de entrada das doenças.
Se Deus permite a mentira, é para que possamos aprender a conhecer a Verdade.
Se Deus permite a guerra, é para ensinar ao homem que a violência e o desamor começa dentro dele e se espalha ao redor, porque não existe defeito mais contagioso que a Ira.
Se Deus permite a morte, é para que redescubramos o caminho que dá acesso aos frutos da Árvore da Vida.
Se Deus permite o Ódio, e para nos ensinar quanto sofrimento a ausência do Amor traz em nossa vida.
Se Deus permite um mundo invadido por demônios e inteligências negras, é para que recordemos dos Anjos, que foram e ainda são os maiores e os melhores amigos da humanidade.

Se Deus libertou Satanás de seu cárcere, é para que finalmente enxerguemos, com toda nossa alma, inteligência e coração, o grande valor contido na presença de seu Filho entre nós, o Salvador assumido do gênero humano caído nas garras do grande articulador do reino de mentira, doença, guerra, ódio e morte, chamado Satanás, que em hebraico significa O OPOSITOR.

E pelas leis da Física mais simples, se você aplicar sobre uma força, outra força igual e contrária, aquela força original será impedida de realizar seu trabalho.
Daí que um nome bastante apropriado para o lado esquerdo da força seja Anticristo, cujo contexto é o mesmo de Satanás, oposição, ou tentativa de se opor à obra do Criador.

O Valor do Mal está no valor de edificar consciência de sabedoria e discernimento no homem.
E diz essa mesma sabedoria que esse mal só desaparece de nossas vidas quando aprendermos a reconhecer o Bem, seu oposto, e investir nele. Nesse dia, esse bem por nós resgatado dissolverá aquele mal, que sempre foi ilusão.
A regra vale para Cristo e Satã.

Depois que a Obra de Cristo for concluída, Satã e todos de sua casta serão julgados e eliminados da existência cósmica.

Porque não existe sabedoria saída do Bem abraçando o Mal, ou consciência saída da verdade beijando a mentira.
Ou divindade de Cristo unido a Satanás.
Essas são ideologias completamente rasas e loucas, saídas de mentes cheias de fantasia e pouca sabedoria, claro, manipuladas a fundo pelas inteligências caídas e que tentam controlar o planeta e sabotar a obra do Criador desde o Éden.

Por tudo isso, a melhor sentença que define a Sabedoria é:
Sabedoria é discernir entre a verdade e a mentira.
Porque a verdade é real e permanece.
Mas a mentira é ilusão que passa.
E se a mentira tiver algum valor, será o de lhe ensinar cada vez mais a reconhecer e amar a verdade.
E se a verdade permitiu que a ilusão agisse por algum tempo, nos deixando cegos, foi apenas para nos ensinar o que é a luz.
E se o Mal é uma ilusão que não existe, como algo que não existe pode se unir ao que é Real e Eterno?


Conclusão:

Realmente, a loucura anunciada pelos profetas na Era de Babel, confusão… porque estão invertendo, pervertendo e subvertendo tudo, porque não mais a sabedoria, porém a loucura do adormecimento se tornou o guia dos “sábios” deste mundo e deste tempo.
Porque a ciência se multiplicaria e a especulação cobriria um mundo com mais dúvidas do que respostas, mas enquanto isso, foi dito aos verdadeiros sábios que descansassem em seu próprio silêncio que contempla com paciência o fim do Império da Mentira para o início da Era da Verdade revelada aos que estivessem prontos para ela.

JP em 17.02.2020

Comentários