Templates by BIGtheme NET

A Face do Irmão Pahana-Quetzalcoatl revelada na temporada 2009 dos crops circles proféticos

 

Terminando esse estudo sobre os crops circles proféticos e altamente significativos daquela temporada 2009, talvez a temporada mais importante de todas em termos de qualidade de mensagens, incorporando diversos aspectos combinados entre si, fechamos esse tema estudando profundamente o crop circle que, conforme a concepção dos antigos indígenas americanos sobre os irmãos das estrelas (Hopis), ilustrou a face e a identidade do referido Irmão Pahana das estrelas, que lhes prometera voltar no final do ciclo, junto com os últimos (nove) sinais que aquele povo identificou no tempo do cumprimento de todas as profecias.

 

Crop circle A Face do Pahana, em 05.07.2009, UK

Este crop circle do Índio (Pahana, Quetzalcoatl) apareceu na Inglaterra em 05.07.2009, no mesmo dia que outros dois crops circles que nos permitiram identificar a apropriada identidade de Valiant Thor, o atual príncipe e líder do planeta Vênus (matéria a seguir), o que se relaciona de forma correta com os mitos de Pahana, Quetzalcoatl e as personagens venusianas dos relatos dos antigos índios da América pré-colombiana.

Nesse sentido, o retorno de Pahana associado a Estrela Azul (Blue Kachina) pode ter, naquele universo mítico dos antigos Hopis, relação com a estrela azul de Parravicini, a estrela dos Dogons, a estrela de Belém e a mesma estrela mencionada em muitos crops circles, repetidamente: SIRIUS

 

 

As profecias do retorno de Pahana, logo após os nove sinais mencionados pelos Hopis, terminam assim:
“”Depois Pahana retornará e trará o amanhecer do Quinto Mundo. Ele plantará sementes de sabedoria no coração das pessoas. Mesmo agora, antes de sua chegada, elas estão sendo plantadas. Pahana vai chegar logo depois da dança do Saquasohuh Kachina e todos saberão disso quando ela retirar sua máscara”.

 

Crop circle Vênus-Sirius, triplo pentagrama, de 27.06.2009 UK

Os crops circles, especialmente a série 2009, nos ajuda a tirar a máscara do Pahana, esta inteligência de retorno ao mundo por trás das mensagens crop circle, que eu qualifico como o DÉCIMO SINAL do conjunto de sinais identificados pelos índios HOPI que marcariam a chegada do fim do Quinto Sol e o retorno do Pahana, o Messias das Américas, Quetzalcoatl-Kukulkan, o Eu Sou a Estrela resplandescente da Manhã (Vênus) do Apocalipse, Eu sou o Alfa-Ômega, o primeiro e o último!

 

Vamos analisar o crop circle do Índio (Pahana).
Ou Quetzalcoatl, como queiram.

 


Sua face é coroada por um cocar de 7+7 = 14 penas, e nestas penas existem numerações maias, facilmente decodificáveis, e vertendo os números que seguem no diagrama, os quais, somados de cada lado, produzem 85 na banda esquerda do cocar, e 89 na banda direita.

Somando 85 e 89, temos 174.
Números aparentemente sem um sentido direto, mas voltaremos a ele.

Diagrama 1

 

 

Os números das penas do cocar. Note que, no lado direito, há uma sequência 11-11-11-11 de números, o que nos leva ao código 11-11 (padrão) e a formação crop circle da qual esta é similar (a face Sol-Lua da Hierarquia que se apresenta).

 

Crop circle 09.08.2005 UK decodificado em
(83-83//83-83)
(11-11//11-11)

 

Neste primeiro crop circle desse estilo, do dia 09.08.2005, vemos uma face coroada similar (Sol e Lua unidos no disco da face, com um cocar de penas, raios). E ao redor dela, em códigos binários simples, quatro tabelas que repetem, nos quatro ângulos, a mesma sequência de números:
14-21-21-27, números que somam 83, os quais, quadruplicados, ficam:
83-83-83-83 e (11-11-11-11), como no cocar do Índio do crop circle de 2009, 4 anos depois.

Esse padrão 11-11 aparece em pictogramas desde 1990, e se de um lado, retratam marcadores astronômicos, sistemas e alinhamentos, de outro falam dos mistérios da chave 11-11 das sincronicidades e dos planos paralelos alinhados (as dimensões através das quais os deuses se movem).

Este crop circle de 2005 tem um anel ao redor com 20 setores, cada um com espirais (tempo). O que lembra os 20 selos do Calendário maia, e se parece com o padrão de figuras da pedra asteca do Sol e sua divindade central solar coroada (Tonatiuh).

Diagrama 2

 

Na face do Índio, olhos e nariz são compostos por três círculos em disposição triangular, o que sugere uma relação com o sistema Sirius de 3 estrelas, além da figura de um Peixe na face, outro código que nos associa a venusianos e sirianos, esses autores e operários das estrelas por trás destes (crops circles) e de outros labores na Terra.

 

Crop circle do Peixe, em 08.06.2009, UK, e o sistema de três estrelas, Sirius, e os códigos dos salvadores-peixe da antiguidade, desde a Suméria e a Babilônia de Oannes até os evangelhos piscianos de Cristo!

 

Inclusive, no mesmo ano, 2009, em 8 de Junho, apareceu um crop circle com o mesmo argumento: três peixes num sistema de três objetos rodeados por 3×7 = 21 círculos.

O curioso é que, se tomarmos o Apocalipse 21 de João, ali, diante de Jesus, sete apóstolos num barco pescam 153 peixes, na chamada pesca milagrosa.

Os evangelhos trazem códigos sirianos do peixe, e essa imagem toda nos leva aos valores do Arcano 17. Porque a grande estrela do Arcano 17 (1+7 = 8) é Sirius, e de um modo geral, os antigos povos da Suméria e cercanias representavam estrelas com oito raios.

Jesus, a estrela maior (Sirius) diante dos sete apóstolos, as sete estrelas menores (Orion, ou Plêiades).
Pescam 153 peixes, somados fica 9, e 153/9 = 17!

Na base do cocar, um duplo feixe de raios ou penas, com número desigual: oito e nove, o que soma 17, e nos leva de novo ao Arcano 17, uma velha identidade do Taro que costuma aparecer por aqui para nos falar de Ishtar, Vênus e, de um modo genérico, as estrelas do céu, a origem dos seres inteligentes das mensagens crop circle.

Diagrama 3

Em outros tópicos, escrevi sobre o código 3-3 inserido em alguns modelos de asteroides, cometas e afins. Este código reaparece aqui. Um arco sob a cabeça, como um colar, traz nas extremidades dois traços em forma de cometas, com 3 pontos cada um. O “colar” tem dez ornamentos em forma de espirais (sentido de tempo/ciclo).

Como a temporada 2009 falou de crops circles com caráter profético, este, como outros mencionados, pode estar falando da mesma coisa, os tempos de uma possível queda de asteroide e problemas para a humanidade, diante dos quais os deuses então, se manifestariam dentro dos planos do arrebatamento de parte da população.

E por falar em asteroides, voltemos aos números do código das penas do cocar:

(85+89 = 174)

Existe um asteroide chamado 8589 Stellaris, que faz parte do cinturão de asteróides, e outro, chamado 1999XR 174, do mesmo cinturão.

E também, um satélite norte-americano, chamado
UFO 11 (USA 174)

Órbita geossíncrona e praticamente circular, cerca de 36.000 Km altitude
Lançamento e, 18 de dezembro de 2003
Cabo Canaveral Air Force Station, Estados Unidos

O nome UFO do satélite vem da sigla para:
(UHF Follow-On Block 4), uma classe de satélites que trabalha com frequências UHF.

O que não deixa de ser uma pista sincronitária, porque o UFO de Pahana Valiant Thor realmente esteve no solo americano entre 1957 e 1960, cinquenta anos antes do lançamento do UFO 11. E olhe o número, 11. UFO 11. Não seria uma recorrência aqui?

Talvez a nave de Valiant Thor (Victor One) use frequências do tipo, ou outras frequências, para entrar em contato e sinalizar em pontos específicos do mundo.

Como o crop circle, por exemplo, (abaixo) de 27.06.2009, mesmo ano, mostrou, na forma de uma gaivota (UFO) emitindo sinais de uma cabeça alienígena, para outra cabeça alienígena (a ideia de frequências mentais, telepatia). E outros modelos semelhantes a UFOs do mesmo ano.

 

Pentágono crop circle, 14.08.2008, UK

Há séculos, as inteligências de Vênus, lideradas por Pahana, Quetzalcoatl, Kukulkan, Sumé, Viracocha e tantos outros nomes, visitava e ensinava os indígenas das Américas antes de Cristóvão Colombo, e exatamente em 1957, Valiant Thor, que se declara o capitão de Vênus, volta a DESCER sobre solo americano… na cidade de Alexandria, Virginia, USA, não longe do Pentágono.

Mapa e localização do estado da Virginia

 

Virgínia é um dos 50 estados dos Estados Unidos. Localiza-se na região sudeste do país. Seu nome oficial é Commonwealth of Virginia. Foi a primeira área do país a ser colonizada pelos britânicosJamestown, uma de suas cidades, foi o primeiro assentamento britânico permanente nas Américas, fundado em 1607.

Ali também os colonos britânicos fundaram a segunda instituição de poder legislativo nas Américas, em 1619, seguindo o Conselho da Villa de Santos (Brasil, 1547). A região foi nomeada como Virgínia em 1584, pelo explorador britânico Walter Raleigh, em homenagem à rainha Isabel I de Inglaterra, que, à época, também era conhecida como a Rainha Virgem.

Diversas tribos nativos norte-americanas, pertencentes às nações dos algonquinos e os siounianos, viviam no local onde hoje é o Estado de Virgínia, muito tempo antes da chegada dos europeus.

Os nomes das tribos da Virgínia incluíam os Cherokee , Iroquois , Manahoac, Meerrina, Monacan, Nottaway, Occaneechi, Saponi e Shawnee .

 

Fotografia de um antigo chefe Cherokee, uma das tribos nativa da região ancestral da Virginia. Compare-se com o crop circle do índio de 2009!

Alexandria é uma cidade independente localizada no estado americanoda Virgínia. Foi fundada em 11 de maio de 1749. Está localizada ao longo da margem oeste do Rio Potomac, a aproximadamente 9,6 km² ao sul do centro de Washington, D.C., capital do país.

O Pentágono é a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, localizado no condado de ArlingtonVirgínia, através do rio Potomac, em Washington, DC. Como um símbolo das Forças Armadas dos EUA, o Pentágono é frequentemente utilizado metonimicamente para se referir ao Departamento de Defesa”
WIKIPEDIA

(E falando em índios cherokees, em 2009, o Pahana enviou a imagem de uma Aranha, ao estilo da cosmogonia dos índios cherokee! Compare o crop circle com a aranha cosmogônica daqueles povos):

 

Crop circle da Aranha, em 19.04.2009.

(***)

 

O Pentágono

 

Analisando as sincronicidades.
Incrível que Valiant Thor tenha escolhido pousar perto do Pentágono norte-americano e de Washington DC, porque o Pentagrama é o símbolo do próprio planeta Vênus, especialmente relacionado a geometria dos seus ciclos sinódicos!

 

Ciclos sinódicos de Vênus

Ele pousou sua nave no rio Potomac, em manhã de 16 de Março de 1957, numa região onde a colonização da América indígena iniciou a nação norte-americana, e que antes era terra de diversos povos indígenas… não me parecem coincidências, mas ações programadas. O líder de Vênus voltou a falar com os humanos, como no passado, mas num cenário muito transformado, e suas ofertas não foram aceitas, o que fez esse retorno totalmente diferente neste ponto em relação ao passado, quando foi recebido pelos povos pré-colombianos, sob outra encarnação…

 

Crop-Circle-at-Alton-Priors-Wiltshire-UK
27-Junho-2009

 

Diagrama 4:

Tomando os números 85 e 89 de cada banda do cocar do índio, temos: (8+5=13), (8+9=17)
Estes são os dois selos destacados na Pedra asteca do Sol, e os mitos cosmogônicos astecas são similares dos mitos maias, bem como a estrutura geral do seu calendário.

O crop circle do Índio, de 2009, imita o padrão de face da divindade da Pedra asteca, no centro, coroada, que é Tonatiuh, o Sol (atual, o quinto), que é regido pelo selo 4-Ollin, que significa Sol de terremoto, e quer dizer que a nossa raça atual expirará debaixo de violentos terremotos, assim como aconteceu com as quatro raças anteriores, sob catástrofes diferentes (como o Sol anterior ao nosso, o quarto, chamado 4-Atl, Sol de água, e a extinção via Dilúvio).

O Selo Ollin é o selo 17 da roda de 20 selos ou tons do Calendário asteca (no equivalente maia, se chama Caban). E no topo da pedra, o selo 13 (Acatl, Cana, Junco) está destacado, significando alinhamento dos grandes astros, o retorno do segundo Sol e todos os impactos previstos sobre o planeta que, na atual era, tenderão para os grandes terremotos (haja visto que nossa crosta terrestre está toda fraturada!)

 

Imagem-padrão da face do Alien coroado, Sol-Lua na face, de um crop circle de 2011. Esta imagem-padrão começou a aparecer no crop circle de 09.08.2005, acima.

Assim, 85-89 se transforma em 13-17, que são os selos que regem a pedra asteca do Sol e, de um modo geral, a transição do nosso Sol, o quinto, para o sexto, que será o Sol das águias.

Então, este crop circle ímpar de 05.07.2009, dotado da face da divindade solar e com os números 13-17 codificados, além de falarem de todos estes sintomas da Terra em transição de eras e sóis, fala também do regresso de Quetzalcoatl e dos deuses das estrelas, e isso também é parte profética vital daqueles mitos cosmogônicos dos povos pré-colombianos, alinhados com o próprio retorno de Cristo e toda a escatologia decorrente.

(…)

Conclusão

Devido a grande importância da temporada 2009, pelo seu conteúdo de mensagens, acredito que, de algum modo, réplicas dessas mensagens acontecerão na nova temporada 2019, dez anos depois, e até mais, quando os mensageiros deixem o ofício de enviar apenas mensagens e comecem a atuar conforme os planejamentos expostos nas mesmas. Porque, se este ano marcar o início de todas aquelas coisas anunciadas, então realmente o mundo terá que se preparar para enfrentar o que chega por aí.
Os humanos tiveram tempo de sobra para acreditar e se preparar em tudo isso.
Porque uma coisa é certa: eles, os Irmãos que nos alertaram, já estão preparados para tudo.
E muito em breve entrarão em ação!

FIM

Veja também:

O retorno de Pahana, o Irmão das estrelas

Veja também:

Valiant Thor, o Príncipe de Vênus, por trás dos crops circles?

Veja também:

Crops Circles Valiant Thor em 2009

 

JP em 19.03.2019

Comentários