Templates by BIGtheme NET

A Evolução da Vida na Terra segundo os registros da América pré-colombiana

O Macaco de Nazca, Peru

 

As linhas de Nazca no Peru realmente cumpriam a função de sinalização aérea, mas porque aquelas imagens?
Simplesmente por que todos aqueles animais, plantas e até humanóides estão a retratar o Livro da Evolução biológica do nosso planeta.

Colibri de Nazca, Peru

Sim, são todas aquelas figuras uma espécie de livro de registros da nossa evolução biológica há milhões e milhões de anos, certamente escrito por aqueles que tem acompanhado e ajudado dita evolução, desde o começo.
Quem?

O astronauta de Nazca

 


Talvez os mesmos que, em 2009, passaram para nos dar um lembrete ou recado, no mesmo estilo, dentro daquela temporada crop circle que, naquele ano em especial, foi considerada no conjunto um Livro da Vida, repetindo Nazca, cheia de códigos genéticos e criaturas animais e outras em formação.

O Colibri de Nazca e o crop circle de 2009 estilo Colibri de Nazca

 

Ps; há quem veja neste crop circle de 2009, como eu também vi, o perfil de Jesus Cristo na Cruz …  ao estilo Nazca, Colibri!

A Aranha crop circle e a Aranha de Nazca:

A Aranha de Nazca

 

Aranha crop circle em 19.04.2019 UK

 

Cão de Nazca

 

Lembrando os muitos geoglifos do Chile, não muito longe de Nazca, no Peru, que parecem estar dentro do mesmo projeto de registro de evolução das espécies.

Geoglifos do Chile

Eu acredito que os autores dos geoglifos de Nazca podem ter realizado esse trabalho muito antes daqueles povos terem chegado e se instalado depois, a quem se atribui erradamente a autoria.

Coisa semelhante aconteceu, por exemplo, com Tiahuanaco, cidade que já existia na Bolívia, muito antiga, ocupada por povos posteriores a ela, misturando sua cultura e tradições às da própria cidade abandonada (quando a encontraram).

Esse êxodo era muito comum entre os povos antigos em relação à cidades e culturas perdidas por eles ocupadas, dificultando ainda mais a constatação das origens e mistérios destes lugares enigmáticos do mundo.

Então, é provável que os mesmos deuses (Elohim) que ditaram a Moisés o seu Livro do Gênesis e Criação do Universo e das espécies que culminaram no homem, também foram os que desenharam todos estes registros nos geoglifos da América do Sul, e em outros mundo afora, numa encarnação “alienígena”.

Destaco dois discos conhecidos nos estudos ufológicos:

1. o Disco Genético (Colômbia)

 


2. o Disco da Evolução (discos dropa)
Em ambos, vemos imagens similares aos geoglifos. Parecia ser de vital importância para os antigos o registro de todo esse Gênesis evolucionário na Terra.

Reparando neste segundo,  o disco de Dropa, ele é caracterizado por uma grande espiral, aquela que aparece no rabo de uma das figuras mais conhecidas de Nazca, o Macaco, e que, para os antigos, representava o tempo, o grande agente da evolução vital na Terra.


Uma pista é reunir Nazca com outros modelos similares, e tentar encontrar os padrões culturais como denominadores comuns entre povos diferentes de lugares e épocas, e tentar estabelecer aí uma espécie de estilo universal, que não poderia partir de outra inteligência senão que aquela que temos por certo que está por trás da educação de todas as primeiras raças da Terra. É a única coisa que explica traços culturais tão parecidos entre povos separados no tempo e no espaço, muitos dos quais nunca chegaram a se conhecer ou trocar informações entre si.
Reflexões sobre o conceito Evolução versus Criação:

Evolução criacionista ou Criação evolucionária: Deus criou as espécies em “dias” diferentes (períodos muito além de 24 horas, mas o Dia de Deus). A Evolução não nega a Criação, apenas a explica melhor, contudo, não podemos nos esquecer da Involução das espécies, um fenômeno real dentro da mesma mecânica espiral de transformação da vida na marcha cíclica do Cosmos.Nós, humanos,  mesmos viemos ao mundo numa evolução de gestação de 9 meses, Deus não cria nada instantaneamente. Os gametas de nossos pais se cruzaram num instante, mas a criança evoluiu em 9 meses. As coisas precisam de tempo para se materializarem no mundo físico. Isso é evolução.

A gestação é evolução, bem como o nosso crescimento. Tudo é questão de como você observa, A Evolução nunca negou a Criação. Os Seis Dias do Gênesis são criações em períodos evolucionários. 

E a morte?
Gestação e crescimento são evolução natural, e da mesma forma, envelhecimento e morte, involução: e tudo volta para o espírito; tudo é uma questão de interpretação.
Espirais ascendentes e descendentes se abrindo e se fechando, nutridas pelo mesmo ponto de referência, que é o espírito, que não pode ser afetado pelas espirais, estas que se aplicam exclusivamente sobre tudo o que é matéria, energia, corpo e forma dentro do Universo criado, já que espírito é além da forma, corpo, matéria e energia, antes, é a fonte de tudo isso.

(***)

Deus continua firme e forte diante destas teorias. A Evolução não alterou seu poder, ainda que eu não concorde com tudo o que Darwin disse.

Porque Darwin estimou apenas metade da Roda, a evolução.
Faltou-lhe considerar a involução.
Mais ainda, faltou-lhe considerar o mecanismo impulsor da roda, tanto em ascensão evolucionária, como em decaimento involucionário… o espírito, a fonte de vida e consciência.
Os deuses da antiguidade deixaram um precioso LIVRO DAS ESPÉCIES escrito nas páginas arqueológicas das Américas pré-colombianas, e o mesmo Livro está sendo reescrito diante dos nossos olhos nas páginas dos campos de cultivo de todo o mundo… pelos mesmos autores!
JP em 02.04.2019

Veja também:

 

Teorias da evolução da vida na Terra em outros crops circles proféticos de 2009

 

 

Comentários