Templates by BIGtheme NET

A Colonização do Espaço

Sendo a Terra uma entidade viva e orgânica, e se a Terra está morrendo *ou em linguagem de energia, passando por profundas transformações internas a repercutirem na superfície, é fácil identificar na grande maioria destes fenômenos inéditos e inexplicáveis (justamente por não se ter notícia deles, pelo menos não na escala atual), como energia que está sendo liberada do interior da Terra na forma de luzes inexplicáveis, explosões, ruídos estranhos, ou ainda as conhecidas atividades vulcânica e sísmica exacerbadas.

Se as energias estão se transformando, então elas estão sendo liberadas, num processo exotérmico (aquecimento?) então elas devem aparecer na superfície de inúmeras formas.

Creio que muitas destas luzes misteriosas nos céus estão no mesmo conjunto da incrementação da atividade vulcânica e sísmica.

Ora, o processo da defunção tem toda uma linha de analogia que podemos usar aqui para compreender alguns mecanismos da Terra viva.

Quem nunca ouviu falar nos fogos fátuos?
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fogo-fátuo

Nem tudo é causado por assombrações. Corpos em decomposição liberam gases inflamáveis bem como energia etérica se dissolvendo, e em cemitérios é comum tomar essas manifestações por fantasmagóricas.

Se a Terra, simbolicamente, está perecendo, então certos sistemas internos e fechados de energia estão se abrindo e escapando para a superfície, procedentes das zonas infradimensionais do planeta, o que explicaria muitos destes fenômenos luminosos estranhos nos céus de todo o mundo, e nos levaria a situar no núcleo da Terra a origem dos processos que, perigosamente, caminham para a Reversão Magnética (igualmente vinculada à constituição do núcleo).

A Reversão Magnética também pode estar envolvida em muitos desses fenômenos luminosos, como Auroras Boreais causadas não pelos ventos solares, mas por “ventos” aqui mesmo da Terra e que, em vez de descerem do céu, sobem do abismo.

Porque uma coisa é certa: muito mais se conhece dos mundos no espaço do que dos andares inferiores do nosso planeta.
E isso abre tantos precedentes para responder aos mistérios ainda sem solução.
E que os poderosos cuidem bem do seu lar, porque numa coisa eu concordo com uma recente declaração do diretor do ESA:”Não há nenhuma maneira de viver fora da Terra, colonização do espaço é um mito”

(pelo menos para o nível da nossa sociedade moderna)

E na minha opinião, tecnologia a serviço do poder e do lucro é do tipo frankenstein, chegará a hora em que a criatura se voltará contra o criador.

E alguém me confirmou: raça de saqueadores.

Já somos! Estamos terminando de saquear a Terra e depois saquearemos outros mundos.

Mas… será que na Ordem lá do Alto é assim mesmo que funciona?

É só a gente ter a tecnologia, querer algo e tomar?

Vamos ver o que o Senhor da Razão, o Tempo, tem a dizer sobre o caso, investido por poderes muito maiores que os nossos e que circulam indiferentes a nossa vontade.

Vamos ver se nos tornamos avatares ou homens das cavernas outra vez…

Observe que eu declarei ser concordante com essa afirmação para a nossa humanidade atual, e não acrescentei tempo a ela.

Uma humanidade que estraga seu próprio lar não tem a menor condição de se instalar em casas vizinhas.

Temos o Movimento dos Sem Terra, e o Movimento dos sem Teto

Logo, formaremos o Movimento dos Sem Planeta.

Não basta destruir completamente a Terra e depois planejar colônias em Marte ou em outros mundos aparentemente compatíveis… a ganância dos senhores do mundo está esquecendo de computar todas as coordenadas da equação da colonização real dos mundos do Universo, o que rejeita toda raça de saqueadores…

Não podemos fechar os olhos para deixar de ver que o processo de transformação de toda a Terra já começou, e está em marcha acelerada. Luzes misteriosas no céu e ruídos estranhos no subterrâneo somam um conjunto que procede de uma mesma origem, e que tem relação com essa transformação global.

Temos que começar a contemplar o nosso mundo com outros olhos, da mesma forma como os extraterrestres evoluídos devem contemplar os seus mundos, isto é, mais do que a sua casa natural, mas como um ser vivo dotado de pulso, de calor, de ciclo de vida e morte.
As profecias maias falam de uma Terra viva e de um ciclo derradeiro que chega para todos os seres dotados de vida.
Se não fosse viva, a Terra não pulsaria, não teria uma aura (frequência de fundo, ou ressonância Schumann) e nem transferiria vida para todos os seres, dentro de uma cadeia perfeita ou Biosfera que sustenta a evolução da Alma Vital ou conjunto de todos os seres ligados numa teia complexa de interdependência.

Está cada vez mais difícil apontar causas “fabricadas” para um sem-número de fenômenos inexplicáveis. Trata-se sim, de uma causa natural porém desconhecida, e essa causa diz respeito à natureza das transformações pelas quais a Terra está passando no final do seu ciclo vital.

Parravicini alertou sobre todas estas coisas, ruídos e luzes misteriosas… E de um modo geral, todos os profetas foram unânimes em apontar a nossa época como o tempo desses eventos.
De tal forma que eu adequaria a famosa frase de Leonardo da Vinci, elevando a sua oitava:

 

“Chegará o dia em que todo homem conhecerá o íntimo dos animais. Nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade.”

Em vez de animal, troque-se por NATUREZA:

“Chegará o dia em que todo homem conhecerá o íntimo do seu mundo. Nesse dia, um crime contra a Natureza será considerado um crime contra a própria humanidade.”

JP em 30.05.2019

 

Comentários