Templates by BIGtheme NET

A Caverna

 

 

 

 

A Caverna não é outra coisa senão que o ego do homem. Não é o sistema que cega os nossos olhos. É o nosso ego. Jesus Cristo nasceu e viveu preso ao sistema romano, e nem por isso, foi um cego. Porque não tinha ego.

Por tal razão é que os judeus da época não o aceitaram.
Queriam que Cristo os libertasse de Roma, do sistema, mas Cristo insistiu em libertá-los deles mesmos pelo poder da Verdade aniquilando o seu ego.

Mas eles não compreenderam esse tipo de libertação e, por isso, repeliram Cristo e preferiram Barrabás, o rebelde anarquista.

A caverna que confina o homem é o ego, é o egoísmo, o egocentrismo, tudo o que bloqueia nele o Canal com a Realidade que está em toda parte – até dentro da caverna onde supostamente ele estava preso.

Porque, para quem é consciente, o Universo se mostra aberto até dentro das prisões, de grades e paredes… não são grades ou paredes do sistema que nos prendem. Somos nós mesmos.

A cegueira está nos olhos, não na caverna.
A caverna está em nós, não no sistema.

Tudo é enxergado no exterior segundo os nossos olhos.
Por isso tem tanta gente infeliz vivendo na abundância e riqueza, e tanta gente feliz vivendo na simplicidade e no pouco.

Se nossos olhos estiverem despertos e o nosso coração estiver livre, veremos as estrelas por trás das paredes, e os oceanos azuis nos confortarão através das janelas da nossa reclusão.
O homem não é preso nem ao seu corpo, pode sair todas as noites em viagens astrais e se maravilhar com as dimensões paralelas do universo.

Não há sistema, correntes, grades, paredes ou muros que possam prender um homem livre do ego. Porque, ao que despertou na luz interior e se tornou Canal de Manifestação da Mente Infinita e da Inteligência Cósmica, até por uma questão de lógica… que tipo de prisão pode conter um tal ser, que se faz UNO com o TODO? Portanto, lancemos fora toda a hipocrisia e reconheçamos a mesma verdade que Buda reconheceu a sombra da figueira: “Em todas as batalhas, ainda não há maior vitória senão que aquela sobre ti mesmo!”

Está provado, nós temos o poder divino dentro de nós, e caverna alguma poderá deter ou conter o desejo de despertar, quando ele for tão intenso ao ponto de saturar tua alma de tanta energia que não haverá como permanecer o sonho da consciência no coração… a menos que outros elementos, como preguiça, medo, negligência ou falta de vontade te façam desistir… e então, continuar culpando o sistema pela tua cegueira e limitação na vida.

Se não houver sinceridade consigo próprio neste aspecto, não haverá sinceridade em mais nada e nenhum lugar… isso é ato de coragem, assumir a própria falha, lutar contra ela até superá-la ao invés de atirar todos os teus fracassos nos bodes expiatórios que cruzarem o teu caminho!

Eu creio que argumentar que o sistema externo é o eterno culpado de nossas limitações é mais uma tática do ego querendo justificar sua incompetência ao despertar. É um argumento de conveniência, sempre relacionado àquele medo de olhar a verdadeira face da alma no espelho da verdade, que nada mente.

Jamais despertaremos a consciência se mantivermos esse referencial errado, de culpabilizar o sistema por nossa prisão.

A velha história de sempre.

Deus inquiriu Adão sobre seu erro e ele culpou Eva,
Deus inquiriu Eva sobre seu erro e ela culpou a serpente.

Nunca vai funcionar desse jeito… nunca sairemos da roda tendenciosa e viciante que nos impele a culpar tudo lá fora por nossos problemas… exceto nós mesmos.

Quer uma ilustração interessante de tudo isso?
Adivinha só onde o profeta ELIAS encontrou-se com o Espírito de Deus?
Dentro de uma caverna…
A passagem abaixo é poderosamente instrutiva:

“E ali entrou numa caverna e passou ali a noite; e eis que a palavra do Senhor veio a ele, e lhe disse: Que fazes aqui Elias?
E ele disse: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.
E Deus lhe disse: Sai para fora, e põe-te neste monte perante o Senhor. E eis que passava o Senhor, como também um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as penhas diante do Senhor; porém o Senhor não estava no vento; e depois do vento um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto;
E depois do terremoto um fogo; porém também o Senhor não estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada.
E sucedeu que, ouvindo-a Elias, envolveu o seu rosto na sua capa, e saiu para fora, e pôs-se à entrada da caverna; e eis que veio a ele uma voz, que dizia: Que fazes aqui, Elias?
E ele disse: Eu tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei; e buscam a minha vida para ma tirarem.”
1 Reis 19:9-14

 

JP em 17.09.2019

Comentários