Templates by BIGtheme NET

A Biologia da Terra

 

 

Falta-nos uma ciência que compreenda a dinâmica da Terra Viva, e da conexão entre seus pontos nodais e pólos, linhas de energia e grade planetária em relação ao centro de energia do sistema, o núcleo, centro esse conectado GRAVITACIONALMENTE aos centros de outros sistemas, como o Sol, a Lua, os planetas, o Olho da Galáxia etc.

A ciência QUASE NADA SABE SOBRE O NÚCLEO DA TERRA e sua atividade dentro da dinâmica e fluxo interno de energias, conectadas a atividade sísmica e vulcânica em primeiro grau e, mais na superfície, à atividade térmica que se relaciona diretamente ao clima, à movimentação dos oceanos, marés e temperaturas, e tudo mais que, conjugado aos processos de rotação e conexão gravitacional com outros planetas, Sol e Lua, mostrem um CONJUNTO DE FORÇAS que realmente ilustrem um detalhado MAPA DE ATIVIDADE ENERGÉTICA NO CORPO PLANETÁRIO.

Porque com certeza todos estes fenômenos em série e dentro de uma atividade crescente não estão acontecendo AO ACASO E NEM POR MAGIA HAARPIANA!

Essas explicações são apenas derivadas da Ignorância profunda da moderna ciência em relação à Biologia da Terra e sua conexão vital, energética e gravitacional com os astros mais próximos.

O Planeta gira sem parar sobre seu eixo, e essa rotação é o que produz, em combinação com a energia do núcleo, o campo magnético.

Ou seja, há toda uma dinâmica de energias internas e subterrâneas cercando o núcleo do planeta e que fluem, como SANGUE DE CIRCULAÇÃO INTERNA, por todas as partes do mundo por causa da rotação planetária, esta mesma rotação que está sensivelmente sendo afetada por perturbações gravitacionais vindas de fora…

A forma como essa energia é gerada e dispersa dentro do planeta, em ondas centrífugas de dispersão, até alcançar a superfície e se transformar em outros tipos de energia, e a forma como essas energias se distribuem na grade planetária, seus nodos de energia e linhas de conexão (Linhas Ley) e o campo magnético, enfim, são muitos departamentos do CORPO VIVO DA TERRA coexistindo com a Biologia de outros planetas e sistemas, e o quadro é tão grande que só me dá uma certeza: O QUÃO POUCO AINDA SABEMOS SOBRE essa Biologia Viva dos Astros!

Sem falar que a Superfície da Terra está assentada sobre uma CROSTA TERRESTRE totalmente fraturada, e que estas fraturas poderão não suportar os choques maiores de energia interna derivando-se em ondas sísmicas… o que justifica os Maias e os Astecas terem-nos dito, há milênios atrás, que a Quinta Raça perecerá debaixo de imensos terremotos que farão afundar os continentes, dado aliás, que está de acordo com passagens do Apocalipse.

Desde 21.12.2012, e a cada novo alinhamento gravitacional, mais energia é gerada no Sol, e mais energia é assimilada pelo núcleo da Terra, como um coração pulsando cada vez mais depressa, até o ponto em que ele venha a infartar.


Como a ciência moderna ainda não tem uma compreensão clara sobre a real TEORIA DOS ALINHAMENTOS PLANETÁRIOS,  saberá muito em breve
 que o nosso Sistema Solar tem sim, um novo integrante a ser conhecido nos céus do mundo.

 

JP em 02.08.2019

Comentários