Templates by BIGtheme NET

A Alma do Conhecimento

 

As doutrinas têm alma. A Biblia é uma entidade viva. Alguns acham loucura tal declaração, mas a própria Biblia sustenta o que eu acabei de dizer quando fala que “O Espírito acompanha a Palavra que Ele semeou”. Portanto, há mesmo um magneto nas sabedorias antigas, há toda a alma cristã e judaica na Bíblia, há todo o eco dos profetas e dos apóstolos em cada versículo, há a luz dos Budas nas ciências do Oriente e os acordes dos Anjos nos Salmos.

São coisas difíceis de abordar por uma métrica racional, mas que fazem sentido quando temos em mente que todo conhecimento, obra ou acervo de sabedoria condensa a sua egrégora relativa, egrégora que é a Mente coletiva ali presente de todos os seus escritores, instrutores e guardiões desde os tempos em que nasceram.

E isso também é valido para monumentos e edifícios. Quem já visitou a Cidade Sagrada ou viu de frente as pirâmides do Egito, sentiu essa egrégora mágica pulsando nas pedras, nas calçadas, nos monumentos… não sei como explicar melhor, mas sei que voce já entendeu. Tudo é vivo. E quando existe uma corrente por trás da coisa toda, essa energia viva se apresenta com muita força aos corações sintonizados.

Eu não consigo pensar e nem sentir as coisas fragmentadas mais. Quando abro a Bíblia sou capaz de sentir toda essa Presença ali assinada pelo testemunho de séculos e séculos de ensinamentos, bem como de empregos errados, mentiras, manipulações e desvios do alvo original. Nem tem como evitar.

A rede, quando atirada ao fundo do mar, não tem como selecionar o peixe.

Quando Jesus instituiu aos apóstolos o ato de ensinar o Evangelho na Terra, bem sabia que ele faria nascer tanto cordeiros de paz como lobos de rapina na história em curso. A rede pesca tanto o peixe bom como o mau. E o campo faz germinar tanto o trigo como o joio.
Muitos condenam a sabedoria da Bíblia pelos maus exemplos que ela arrendou na História, mas se esquecem de contar os bons exemplos, de lembrar que o maior número de hospitais e escolas beneficentes no planeta, entre outras instituições, vem da Igreja Católica.

Levantou lobos, é certo. Mas também instruiu homens de paz. Não existe espada com um único gume. Assim é o conhecimento. Faz levantar tanto santos como ímpios debaixo de sua força.

No final, o conhecimento nos escolhe primeiro. E depois, nós escolhemos como vamos usá-lo.

Essa unicidade das doutrinas a bater sempre nas mesmas teclas, a saber:

“Deus está dentro de ti, antes de estar fora…”

“Deus é a semente de espírito no homem que as boas e sãs doutrinas tem o dever de regar para que germinem, cresçam e dêem fruto…”

“A Verdade é UNA, mas a sua expressão doutrinária é uma variável que depende do tempo, do lugar e do nível de compreensão das pessoas a quem se destina…”

“Fazei o bem e o bem receberás. Fazei o Mal e o Mal terás…”
“Ama a Deus com todas as tuas forças e inteligência, e ao próximo como a ti mesmo…”

“Céu e Inferno são apenas as concepções materializadas da lei de causa e efeito…”

“O visível é o molde do invisível, e as coisas terrenas são apenas a sombra grosseira das realidades espirituais…”

“O que está embaixo é como o que está em cima, e vice-versa…”

Etc…

Todas as doutrinas, de uma forma ou de outra, disseram sempre a mesma coisa ao homem. É tudo simples, e vasto ao mesmo tempo. A Luz vem de um mesmo Sol, mas têm angulos e variações de brilho. O Sol sempre foi a representação de Deus, Inatingível, e sua Verdade, a Luz que escapa do Sol e nos banha aqui na forma material…

Analogias e simetrias entre a alma e a forma, entre o invisível e o invisível, são as matemáticas do espírito, e sua ciência é tudo o que pode executar o que seja todo o Bem da consciência;;; ainda que nem tudo possa ser demonstrável…

Bem, a complicação é nossa, muito humana.

A simplicidade é divina, muito divina.

E sempre achei que o Universo era complexo por fora, mas bastante simples por dentro. Nossos sentidos é que lhe vestem com tantas roupas sensoriais. Mas naquela dimensão zero ou Absoluto, da Unificação ou Comunhão, tudo se reduz a uma Unidade feliz.

Muitos estão passando por uma grande transformação interior em nosso tempo, estamos naquela fase em que a pele de ovelha branca do rebanho doutrinado começou a cair e dar lugar à pele negra, das ovelhas rebeldes e solitárias, que se desgarram do bando por suas exigências maiores, que saem da crença dogmática e alcançam a fé concreta.

Conhecimento sem sabedoria é ciência sem consciência. Razão sem coração é existência sem propósito de vida maior que o nascer, o reproduzir-se e o morrer.

Fé.
Esta é a palavra. As doutrinas mantiveram a pelagem branca da ovelha em seu bando. Mas chega a hora de enegrecer o pelo, e esse enegrecimento é a rebeldia não contra a doutrina, mas contra a crença por ela imposta, onde facilmente encontramos a manipulação da parte daqueles lobos.


Ovelhas brancas são presas de lobos, porque vivem em bandos vigiados por eles. Mas ovelhas negras se desgarram dos bandos e deixam de ser vítimas fáceis de lobos, se é que me entende.

Chega a hora em que o espírito pede asas para voar e ver com os próprios olhos. Nunca mais olhar com olhos emprestados e nem voar com asas alheias, como se isso fosse possível…

E ao fazer essa constatação, perceberá que todas as doutrinas foram e são adaptações daquela Luz Única e Original da Verdade Universal, adaptadas segundo a época, o lugar e o nível médio de compreensão das pessoas a quem elas foram destinadas.

Então, o severo Deus hebreu ou os deuses animais do Egito, ou ainda as simulações de céu e inferno necessárias serão todas compreendidas nesse estado de consciência que teve seu batismo em uma visão de luz unificada, unificante. Donde todas as vertentes (reflexos) saíram, não como imagens reais, mas projeções do espelho da mente a quem se destinavam.

Finalmente compreenderemos toda a razão de ser dos dogmas e das crenças simples… elas simplesmente foram criadas para conter o animal, a fera ainda viva dentro do homem sem Deus… e com ego.

JP em 09.02.2019

Comentários