Templates by BIGtheme NET

A Agenda profética dos alinhamentos cósmicos desde 2012

Agora em 2020, e fazendo um balanço geral da mensagem crop circle da atípica temporada 2019 (com amostras muito reduzidas na Inglaterra, e ao mesmo tempo, amostras numerosas na França), e percebendo que, no conjunto, os objetos revelaram repetidas vezes, e de formas diferentes mas paralelas, aqueles modelos de alinhamentos planetários e grandes ondas de energia sendo geradas na direção da Terra, sendo parte dessa energia movida no sentido das transformações materiais e mentais (13) e outra parte, movida no sentido de um renascimento espiritual (20), satisfazendo assim o eixo central da tônica do Calendário maia (13×20), e todos aqueles grandes alinhamentos que, entre julho e dezembro/2019 e tocando janeiro/2020, configuraram poderosas energias como que fecundando a Terra em seu núcleo-ovo, dentro de uma cosmologia espiritual que obteve suporte nestes mesmos alinhamentos astronômicos raros e suas energias geradas, num fenômeno a mais que cumpre, de modo geral, o mecanismo de leitura do calendário maia, e que, combinado com o Apocalipse 12 e a escatologia de Mateus, associou grandes sinais cósmicos no céu com grandes eventos espirituais, históricos e geofísicos na Terra, culminando com o nascimento daquela Criança do mesmo Apocalipse 12, tema muito comentado no ano passado por nossas análises.

Essa mesma Criança, num sentido cosmológico e impessoal, é o resultado de milenares evoluções planetárias na direção de uma ascensão da consciência humana, camada por camada de cada metamorfose imposta por ciclos de matéria e energia aplicados sobre as almas em experiência física ao longo de muitas eras, e os maias, como os antigos brâmanes, ensinaram que a raça atual é a quinta, já se extinguindo para dar lugar à sexta raça, não antes de um período de tempestades (19) que antecedem o brotar da nova flor solar de Ahau (20).

Porém, a má notícia é que o nascimento desta Criança, fruto da lenta construção cósmica aplicada sobre consciências em experiência de evolução nos ciclos do planeta, motivaria a fúria do Dragão Vermelho, este que também seria identificado por um fabuloso sinal no céu, logo após a aparição da Virgem coroada por doze estrelas.

Mas em que escala de tempo?

A agenda profética a que me refiro aqui é a contida no Apocalipse 12.
Eis os eventos descritos na ordem:

  1. A Virgem é vista vestida de Sol, pisando a Lua e coroada com doze estrelas, e grávida, gritava de dor, prestes a dar a luz.
  2. Um grande dragão vermelho é visto no céu, e se coloca ameaçador diante da mulher, desejando devorar o seu filho tão logo ele nascesse.
  3. A mulher dá luz ao seu filho homem, que foi arrebatado ao Trono de Deus e assume hierarquia (cetro de ferro).
  4. Miguel e seus Anjos batalham contra o Dragão e seus Anjos, e eles foram precipitados na Terra.
  5. O dragão e seus anjos caídos passaram a perseguir a mulher, não podendo mais fazer nada contra o filho arrebatado.
  6. Deus dá duas asas de águia para a mulher, que foge para o deserto (retiro).
    A fuga da mulher para o deserto é outra forma de dizer: arrebatamento dos 144 mil, entendendo nesta mulher (a Virgem) a reunião dos virgens filhos de Deus do cenário mundial antes do Dragão instalar o caos.

E o dragão, bem o sabemos, pode representar tanto um objeto astronômico (o segundo Sol, Nêmesis, derrubando com sua cauda de fogo muitas estrelas) como o sistema do Anticristo, Nova Ordem Mundial e todo o resto, tentando derrubar os seres espirituais legítimos marcados por Cristo na Terra, e por isso ele foi chamado de Anticristo por João em primeiro.

  1. Não podendo alcançar a mulher, o Dragão inicia guerra contra o mundo, em especial, contra os filhos de Deus ainda no mundo.

Me pareceu encontrar um sentido cronológico nestes eventos, os quais, de forma precisa, puderam ser associados a eventos astronômicos, todos eles, como se os eventos astronômicos, dotados de energias específicas de influência sobre o mundo, construíssem os enredos proféticos anunciados há milhares de anos, por profetas que, tendo a visão das engrenagens das rodas cósmicas, dotados de uma ciência extraordinária, sabiam de antemão o que cada comando e alinhamento astronômico produziria no mundo da forma, muito antes deles acontecerem no tempo.

De forma similar, se hoje é meia noite, eu saberei que, amanhã, quando o relógio der meio dia, o Sol estará no meio do céu, por um prévio conhecimento de mecânica básica de rotação planetária (gerando as 24 horas).

E se o sistema solar é essa roda com rodas, e engrenagens planetárias gerando tempos cósmicos e eventos programados, tudo começou, e podemos iniciar tudo precisamente no dia 21.12.2012.

O Verbo de ELOHIM (Deus Criador) flui de forma misteriosa por trás destes alinhamentos e arranjos planetários, materializando as coisas que devem ser segundo o Karma e a Vontade do Criador, e usando toda essa energia cósmica gerada na concretização dos eventos, daí o motivo de muitas profecias bíblicas e não bíblicas geralmente estarem associadas a grandes eventos astronômicos.

Exemplo bem conhecido é o nascimento do Messias profetizado séculos antes por uma nova estrela anunciada.
A estrela de Belém.

Ou seja, muita coisa já vem acontecendo pra valer desde 2012, e embora os céticos atribuam tudo ao acaso, os despertos já conseguem estabelecer uma boa relação de causa e efeito ao jogo das coisas neste pequeno cenário de fundo material chamado civilização, cenário esse se criando cada vez mais de acordo com tudo o que foi anunciado pelas profecias, ou a arte de ver os ponteiros do relógio cósmico nos futuros arranjos e saber ler o que eles significarão quando se alinharem conforme a visão revelada.

Eis um resumo da agenda:

1) 21.12.2012
O ponto de partida, o disparo mais poderoso do alinhamento dos ponteiros do relógio do sistema solar, que se alinhou por inteiro com o núcleo da Galáxia, trono de Hunab Khu, o deus UM dos Maias. Aqui, o calendário acionou o mecanismo central no 13×20, gatilho das transformações para renovações, morte para renascimento, etc.

2) 21.08.2017
Neste dia, aconteceu um eclipse solar muito poderoso, 33 dias antes do sinal da Mulher vestida de Sol e toda a cronologia do Apocalipse 12. Esse eclipse abalou o mundo com terremotos, furacões, vulcões e recuo da maré em várias praias dos países litorâneos, um grande sinal que muitos já esqueceram. Foi como a trombeta do Anjo do Sol anunciando as coisas futuras a todos os habitantes da Terra.

3) 23.09.2017
Aqui começou a leitura astronômica exata do Apocalipse 12, no rastro do calendário maia já anunciado antes, em 2012, como o princípio das dores de parto da Mãe-Terra e a nova consciência. No céu, foi visto na constelação de Virgem um arranjo planetário que só se repetiria em cerca de 5000 anos… portanto, único em nossa história registrada.
Na cabeça de Virgem doze astros reunidos. E o Sol no meio do seu corpo, e a Lua aos seus pés.

4) 14.05.2018
Neste dia, Israel, a nação traidora, completou 70 anos. A convergência com as profecias de Mateus 24-25, com as citações do capítulo 9 de Daniel e os sete últimos anos da civilização. Ou seja, logo após o sinal da Virgem, conforme o capítulo 12 do Apocalipse, o dragão se manifestaria. Isso pode estabelecer a relação do Anticristo humano com Israel. Porque, se Israel matou Cristo e o nega até hoje, está assumindo postura anticrística até o momento. Os rabinos ensinam, sem exceção, que é preferível a morte do que aceitar Jesus Cristo por messias.

A data-limite de Israel e, portanto, estendida à humanidade, estaria computada entre 2018 e 2025/6.
E foi a partir de 2018, coincidência ou não, que eu comecei a notar o destaque para o objeto P 7X (suposto segundo Sol) em publicações de astrônomos liberais (um candidato ao dragão em aspecto astronômico).

5) Ano 2019, entre julho e dezembro
Logo após a manifestação do Anticristo no céu, vem, na cronologia do Apocalipse 12, o nascimento da Criança profetizada pelos alinhamentos e sinais. E foi exatamente em 2019 que a temporada crop circle fez diversas referências a este nascimento do tipo cósmico, associando a ele os alinhamentos planetários do período, incluindo eclipses e o suposto segundo Sol no céu, se movendo ainda furtivamente, incorporando energia gravitacional ao sistema solar abalado, embora os cientistas digam que tudo é apenas por causa de muito CO2 na atmosfera (a eterna desculpa do aquecimento global – mas aquecimento global provoca vulcões em série e perturbações no campo magnético, caros cientistas?)

Portanto, esse período de grandes alinhamentos entre julho e o fim de 2019, e começo de 2020, disparou as energias do comando 13 do calendário maia, alinhamentos nos túneis do tempo, preparando o cenário para as energias do comando 20, Ahau, a criança, o retorno de Cristo, salto da nova consciência, etc. Tudo isso ajuda a compreender a misteriosa cosmologia de ELOHIM, o Verbo de Deus, que se move por trás das energias dos astros estimuladas por raros alinhamentos, justificando o motivo de os profetas da antiguidade (raros da modernidade) associar sinais celestes a eventos planetários e históricos.

6) Estamos em 2020
O que vem depois do nascimento da Criança, anunciado pela mensagem dos Anjos (Aliens) nos crops circles 2019?
A Hierarquia do Sol, Miguel, faz o Dragão despencar da Terra.
Aqui temos uma visão cosmológica, além de uma visão espiritual. O segundo Sol vai encarar de frente o Sol de Miguel, como um cometa rebelde, e seguirá despencando asteroides na Terra, com risco de colisão e catástrofe, coisa sempre anunciada por cientistas e astrônomos oficiais.

Na visão espiritual, o Anticristo vai perder a força nas dimensões superiores, mas será atirado na Terra para cumprir os sete anos finais da profecia, em especial, os últimos 3.5 anos, em conjunção com o tempo verificado do arrebatamento, antes das tribulações já postas se tornarem mais severas.

Depois disso, a mulher terá que fugir ao deserto (arrebatamento) porque o Dragão vermelho vai perseguí-la para tragá-la (em parte, os efeitos planetários da energia do segundo Sol, e em parte, os efeitos sociais da Nova Ordem Mundial postas em prática nos tempos do Anticristo humano e o falso profeta.

E o texto do Apocalipse 12 termina claramente falando em guerra.
Começamos o ano de 2020 já com alarme de tensão bélica entre USA e Iran.
Trump mal esperou o ano começar para lançar a primeira bomba.
Guerras de grandes proporções sempre começam assim, e exemplifico com a Primeira Guerra mundial, que começou com o assassinato de um príncipe.

E se a criança já nasceu na faixa dos alinhamentos de 2019, parece que de 2020 em diante o resto da profecia daquele Apocalipse 12 seguirá, e por enquanto, o próximo evento astronômico de importância que eu encontrei será o grande eclipse anular do dia do Solstício, 21 de Junho de 2020.
Enquanto isso, os astrônomos liberais continuam marcando o movimento do objeto P 7X, que pode se tornar visível a qualquer momento (porque está em rota de aproximação do Sol, como um cometa).

E o que vier, finalmente motivará o chamado e tomada dos 144 mil filhos virgens da Mulher virgem como eles, puros, imaculados, não contaminados por torpezas carnais e sem mentira nos lábios, vivendo na vida os ensinamentos de Cristo na prática, não somente na teoria e dentro de igrejas para causar impressão nos outros.

O jardineiro conhece o fruto bom e saber distinguir do fruto mau.
E se tudo correr como o previsto, este ano será marcado pela separação do joio e do trigo.

Por isso o eclipse marcante de 26.12.2019 me pareceu associado a uma preparação do retiro para onde aquela Mulher irá fugir, já praticamente abrindo suas portas, porque eles sabem o que virá e está chegando ao mundo assumidamente materialista e extremamente anti-cristão em muitos pontos, o que torna a humanidade alinhada com o Anticristo, e não com o Cristo.

O que foi plantado, tudo o que foi plantado, já deu fruto.
Ano 2020, julgamento em dobro. E tudo terá que ser colhido.
Não tem como voltar atrás no processo da semente que já virou fruto.
Quem plantou terá que comer os frutos do que plantou.
Os astros se alinham no céu para criar tempos de plantio e tempos de colheita.
Próximo está o Shabat (repouso) da Terra.
Mas Shabat (Sétimo Dia) também se traduz como Extinção.
Para que, após o Shabat, venha novo Gênesis…

JP em 16.01.2020

Comentários