Templates by BIGtheme NET

As misteriosas Pedras de Ica confirmando os dinossauros

Laboratórios dizem ter validado a autenticidade das pedras de Ica

(matéria de 2016)

Estas pedras misteriosas encontradas no Peru, descrevem o uso de energia eletromagnética, pirâmides, viagens espaciais, homens olhando para as estrelas com binóculos, e muito mais.

Entre as gravuras inexplicáveis ​​encontrados nas pedras de Ica… você pode observar detalhes fascinantes como transfusões de sangue, transplantes de órgãos, além de constelações e outros coisas impossíveis realizar ou observar no passado distante.
As famosas pedras de Ica causaram, desde sua descoberta, um grande alvoroço na comunidade científica, que os categorizou como uma brincadeira, apesar de numerosos laboratórios já terem confirmado a sua veracidade, e ainda que são extremamente antigas. As pedras foram encontradas em 1961 por agricultores, sob as areias do vasto deserto de Ocucaje, na costa do Peru.
Enquanto há certamente uma nota de ambigüidade que em última instância deixa espaço para diferentes interpretações das pedras, esses artefatos são a melhor prova que há muito mais na história antiga do que qualquer um de nós pode imaginar…
Muitos pesquisadores concordam que nossos livros de história são incompletos e estão em falta com informações essenciais, parte dessas informações foram retirados ou removidas, pois oferece uma linha do tempo totalmente diferente do que estamos atualmente cientes.
As pedras de Ica têm sido um assunto de debate por um período de mais de 50 anos. Elas chamaram a atenção de muitos pesquisadores que ficaram espantados com as cenas retratadas nas inúmeras pedras encontradas no Peru.
As pedras são feitas de andesito, que é uma rocha vulcânica cinzenta ou preta comumente encontradas na região. Numerosos e gravuras, indicando que os entalhes nas pedras são extremamente antigos.
No entanto, ao contrário de artefatos de argila, que também foram encontradas no Peru, não há material orgânico encontrado na rocha, o que torna extremamente difícil de descobrir mais sobre a sua verdadeira idade.
A primeira manchete feita sobre as pedras foi em 1966, quando o doutor Javier Cabrera Darquea recebeu uma das pedras como presente de aniversário de um amigo.
Cabrera, eventualmente, abriu museu Ica, onde ele mostrou as inumeras pedras e publicou um livro chamado “The Message of the Engraved Stones of Ica“!!
A descoberta das pedras de Ica é considerada por muitos como uma das maiores controvérsias na comunidade arqueológica. Como muitos pesquisadores têm apontado, as pedras enigmáticas são a prova final que mostra que a humanidade coexistiu com os dinossauros na antiguidade que remonta, pelo menos, 60 milhões de anos. Este cronograma controverso proposto por muitos pesquisadores contradiz diretamente a historia tradicional sobre a evolução humana.
No entanto, como muitas outras descobertas controversas que foram encontradas no nosso planeta, as pedras de Ica não estão isentas de controvérsias. Muitos artesãos locais foram descobertos criando falsas pedras de Ica em um esforço para ganhar dinheiro. No entanto, as pedras de Ica reais que podem ser distinguidas das falsificadas são milhares. As reais Pedras de Ica tem uma complexidade surpreendente que dificilmente pode ser replicada por um artesão sem um profundo conhecimento.
É importante mencionar que o Dr. Cabrerra, o homem que apresentou as pedras de Ica nunca fez qualquer dinheiro com as pedras. Na verdade, ele usou seu próprio dinheiro para divulgar as milhares de Pedras de Ica e estudá-las cientificamente.
Mas, como sempre, uma imagem vale mais que um milhão de palavras; é por isso que neste artigo, reunimos dezenas de imagens extremamente raras de Pedras de Ica para que você possa observá-las e tirar a sua própria conclusão.

Fonte

https://www.ancient-code.com
******************************************************

 

O que realmente mais impressiona são os registros evidentes de dinossauros nestas pedras. E, de duas, uma: ou estes povos que criaram tais pedras remontam do tempo dos dinossauros, ou, de algum modo, sendo povos mais recentes (da nossa era), tiveram as informações do passado da Terra e dos seus dinossauros por parte de certos agentes das estrelas, como que vendo um filme a eles revelado, e passando tudo isso para a arte nas pedras…

 

 

 

O estranho é que nestas pedras, vemos a imagem de indígenas, e não de um suposto povo que teria vivido no tempo dos dinossauros, cujas feições e atributos sequer podemos imaginar. Então, a teoria de que os povos que criaram tais pedras pertenceram à nossa própria era (desde o início da civilização conhecida, há seis mil anos, na Mesopotâmia, os sumérios) em algum ponto da América pré-colombiana, é muito plausível, e a questão extraordinária que fica é esta: se eles são da nossa era (recente), como eles souberam dos dinossauros de milhares de anos atrás? (eras remotas)
Quem lhes passou a informação?

 

 

As cenas com estrelas (pentagramas) radiantes em céus com nuvens é particularmente significativa. No antigo Egito, o simbolismo da estrela usava o mesmo pentagrama. E nesta pedra em particular, parece estarmos diante de uma cena do céu aberto, com suas estrelas brilhando entre as nuvens e estranhas entidades se movendo entre elas… há inclusive um grande cometa na base, deslizando por baixo. Será este o cometa que aniquilou os dinossauros, conforme as instruções por eles recebidas?

 

Será o mesmo astro que é cíclico e está retornando para a Terra, que chega ao final de outro ciclo, com risco de extinção já prevista até pela ciência, muito depois das profecias?

 

 

Só falta agora a arqueologia oficial deixar de fingir que as pedras mexicanas não existem, ou que são, todas elas, obras de artistas locais.

Generalização nunca foi um dispositivo da verdadeira ciência. Porém, se torna uma escapatória da ciência manipulada pelo sistema que pretende condicionar a humanidade dentro da visão do mundo quadrado… onde os alienígenas não existem e nunca existiram.

 

JP em 07.05.2019

 

Comentários