Templates by BIGtheme NET

Segredos da Pirâmide

Havia mesmo uma esfera no topo da grande pirâmide na antiguidade?
“Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira.
E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará.
E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão.
E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará;”
Isaías 19:19-22O profeta falava das grandes pirâmides de Gizé. Quem puder decifrar o resto, que decifre.Outra pista interessante sobre o mecanismo e proposta secreta das pirâmides não se apresenta explicitamente em Gizé, no Egito, mas em outros sítios que possuem outro padrão piramidal: a pirâmide de degraus, representando os níveis dimensionais que as pirâmides construíam com seus harmônicos, plano a plano, conforme o padrão de frequências e vibrações na sintonia com o Universo ao redor.

Tudo por efeitos de ressonância e sintonia.

E dentre todas as pirâmides de degraus, pra mim, a mais incrível é a pirâmide de Kukulcan, em Chichen Itza, México, com 91 degraus nas escadarias das quatro faces, um calendário de pedra que totaliza 4×91 = 364 dias, enaltecendo o famoso DIA VERDE ou DIA FORA DO TEMPO, uma clara referência ao mundo paralelo da quarta dimensão pela piràmide, de algum modo, acionado.

Essa ai tem nove pisos ou andares. Coincidência o fato de que praticamente TODAS AS CULTURAS ANTIGAS, do Norte ao Sul e do Leste ao Oeste, estimavam o céu em nove dimensões ou camadas?


Donde veio isso, senhores? Da minha imaginação ou daqueles que sabiam que os universos celestes tinham nove dimensões ou camadas, passando para os antigos?
Puxa, ainda tem como questionar tantos padrões recorrentes entre culturas estranhas entre si?
Uma só fonte comum de conhecimentos!!! Extraterrestres, Anjos, Espíritos, como se queira chamá-los…Analise a geometria da pirâmide. Imagine uma fonte de vibração na sua base, e as reflexões destas vibrações dentro da estrutura interna, elas tendem a uma reflexão em série que converge para o vértice, o que significa dizer que ela era uma espécie de caixa de ressonância e amplificadora de sinais. Só a forma piramidal podia fazer isso, outra forma qualquer não conseguiria essa convergência de vibrações ao longo do eixo, ascendendo ao vértice.Existiam pirâmides de outras bases, triangular, pentagonal, etc, mas a base quadrada permitia o alinhamento perfeito com as quatro direções, porque os antigos sabiam trabalhar com as energias naturais da Terra e acumulavam dentro da pirâmide as energias do ambiente em grau máximo.


São as pirâmides preferidas dos antigos, as de base quadrada;
Na verdade, o principal padrão harmônico da Pirâmide é o PHI, ou Fi, (não confundir com PI = 3.1415), número áureo, padrão universal, era como se a pirâmide representasse o elo com a harmonia de todo o Cosmo, expressando em sua razão final a resultante de toda a vida, que é a série áurea, ou de Fibonacci, o verdadeiro padrão universal recorrente, a assinatura de Deus!

A Esfera sobre a Pirâmide de Quéops, que se estima ali houvesse, segundo as últimas pesquisas, foi a análise mais interessante, e é precisamente desse modelo que se originou o estilo “bizantino” de se colocar cúpulas nos altos dos edifícios, bases quadradas representando a Terra, e as tais cúpulas, geralmente ornadas com estrelas e o Zodíaco, representando o céu.

A esfera no topo da Pirâmide representava certamente o céu, a abóbada estrelada, o alvo final da alma dos faraós ressurrectos que alcançavam as dimensões dos deuses pela pirâmide, tida como escadaria e ponte dimensional entre o mundo e o universo celestial!

Vemos isso em toda parte. A Pirâmide com sua base quadrada firmemente plantada sobre a Terra, representava então a ponte harmônica para o céu (esfera, cúpula, abóbada).

O Vaticano é um bom exemplo, mas o edifício majestoso de Santa Sofia é ainda um dos melhores exemplos. Sua idéia veio das pirâmides!

Temos outro hieróglifo do pássaro Benu, o símbolo da ressurreição e da imortalidade, sempre associado à pirâmide.

Ele também aparece com a esfera sobre a cabeça, e/ou pousado sobre o vértice da pirâmide, chamada de Ta Khut, egípcio de Casa da Luz.

A ciência dos harmônicos e a relação com a vibração da matéria e até sua radiação de onda (em outras palavras, podiam, além de outras coisas, produzir fenômenos luminosos e energéticos na matéria só pelo conhecimento destes harmônicos).

Benu, o nome deste pássaro sagrado do Egito, significava (do verbo que deriva) “Aquele que brilha, que se ergue, que se levanta, que voa!” (entendimento de passagens dimensionais) que é análogo do significado do nome de Kéfren (Kafra): “Suba Rá, Salte Rá, Se eleve, Rá (o Sol, ou a esfera no topo).

A Esfera no topo realmente é a simbologia de que a Pirâmide sempre representou um portal para dimensões superiores, porque através do seu sinal emitido no vértice, ela alcançava as altas esferas (que então se punha no vértice para representar isso).

Quanto à data da Esfinge, mais ou menos 8000 aC, isso nos leva à Atlântida, que foi afundada pelo Dilúvio mais ou menos na mesma época, o que bate com os alinhamentos dos dutos da Grande Pirâmide com as estrelas importantes (Orion, Sirio) na mesma faixa de tempo, segundo a precessão dos equinócios e a mudança de padrão das estrelas (fixas) no Zodíaco.

Se a Grande Pirâmide não é contemporânea da Esfinge, porque os alinhamentos dos dutos com as estrelas também estão alinhados mais ou menos na mesma época de datação da mesma Esfinge?

Mas isso de pirâmide ser tumba… ainda tá por fora!

Concordo com os padrões matemáticos descobertos, fora outros… porém, a pirâmide é muito mais do que um elegante mausoléu real. É uma máquina de ressurreição e um portal para as estrelas.

Está difícil fazer para a lógica quadrada dos arqueólogos e cientistas que investigam a Pirâmide contemplar o que tem diante deles.
A Esfinge ainda não foi decifrada…

Abaixo, hieróglifos do pássaro BENNU, o equivalente da Fênix grega, donde esta se derivou. O Pássaro no vértice da pirâmide tem relação com a esfera postulada, e representa a mesma coisa, a ascensão da alma aos mundos superiores, ou o Salto dimensional efetuado na Pirâmide.

Inclusive o pássaro traz o Sol sobre a cabeça, outro parâmetro que valida a teoria dos cientistas na determinação da esfera.

E Registros hieróglifos sobre o pássaro Benu, a fênix dos egípcios, e que costuma estar pousada sobre a pirâmide, e as vezes, com uma esfera em sua cabeça: o pássaro da ressurreição, que aliás resumia, para os egípcios, a finalidade da pirâmide.

Mas ainda estão longe de contemplar todos os mistérios desse edifício de linhas arquitetônicas puras, e entender como a Pirâmide, entre todas as geometrias eleitas, era aquela que fazia a ponte dimensional entre a Terra e o céu, possibilitando ao faraó o translado às estrelas, sem necessariamente ter que estar morto ou ser múmia empalhada.

A Pirâmide também era, nesse sentido, a ponte das viagens do Sol Rá pelos quatro quadrantes do Universo, o que implica em dimensões paralelas, Terra (físico), Céu (Duat, dimensões inferiores) e Amenti (dimensões superiores).

A pista está na própria cultura egípcia antiga, bem decifrada e compreendida no molde deles, e não nos nossos moldes.

Se não tentarmos focar essas culturas antigas no molde deles, nunca iremos compreendê-las integralmente, sempre superficialmente.

E tem mais:
no solstício de verão (em torno de 21 de Dezembro, Hemisfério Norte) o Sol se põe entre as pirâmides de Quéops e Kefren, num alinhamento planejado. No outro solstício, de Inverno (em torno de 21 de Junho) o Sol nasce do lado esquerdo da cabeça da esfinge, de quem vê da direção da Pirâmide.

Ou seja, o posicionamento das pirâmides e da própria esfinge,além de considerar o alinhamento com certas estrelas fixas, também considerou o alinhamento com a marcha do Sol ao longo das estações, e isso é padrão na arquitetura das outras pirâmides mundo afora, demonstrando claramente uma origem comum difundida (extraterrestre) então, outro argumento para a esfera no topo da mesma,em toda a sua riqueza de simbologias: o Sol na imagem do espírito que ressuscita na matéria, coisa que Jesus realizou também apoiado na antiquíssima ciência dos deuses astronautas…

Eram escadarias celestiais, literalmente, e Hermes-Toth, o seu construtor.

E como essa escada era construída? Pela ciência dos harmônicos, que Pitágoras resgatou em suas peregrinações pelo Egito, reconhecendo o seu famoso triângulo no corte vertical da pirâmide de Kéfren (3-4-5) que é a matriz de todos os harmônicos da escala natural. O que converte a pirâmide numa espécie de caixa de ressonância gigante, capaz de criar portais reais ao trabalhar com os harmônicos da natureza e os sons amplificados dentro daquela maciça estrutura, em suas câmaras construídas para essa finalidade. Não para enfiar múmias secas lá dentro, e sim pessoas vivas que pudessem ser transportadas a outras dimensões.

Mas já sabemos, o erro já começa na velha historinha dos escravos levando pedras em toras de madeira quilômetros a fio no deserto do Saara…

Não sei te dizer quantas pessoas a construíram, mas te garanto que não foram centenas ou milhares como defendem nossos arqueólogos. Mas uma coisa é verdade,seu manuseio era pelos sacerdotes, e sua destinação era para aqueles que já nasciam predestinados ao cargo de faraós, candidatos que seriam provados, testados e transformados nas iniciações egípcias antes de merecerem a coroa do Egito.

Ser rei naqueles tempos não era fácil não…

A Pirâmide até poderia ter finalidades de energia para os egípcios de forma geral, mas sua finalidade sagrada e espiritual realmente era mais voltada ao faraó, e disso tudo cuidavam os sacerdotes.

A dominação veio depois, com a queda dos reis divinos e sacerdotes iluminados. Veio com os tiranos e os sacerdotes corrompidos. Nessa Idade de Ouro, nenhum rei pensava em dominar ninguém,ele apenas tinha a consciência de uma missão espiritual na Terra, encomendada pelo próprio Osíris e guiada pela Mãe Ísis, na ciência de Toth e proteção de Hórus.

As dominações começaram da Idade do cobre para frente.

Duns 2000 anos AC, a Bíblia registra o famoso faraó tirano e escravocrata Ramsés. Mas e antes?
O Egito é muito mais antigo, até os cientistas já falaram na casa dos 8000 a C e antes, veja a enorme diferença aí.

É nessa casa de tempo que estavam os reis divinos e sacerdotes iluminados, como entre os Maias. Depois é que decaíram para a barbárie, dominação e tudo mais.

Os próprios sumérios, das tabuinhas,estão na casa dos 4000 aC, mas e antes? E o que fazer com os 8000 aC da Esfinge?

Uma lacuna, certo? Reis e sacerdotes justos, e um povo feliz vivendo no que se chamou de Era de Ouro, harmonia e paz para todos, há registros concordantes a esse respeito, e somente depois, começam a surgir os tiranos e os sacerdotes sanguinários. Essa lacuna na História é o que falta para compreender realmente as origens da moderna civilização humana.

Então todas as escrituras antigas que falam da existência de uma humanidade feliz e super avançada vivendo em paz e harmonia na chamada Era de Ouro estão erradas.

Voce conhece todas as escrituras dos povos antigos?


Elas dizem que, depois de algum tempo, é que a corrupção se infiltrou na humanidade e o maldito ego de certos homens de poder trouxe sofrimento, quando então os deuses enviaram diversos representantes para tentar nos ajudar, como Jesus, Buda, Moisés, e muitos outros.
Mas infelizmente, ainda preferimos acreditar no mal que há do que no bem que já houve, reforçando essa queda eterna no mal que nunca poderá ser vencido.
JP em 26.02.2019

Veja também:

Fenômenos nas Pirâmides – parte 1

Fenômenos nas Pirâmides – Parte 2

Fenômenos nas Pirâmides – parte 3 (final)

Comentários